Slider

Ad Astra - Rumo às Estrelas

26.9.19

Ad Astra - Rumo às Estrelas || Estreia em 26 de setembro de 2019
Crítica: Helen Nice

"O que é mais assustador? A ideia de extraterrestres em mundos estranhos ou a ideia de que, em todo este imenso universo, nós estamos sozinhos?" - Carl Sagan

Já se passaram 47 anos desde que o homem pisou pela última vez na Lua. Apollo 17 foi a sexta e última missão lunar. O ser humano sempre foi naturalmente curioso e procurou desbravar novos horizontes. Trocamos barcos por foguetes espaciais. Somos exploradores por natureza e a procura por vida inteligente além da Terra sempre renderá boas ficções. Ad Astra, novo filme de James Gray conhecido por "Os donos da noite", "Amantes", "Era uma vez em Nova York" entre outros, tem estreia marcada para hoje. A imensidão do espaço em contraste com a pequenez e insignificância humana intensificam o drama vivido pelo personagem de Brad Pitt, que tem recebido elogios da crítica especializada por sua atuação.

Brad Pitt é o Major Roy McBride, um engenheiro espacial com um leve distúrbio psicológico que o faz ser frio, racional e não demonstrar sentimentos. Evita contatos sociais, o que faz com o trabalho solitário nas bases seja para ele de grande satisfação e uma fuga da realidade. Suas avaliações psicológicas são sempre exemplares e seu nível de stress e batimentos cardíacos tendem a ser abaixo da média. Porém, isso tudo é uma capa que esconde uma personalidade atormentada pela ausência do pai (Tommy Lee Jones) desaparecido há 20 anos em uma missão classificada como Top Secret, denominada Projeto Lima, que visava encontrar vida inteligente em Netuno. Na superfície tudo é aparente calmaria, porém o inconsciente é revolto e sofrido. Quando a empresa SpaceCom o envia à uma missão no espaço com a possibilidade de reencontrar seu pai, todo seu drama psicológico vem à tona e ele questiona até que ponto ele se tornou alguém que ele mal conheceu.


Muito mais que um filme de ficção científica ou uma aventura com naves e amplos espaços, Ad Astra é um drama denso de fundo psicológico sobre a solidão do ser humano e as expectativas em relação ao amor seja ele conjugal ou fraterno, o que pode torná-lo arrastado e cansativo. Se tomarmos como referência 2001 - Uma Odisseia no Espaço, um clássico dos anos1960, veremos que o diretor conduziu a obra de forma brilhante utilizando amplos espaços e a iluminação para mostrar o estado de espírito do Major Roy.

Brad Pitt transmite com expressões e olhares toda angustia, depressão, ansiedade e emoção da personagem levando- nos a ter Interestelar (2014) como referência também. No elenco ainda temos Liv Tyler que já viveu papel semelhante em Armagedon (1998). Um filme único para um público seleto. Assista e reflita até que ponto reprimimos nossos sentimentos e o quão difícil é encarar a realidade. Mas...vale a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.