17.8.20

Antonia - Uma Sinfonia

Antonia - Uma Sinfonia || Estreia dia 21 de agosto nas plataformas digitais
Crítica por Helen Nice

Imagem cedida pela Agencia Atômica Lab

Com direção e roteiro da holandesa Maria Peters, a cinebiografia The Conductor, que aqui recebeu como título "Antonia - Uma Sinfonia", chega nesta sexta (21) às plataformas VoD. Prepare- se para se emocionar com a trajetória de vida da primeira mulher a alcançar a posição de Maestrina e reger uma Orquestra nos anos 30.

Willie, nascida em Roterdã, migrou ainda pequena com a família para os EUA. Seu grande sonho era se tornar regente e estar à frente de uma grande orquestra. Um sonho impossível para uma mulher, de classe inferior, em um mundo estritamente dominado por homens. Apesar de todo preconceito e dificuldades, a jovem não se deixava intimidar e encarava os desafios diários. Ela amava música e praticava em um velho piano encontrado no lixo. Willie consegue um emprego como pianista em um grupo de música alternativa e, escondida dos pais, começa a fazer aulas e se preparar para uma vaga no conservatório. Porém, a mãe que já a tratava de modo rude, coloca tudo a perder e muda radicalmente seus planos.

Imagem cedida pela Agencia Atômica Lab

Willie descobre seu verdadeiro nome - Antonia Brico, e decide ir em busca de suas origens e lutar por seus sonhos, apoiada por seu único amigo Robin Jones (Scott Turner Schofield). Sozinha, Antonia retorna à Holanda e tenta a sorte com o Maestro Mengelberg, que a envia à Alemanha na tentativa de frustrar seus sonhos. Antonia era o tipo de mulher que não aceitava um não como resposta e tampouco se dobrava ante as adversidades que encontrava. Decidida a enfrentar um universo dominado por músicos homens, Antonia consegue uma vaga na Academia de Música e se torna a primeira maestrina a reger a Orquestra de Berlin.

Como mulher, teve que fazer escolhas difíceis para alcançar seus objetivos. Amor e profissão não eram opções compatíveis em uma época que a mulher era preparada para casar, ter filhos e abdicar de qualquer profissão, caso o marido não consentisse. Antonia Brico abriu um novo universo para as mulheres da época ao formar uma orquestra feminina com o apoio da Primeira Dama. Ela foi pioneira e rompeu com padrões de uma sociedade. Uma trajetória de vida que deve servir de exemplo e inspiração sempre. Devemos destacar a fotografia bem trabalhada que retrata com fidelidade uma época e as maravilhosas apresentações musicais.

Ao final fica a reflexão que, apesar de tanta luta e empenho para provar que "na música não existem sexos", ainda hoje a mulher não tem um papel de destaque nesta área, visto que no Top 20 de Regentes mais famosos do mundo não há um só nome feminino. Triste realidade que precisa ser mudada!

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

Acompanhe no Instagram

© Seja Cult. Design by FCD.