9.10.20

Armas em Jogo

Armas em Jogo || Em exibição em cinemas selecionados
Crítica por Helen Nice

Imagem cedida pela Cinecolor do Brasil

Armas em Jogo, um filme para divertir! Um filme que se anuncia mostrando Daniel Radcliffe - nosso amado Harry Potter forever - de cueca samba-canção, roupão, pantufas de pés de monstro e com armas nas mãos não pode querer ser levado a sério. É essa proposta absurda que transforma Armas em Jogo, do diretor e roteirista Jason Lei Howden, em um filme deliciosamente divertido e fez Radcliffe virar meme entre seus fãs. Se levarmos em conta a trajetória do diretor que criou sua fama ligada aos efeitos visuais (Vingadores/2012, Planeta dos Macacos - a guerra/2017, entre outros) já sabemos o que esperar.

O filme teve sua primeira exibição no Festival de Toronto de 2019 e uma aceitação mediana por parte da crítica, agradando ao público. Radcliffe é Milles Harris, que já começa se definindo como um "João ninguém", com um emprego medíocre como desenvolvedor de games, um patrão que não o respeita e uma vida comum e monótona. Passa o tempo, como a grande maioria da população, mexendo no celular e stalkeando sua ex, a​ bela Nova (Natasha Liu Bordizzo)​. ​Milles é pacífico e nem tem tanto interesse em jogos violentos, mas dá uma olhadinha no Skizm, um jogo clandestino online com milhares de visualizações, onde a galera assiste ao vivo os adversários se enfrentarem até a morte. 

Imagem cedida pela Cinecolor do Brasil

Não fica muito claro como funciona o esquema, só sabemos que quem manda no app é o super tatuado Riktor (Ned Dennhy) e a sensação do jogo no momento é Nix (Samara Weaving) que vem exterminando todos os seus adversários. No decorrer da trama vamos descobrir quem é Nix e qual a tragédia que a levou por este caminho, afundando-se nas drogas e com um discurso claramente anti machismo. Atirar em um certo ponto da anatomia do homem lhe dá imenso prazer. Vingança?? Uma noite, solitário e depois de beber várias cervejas, Milles recebe um convite do Skizm e aí começa sua viagem surreal. Milles acorda dentro do jogo e sua vida passa a ser um violento reality show, batendo record de viewers. Mas para permanecer vivo ele precisará enfrentar e matar a adversária Nix. A parte engraçada é que as armas estão parafusadas às suas mãos e ele terá que aprender a conviver com isso. Hilário!! 

O filme abusa da computação gráfica e causa um efeito claustrofóbico impressionantemente divertido. Você vai se sentir parte do jogo. O visual é bem vibrante e a trilha sonora, bem envolvente, como em todo bom game. Explosões, tiros, porradas, mais tiros! Tudo como os gamers adoram! Ação a perder de vista. A iluminação dá o toque dark da trama. O elenco surpreende. Radcliffe prova que sabe atuar além das varinhas mágicas, e a gente até torce por ele. Sua adversária insana, Samara, encarna a exterminadora muito bem, e o tom cômico entre eles fica bem divertido. Um filme que eu recomendo, principalmente para os fãs de games. Assista!!

Um comentário

  1. Olá!

    Nossa, me lembrou um pouco Edward Mãos de Tesoura + Matrix + Arlequina (o novo filme), rs.

    Fiquei com vontade de assistir.

    Até mais,

    Samantha Monteiro
    https://degraudeletras.wordpress.com/

    ResponderExcluir

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram

© Seja Cult. Design by FCD.