Slider

Uma Criança como Jake

5.6.19

Uma criança como Jake || Disponível nas plataformas de streaming
Crítica: Helen Nice


A kid like Jake (original) dirigido por Silas Howard tem no elenco nosso querido Jim Parsons (Sheldon Cooper - The Big Bang Theory) no papel de Greg Wheeler, psiquiatra e pai do garotinho Jake - Leo James Davis - de 4 anos. Claire Danes é Alex Wheeler, mãe e advogada, que optou por parar de exercer a profissão para se dedicar à criação de Jake. Octavia Spenser faz o papel de Judy, a diretora da escola e amiga do casal, que procura ajudá-los a entender o universo da criança. A princípio, a única preocupação do casal Wheeler é preencher os requisitos básicos para que Jake consiga uma bolsa de estudos para uma escola particular.

De maneira discreta, a partir desta premissa, o filme vai mostrando que o casal formado por um psiquiatra tranquilo e ponderado e a ex advogada intensa e explosiva não vai assim tão bem das pernas. Falta diálogo. E neste contexto conturbado está o pequeno Jake, que dá sinais que os pais não veem ou procuram ignorar. Jake prefere contos de fadas com princesas e escolhe fantasias ditas "de meninas" segundo uma sociedade padronizada. Para os Wheelers é mais fácil deixar algo "invisível" que enfrentar a questão. O casal não reconhece a necessidade de discutir as preferências e o comportamento de Jake.


A narrativa é sutil e bem elaborada. Música suave, belas paisagens de um canto de Nova York, tudo é leve ao mostrar esse garotinho inteligente que dá sinais de sua sexualidade. Porém, não é bem aceito entre os coleguinhas e suas mães e isto se reflete em seus desenhos e atitudes na escola. A partir do momento em que a Diretora Judy aponta a questão aos pais e sugere o diálogo, o casamento sofre um abalo. Suas dificuldades, a falta de planejamento, o bullying, as questões da mãe quanto à profissão, tudo vem à baila como uma bomba sobre a família. A troca de acusações revela a falta de equilíbrio para entender, aceitar e apoiar o filho em suas escolhas. Afinal, Jake tem apenas 4 anos e também está em conflito e precisa do amor de seus pais. Os pais se mostram restritos em seus padrões de comportamento e despreparados para conviver com as escolhas do filho. Terão que aprender juntos com muito amor.

O filme levanta um assunto necessário em nosso dia a dia e aponta caminhos para se discutir tanto na família como nas escolas este tópico real e presente. A compreensão e o amor derrubam qualquer barreira e o apoio da família é essencial no desenvolvimento da criança. O filme entra hoje nas plataformas de streaming e é nossa dica. Assista com a família!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.