Slider

Ainda Temos a Imensidão da Noite

25.11.19

Ainda Temos a Imensidão da Noite || Estreia em 5 de dezembro de 2019
Crítica: Lucas Pereira


Para aqueles que assistem cinema brasileiro, se tem uma constante em toda produção nacional é a crítica não só ao país, como também da cidade que se vem. Quase todo drama contemporâneo vai ter algo a dizer: Tinta Bruta com a ideia de Florianópolis ser uma cidade morta; Legalize já falando do Rio de Janeiro nos anos 90. Mas se tem uma cidade brasileira que está sendo constantemente criticada pela arte é Brasília. Branco sai, Preto fica, Era uma Vez em Brasília, os inúmeros documentários das várias bandas que vieram de lá. Não falta exemplos de filmes criticando a nossa capital.

Ainda Temos a Imensidão da Noite então entra para uma longa lista de filmes que criticam a cidade, focando na situação musical da capital. Karen (Ayla Gresta), a vocalista e trompetista de uma banda de rock, que está tendo que viver com uma Brasília nova. Ela continuamente ouve como a cidade antes era a casa de várias caras de música, mas agora ela mal consegue encher um bar pequeno. Essa insatisfação com a sua cidade natal, junto com uma necessidade de fazer música, leva-a à procurar meios de experienciar a vida que quer, fazendo com que ela descubra um pouco mais do que ela quer da sua vida.


Ainda Temos a Imensidão da Noite não é exatamente o que o filme parece ser. O nome talvez de a ideia de um filme calmo, mas na realidade o enredo é bem o contrário. Agitado, sem descanso, o diretor e escritor Gustavo Galvão decidiu fazer uma produção que reflete o estilo musical que ele de certo modo homenageia. A história também vai para lugares impossíveis de se prever. A viagem de autodescoberta de Karen vai muito mais longe do que apenas Brasília. No meio do filme até parece um pouco que a história está sem direção, mas o fim encaixa todas as peças para uma resolução bem satisfatória.

A produção não só conta com atuações incríveis e uma história bem interessante, como também músicas originais tocadas pelos próprios atores. Isso só mostra uma paixão ainda maior em um filme que ao mesmo tempo critica a cidade e mostra que ela ainda não é um caso perdido. É mais um dos ótimos filmes brasileiros que merecem atenção, então vão assistir. Muitos desses não recebem a atenção que merecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.