Slider

Sra. Fletcher || Tom Perrotta

10.11.19


Acabei solicitando esse livro para a editora meio por acaso, só lendo a sinopse e sem saber direito quem era o autor. Eu cheguei a ver o primeiro episódio da série da HBO que se baseou em outro livro dele, The Leftovers, mas não gostei. A premissa de Sra. Fletcher é sobre uma mulher divorciada que está sofrendo a síndrome do ninho vazio. No começo do livro Eve Fletcher deixa o único filho na faculdade e não sabe muito bem o que fazer agora, já que tem a casa para si e um monte de tempo para preencher. Ela não sai muito, não tem muitos amigos e nem um namorado. A vida está estacionada. Até que um belo dia, ela recebe uma mensagem anônima escrita: “Vc é minha MILF!”. Eu não sabia o que diabos era isso e ainda bem que o livro explica, seria, em termos não tão chulos, uma mãe gostosa.

Essa mensagem, no começo, não vai fazer muita diferença na vida de Eve, mas com o passar do livro ela vai pesquisar mais sobre o termo e vai entrar no mundo da pornografia. O romance vai abordar uma questão que normalmente é ligada aos homens. Na teoria popular, só homem gosta de pornografia, só que a Eve gosta de passar um tempo na internet olhando sites sobre o assunto e se sente mau por isso. Ela acha que é vergonhoso uma mulher gostar de ver sexo. Isso desencadeia outras situações, uma delas envolvendo um menino com a idade do filho de Eve e outra com uma mulher que trabalha para ela. É como se a Eve tivesse se redescobrindo agora que não é mais mulher de ninguém e nem mãe de ninguém. Pela primeira vez, em muito tempo, ela vai pensar no que realmente gosta e deseja.


O livro é narrado de duas formas: em terceira pessoa acompanhando vários personagens, incluindo a protagonista Eve, e em primeira acompanhando o filho dela, Brendan. Uma das formas que Eve encontrou para passar o tempo foi voltar a estudar. Ela pega uma matéria à noite e a professora é uma mulher trans. De forma superficial, o livro fala sobre a dificuldade que é para uma mulher trans ser aceita em sua pequena comunidade. Fala ainda sobre a aceitação da família e da descoberta da sexualidade nesse novo corpo. A mulher com quem Eve se envolve também narra a sua estória, que envolve estar estagnada depois dos 30 anos. Quem ler vai perceber que o livro é muito sobre isso, se sentir num momento que você não tem mais o que conquistar e como sair disso; de perceber que a vida pode te oferecer mais depois dos 30, 40, 50...

O outro personagem que também é importante é Brendan, que saiu da casa da mãe para a faculdade e chegou lá achando que tudo seria fácil, como era na escola. Brendan amadurece enquanto está na faculdade, só que meio que na marra. Sabe aquela ideia de bebedeira e festas que as faculdades americanas passam a impressão? Então, Brendan achou que seria dessa forma só que não. Ele vai mal nos estudos, perde os amigos e se envolve numa situação bem complicada. Eu vou falar melhor sobre o final do livro no próximo paragrafo, mas o final do Brendan não me agradou. Ele foi pelo caminho mais fácil. Claro, é uma escolha de cada um mas sei lá, ele tentou tão pouco o que se propôs e logo desistiu. Acho que pelo que a família investiu nele, ele poderia ter tentado mais. Quem ler vai saber do que estou falando.

Esse é um livro sobre cotidiano. Não acontece nada de muito mirabolante, tirando um fato envolvendo três personagens, mas fora isso é sobre a vida de Eve e sua reinvenção diante da vida que parecia tão sem graça. Eu dei 4 estrelas para ele no skoob porque o final não tem uma ligação boa com o restante da estória. É como se o autor precisasse dar um fim para esse cotidiano e fizesse isso de uma hora para outra, no último capitulo. Não é ruim, mas é abrupto. A série da HBO baseada nesse livro estreou em outubro e eu vi o trailer. Ele está bem mais sexual, como tudo que a HBO faz, do que o livro. Não sei se eu vou ver, mas se alguém for assistir saiba que só pelo trailer dá para perceber que tem mudanças significativas ente os dois.

Sra. Fletcher
Tom Perrotta
Editora Planeta: Facebook/Instagram

Onde comprar (link comissionado):
Amazon

2 comentários:

  1. ainda nao conhecia o livro nem a serie e já curti bastante ver essa indicação por aqui

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Eu li este livro este mês e adorei. Achei muito legal a maneira que o autor discute tantos temas atuais. Porque uma mulher não pode gostar de pornografia? É um livro que abre nossa cabeça.

    ResponderExcluir

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.