14.12.20

Submissão - Uma luta pela qual vale a pena morrer

Submissão - Uma luta pela qual vale a pena morrer || Disponível nas plataformas digitais 
Crítica por Helen Nice 

Imagem cedida pela A2 Filmes

Filme de estreia do diretor americano J. M. Berrios, com roteiro de Scott Prior, Submissão (Blackbear) encontra-se disponível nas principais plataformas digitais. No elenco temos: Scott Prior, Darrin Dewitt Henson, Kevin Sizemore, John Gray, Eric Roberts, Dixie Light e Sara McMann

O fuzileiro naval Cody Blackbear e seus companheiros sofrem uma emboscada em uma operação no Afeganistão. Após serem capturados e interrogados, recebem uma droga injetável que mudará para sempre sua vida e de seu companheiro Cowboy. A operação mal sucedida resultou em baixas de dois colegas, o que causou um grande trauma em Cody. De volta aos EUA, carregam as sequelas físicas e psicológicas do combate e tentam se reajustar a vida novamente. Cody tenta voltar às boas com a antiga namorada Skylar, mas é recebido friamente e descobre que ela está em um novo relacionamento sério com um ex amigo deles. O pai de Skylar, seu antigo treinador de MMA, incentivou a filha a seguir em frente e esquecer Cody. Abalado com a rejeição amorosa, Bear se afunda nas drogas. 

Enquanto isso, seu companheiro Cowboy volta para o hospital onde fica internado e tem notícias nada promissoras. Os exames indicam que ele terá poucos meses de vida. Para completar seu sofrimento, sua esposa descobre que está esperando um bebê. Mais tragédia impossível. 

Imagem cedida pela A2 Filmes

O filme tem um quê de religioso com pitadas de auto ajuda e busca da salvação através da fé. Cody só vê um caminho para ajudar seu companheiro e tentar se livrar da dependência química - voltar a treinar e encarar o ringue em uma luta de vida ou morte. O roteiro segue um plano linear de narrativa e não inova muito. É tudo bem previsível. Um misto de ação e suspense, com fotografia em tons escuros para enfatizar a dor e sofrimento. A trilha sonora ajuda no clima. 

A narrativa passa uma mensagem de superação e luta pessoal, bem como o valor de uma amizade incondicional. A vontade de dar o seu melhor por aquele que ama. Apesar de previsível, o filme dá uma guinada no final e surpreende. As cenas de luta são bem colocadas, mas não espere muito. A verdadeira luta que vale a pena enfrentar é a luta interior, a superação dos traumas e a volta à uma possível normalidade, que nem sempre é possível. Uma boa opção para os amantes do gênero menos exigentes.

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram: @dnisin

© Seja Cult. Design by FCD.