15.12.20

Alguém Avisa?

Alguém Avisa? || Estreia dia 16 de dezembro de 2020 nas plataformas digitais 
Crítica por Helen Nice

Imagem cedida pela Sony Home

O tema deste roteiro de Clea DuVall e Mary Holland, dirigido por Clea DuVall não é novidade, um enredo até bem comum, aliás. A viagem para a casa dos pais no esperado feriado de Natal. A novidade aqui - um relacionamento feminino onde elas fingem ser apenas colegas de quarto, e não um casal. Porém, em "Alguém avisa?" há um dilema existencial por trás desta inocente comédia romântica. Como não estragar o seu Natal, respeitar seu verdadeiro eu e sua companheira, não ferir sentimentos e não decepcionar as expectativas de uma família tradicional e conservadora. 

Kristen Stewart é Abby. Ela não curte o clima natalino desde que seus pais morreram, quando ela tinha apenas 19 anos. Romântica, sonha em se casar e ter um lar com sua companheira Harper (Mackenzie Davis) com quem já divide o mesmo teto. Já Harper segue a risca as tradições de final de ano com todo aquele ritual familiar. Ela convida Abby para passar o feriado com ela na casa dos pais. Cinco longos dias. Apesar de relutar a princípio, ela aceita o convite e já se imagina pedindo a benção do sogro e um pedido de casamento na manhã de Natal, com direito a anel e tudo. Antes Abby tivesse ouvido os conselhos sensatos do amigo Dan e declinado o convite. Teria evitado muito transtorno e constrangimento. 

Imagem cedida pela Sony Home

Já a caminho de casa, mais uma surpresinha. Harper não contou aos pais que elas são um casal e sequer se assumiu gay para a família, com medo da reação dos pais. Elas teriam que mentir e fingir serem apenas amigas. Eu já teria descido do carro e dado meia volta. E você? Mentiras deste tipo são inadmissíveis. Mas Harper convence Abby a manter a mentira e jura que contará toda a verdade depois do feriado. Entretanto, 5 dias é tempo demais e muita tragédia pode acontecer. Abby é instalada em um quarto de despejo no porão da casa, longe do quarto da namorada. 

O filme, que promete ser leve, divertido e engraçado se torna um tanto quanto sério ao abordar assuntos deste tipo. A família tradicional com filhas bem criadas e as expectativas em relação ao futuro. Os pais, Ted (Victor Garber) e Tipper (Mary Steenburgen) vivem o protótipo da família perfeita, feliz e bem sucedida, que agem de acordo com as regras da sociedade. As filhas: Sloane (Alison Brie), aparentemente decepcionou os pais ao se casar e cuidar dos filhos gêmeos; Jane (Mary Holland) a nerd, excluída, tratada como uma auxiliar do lar. E Harper... que a família espera que reate o relacionamento com o namoradinho dos tempos de colégio. Preconceito e discriminação estão presentes em várias situações. O pai nitidamente demonstra sua insatisfação pelas filhas não seguirem o roteiro preparado para a vida delas. O mais importante é manter as aparências e não manchar a reputação da família. 

Imagem cedida pela Sony Home

Sentimentos são empurrados para debaixo do tapete em nome de um cargo político na comunidade. A mensagem positiva mais uma vez vem do amigo de Abby: cada um tem a sua história e a versão é diferente em cada família. Porém ,depois que você assume uma postura, um capítulo termina e uma nova história começa. Você tem que estar preparada para assumir. Harper não estava preparada. Na juventude ela já tinha traído a confiança da primeira namoradinha Riley (Aubrey Plaza). O medo do pai não a amar mais a fez viver uma vida de fachada e aceitar atender as expectativas dele. Mas quando a verdade é revelada toda frágil estrutura familiar baseada em mentiras e aparências vem abaixo. 

O filme é sincero ao abordar as dificuldades de se assumir para a família. Todos procuram aceitação e não percebem que estão magoando aqueles que amam. O final ficou um pouco tipo "milagre de Natal", porque uma família tradicional não muda assim tão facilmente. O roteiro é um tanto choroso, apesar de ter ares de comédia. A trilha musical é envolvente, a música tema de Tegan & Sara embala o clima de amor. Destaque para o amigo de verdade (Adan Levy - co-criador de Schitt's Creek) que rastreia Abby o tempo todo para saber como ela está e se faz presente... apesar de pisar na bola com o peixe!

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram: @dnisin

© Seja Cult. Design by FCD.