6.11.20

Um Inverno em Nova York

 Um Inverno em Nova York || Disponível nas plataformas digitais

Crítica por Helen Nice


Imagem cedida pela Atômica Lab

O final do ano se aproxima, final de um ano atípico e repleto de dúvidas e incertezas. Os filmes com temáticas que tocam o coração e aguçam nossa sensibilidade, despertando nosso lado mais humano, começam a chegar às plataformas digitais. E, se você adora um filme assim, confira a estreia de hoje, o drama Um inverno em Nova York. Esta produção conjunta Dinamarca, Canadá, Suécia, França, Alemanha e Reino Unido com direção e roteiro da dinamarquesa Lone Scherfig tem um adorável enredo, onde o frio inverno de Nova York serve de pano de fundo entrelaçando vidas e tendo a bondade como elo de ligação. 

O filme aborda ainda o tema do poder e o abuso que gera situações limites. Violência doméstica, problemas mentais, vidas afetadas pela crise financeira e os chamados sem-teto. Entre desencontros e circunstâncias desesperadoras, a vida pode surpreender e unir pessoas do bem. Clara (Zoe Kazan), mãe de dois garotos, está vivendo uma relação abusiva com seu marido policial. Sem outra alternativa, pega os dois filhos e foge para Nova York apenas com o carro para dormir, sem emprego, moradia, alimentos ou ajuda da família. O carro está em nome do marido e os cartões de crédito foram bloqueados por ele, que usa das facilidades da profissão para persegui-la. Clara recorre a pequenos furtos para conseguir alimentos. 

Imagem cedida pela Atômica Lab

Quando seu carro é rebocado, os três precisam recorrer a ajuda de uma instituição para comer, tomar banho e se abrigar do frio do inverno. Sua única opção é contar com a ajuda do destino e a solidariedade de estranhos. É quando conhece Alice (Andrea Riseborough) uma enfermeira altruísta, que não sabe dizer não, faz trabalho voluntário e lidera um grupo de apoio na igreja local. Alice acaba conhecendo Jeff (Caleb Landry Jones), um rapaz especial e sem grandes ambições na vida. Perto dali, Marc (Tahar Rahim), acusado injustamente por um crime que não cometeu, procura refazer a vida trabalhando em um restaurante russo, cujo proprietário é Timofei (Bill Nighy) um personagem excêntrico e cativante. Marc conta com o apoio do advogado John Peter (Jay Baruchel), seu único amigo. O destino unirá esse desconhecidos e juntos conseguirão superar os problemas com gentileza e empatia. 

Um filme discreto, que procura destacar o altruísmo, a empatia e o cuidado com o próximo como os principais valores dos nossos tempos. A bondade que deveria existir acima de tudo, pois sem ela a sociedade não terá futuro. Com belas imagens de Nova York e uma trilha sonora bem sentimental, é um filme introspectivo e emotivo, que mostra o poder da caridade e a possibilidade do recomeço. Perfeito para a época de ação de graças e natal.

2 comentários

  1. Fiquei bem interessada em assistir esse filme, já anotei aqui, obrigada pela indicação!

    https://www.submersaempalavras.com/2020/11/parceria-com-autores-nacionais.html

    ResponderExcluir
  2. Oi boa noite. Tudo bem? Sou brasileiro, carioca e quero apresentar o meu Blogger de Viagens e turismo. Novos amigos são bem vindos, não importa a distância. Gostaria de lhe convidar a seguir o meu Blogger.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram

© Seja Cult. Design by FCD.