7.12.20

Jungle - Protegendo a Selva

Jungle - Protegendo a Selva || Disponível nas plataformas digitais 
Crítica por Helen Nice

Imagem cedida pela A2 Filmes

Fomos convidadas pela A2 Filmes para conferir em casa o dinâmico Jungle - Protegendo a Selva. Sob a direção do cineasta e produtor norte-americano Chuck Russel que tem sob sua assinatura grandes sucessos como O Máskara (1994) e Escorpião Rei (2002), entre outros, Jungle chega com ares de Hollywood e um tempero tipicamente indiano. E todos concordamos que Bollywood é uma delícia! 

Um filme envolvente e extremamente criativo, desde sua bela fotografia, com cenas das reservas de elefantes com animais reais contracenando com os atores, até a trilha sonora que carrega uma intensidade única, principalmente nas cenas de ação, que são muitas. O tema central do roteiro é bem atual - a proteção dos elefantes - e merece destaque, já que um grande número destes belos animais são abatidos anualmente para a retirada das presas e o comércio ilegal do marfim. O filme deixa bem claro que cabe a nós, público consumidor, evitar a compra de peças de marfim e assim, dar um basta nessa matança cruel. Uma mensagem bem importante. A história é bem simples e gira em torno de um conflito entre pai e filho. 

O jovem na casa dos 30 anos Raj Nair, dono de um físico de dar inveja e o dom de tratar animais, trabalha em uma clínica veterinária em Mumbai, onde vive desde a morte de sua mãe, fato que o levou a sair de casa e cortar relações com o pai. Raj culpa o pai de negligência no tratamento da doença da mãe e evita seus telefonemas. 10 anos já se passaram e Raj não perdoou o pai. Seu pai, Dipankar Nair, continuou o trabalho na Reserva Ecológica de Preservação Animal no vilarejo, com a ajuda dos locais, porém estão enfrentando tempos difíceis. No aniversário de falecimento da mãe, Raj é forçado a retornar e encarar o passado. Sua ideia era assistir a cerimônia em homenagem à mãe - um belo momento da cultura indiana - e retornar à sua rotina, sem se envolver nos assuntos do pai. 

Imagem cedida pela A2 Filmes

Entretanto, caçadores perversos atacaram a reserva provocando enorme destruição e pesar. Causaram a morte de vários animais, entre eles o elefante macho Bhola, querido de todos, que possuía enormes presas de grande valor no mercado ilegal. O pai de Raj que tentou ajudar o animal e foi brutalmente assassinado. A situação sai de controle e Raj se vê obrigado a colocar em prática suas técnicas de luta, aprendidas na juventude com um velho guru, para salvar a reputação de seu pai e prender seus assassinos. 

Muita luta coreografada com aqueles absurdos que a gente adora!!! Um amor do passado também renasce das cinzas mexendo com o psicológico de Raj. Situações hilárias irão te divertir quando uma Youtuber com milhões de seguidores decide ir à floresta entrevistar o pai de Raj. Essa miscelânea de tramas será bem conectada por muita música e coreografias animadas, bem ao estilo indiano. O roteiro do próprio Chuck Russel em parceria com Adam Prince e Ritesh Shah, é envolvente e divertido, atingindo um público bem amplo. 

No elenco temos: Vidyut Jammawal, Atul Kulkarni, Thalaivasal Vijay, Makarand Deshpande, Pooja Sawant, Asha Bhat entre outros. Imperdível! A dança pré créditos finais com a canção "Garje Gajraj Hamare" de Gulshan Kumar e todo elenco junto. Marca registrada de toda boa produção indiana. Eu amei! O filme encontra-se disponível nas principais plataformas digitais e eu super recomendo! Prepare a pipoca!

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram: @dnisin

© Seja Cult. Design by FCD.