Slider

O Mistério de Henri Pick

23.7.19

O Mistério de Henri Pick || Estreia em 25 de julho de 2019
Crítica: Helen Nice

"Uma comédia inteligente, que fará você sair do cinema com a sensação de ter 
prazer e a vontade de ler um bom livro, fora do sol." 

Procurando um filme leve, divertido e que prende a atenção? Pois nossa dica da semana é a estreia de "O Mistério de Henri Pick", um filme com toques de humor que certamente irá agradar. Baseado no best seller de David Foenkinos, a produção é francesa e traz no elenco Fabrice Luchini, Camille Cottin, Alice Isaaz, Bastien Bouillon, Josiane Stoléru, Astrid Whettnall, Marc Fraize e Hanna Schygulla. O roteiro de Renè Bezançon e Vanessa Portal é uma variação da história do livro de David Foenkinos. Uma jovem editora de livros, Daphne Despero (Alice Isaaz), descobre os originais de um romance, escrito pelo pizzaiolo falecido Henri Pick, esquecido em uma estranha biblioteca de obras rejeitadas no coração da Bretanha.

Curiosamente essa biblioteca foi citada em uma conversa com um amigo (Bastien Bouillon), escritor iniciante que encara seu primeiro fracasso de publicação. Daphne decide publicá-lo e o livro se torna best seller chamando a atenção da crítica especializada sobre a autenticidade da obra e seu estranho autor. Um famoso crítico persuadido que é uma farsa começa uma divertida investigação para descobrir a verdade. Aqui os roteiristas optaram por focar toda a trama central na personagem do crítico literário Jean-Michel Rouch (Fabrice Luchin) que é quem desconfia da real autoria do livro já que o suposto autor, um pizzaiolo local, não gostava de ler e não escrevia nada além de suas listas de compras, segundo informou sua esposa. Fabrice está muito bem no papel dando o tom cômico à trama, já que Jean-Michel não é um investigador profissional. Ele cria suspeitos e motivos, inventa histórias que faz sua imaginação fluir e isto torna a narrativa divertida.


Há um mistério a ser desvendado. Quem realmente escreveu aquele livro. E este tema principal dá espaço para que a trama brinque com a ficção e a realidade. O filme também brinca com o fato que nem sempre um bom autor e um livro interessante se vendem por si só. É necessário uma história, um marketing ao redor do livro. O marketing interfere na seleção de um texto e muitas vezes aquele autor recusado diversas vezes por estar fora dos padrões encontra sucesso graças à uma boa divulgação. Segundo Bezançon, o principal desafio foi encenar o paradoxo: "todos corremos atrás da verdade, mas sobrevivemos graças às ilusões que criamos." As investigações seguem com a ajuda de Josephine Pick (Camille Cottin) que busca a verdade sobre seu pai, seguindo seu lado rebelde, instintivo e aventureiro.

Para ela é difícil acreditar que seu pai tenha escrito um romance, mas sua mãe acredita no último ato de amor do falecido marido e isto a ajuda a superar a dor da perda. Josephine se solidariza com a mãe, mas as dúvidas de Jean-Michel a leva a investigar com ele. Destaque para a fotografia do filme que me encantou! A história se passa em Finistère, na Península de Crozon, um lugar sublime que se torna um personagem em si mesmo no filme como cenário. O mistério sobre a autoria de um obra nos mostra como um livro pode marcar uma vida. E você? Tem algum livro que te marcou? Assista o filme, divirta-se e pense a respeito!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.