Slider

A Lady de Lyon || Julie Garwood

28.6.19


Eu já conheço a Julie Garwood de outras leituras e ela é uma autora que eu gosto bastante. Seus livros são mais históricos que focados no romance, às vezes em segundo plano nos seus enredos. Com A Lady de Lyon é assim, uma estória sobre um casal diferente que envolve herança, assassinato, espionagem e amor. Christina Bennett foi criada em uma tribo indígena sabendo que um dia teria que voltar para a Inglaterra. Sua mãe fugiu da tirania do pai e morreu tentando protegê-la. Quando mais velha, ela retorna a Londres com uma missão: reaver sua herança. Só que o pai perdeu tudo e agora está atrás de Christina, ou melhor, do dinheiro que ela vai receber do avô. No meio disso temos o Marquês de Lyon, um espião da coroa britânica.

Não estava nos planos de Lyon se casar novamente. Ainda mais que o primeiro casamento deu tão errado, com a mulher se envolvendo com o irmão dele e tudo acabando em morte. Mas assim que conhece Christina Bennett ele é arrebatado não só pela beleza como pelo seu ar misterioso. Seu lado espião quer desvendar todos os segredos da moça. No começo era para ser só um caso, mas ele logo se apaixona por ela e descobre o quão diferente ela é das outras mulheres, e aqui estou falando sobre sua criação. Os dois vão se unir não só no amor, como também para solucionar o mistério envolvendo a fuga da mãe de Christina e sua suposta loucura.

Ela não podia proteger seu corpo dele... nem seu coração.
Ambos pertenciam a Lyon.


O livro é narrado em terceira pessoa acompanhando os dois personagens principais. No começo ele é um pouco estranho pois mostra a vida de Christina na aldeia, junto com sua família indígena, e também é uma narrativa relembrando o passado. Quando ela chega em Londres já vai para o tempo em que o livro se passa, 1814. Ela é uma mulher diferente e isso não para dizer especial ou coisa do tipo, é só que ela teve uma criação que as mulheres normalmente não tem. A Christina tem dificuldade com a língua, as roupas, os modos de se vestir e portar, além de não entender muito a malícia que envolve os salões de festa londrinos. O Lyon vai entrar em sua vida de forma engraçada, ela vai associar o nome dele a leão e vai vê-lo mais como animal do que homem. Com isso, fará uma associação dele com o lugar onde foi criada.

Com o Lyon a gente precisa lembrar da época em que o livro se passa, porque ele tem umas atitudes machistas e típicas do período. A Christina consegue contornar isso algumas vezes, mas é preciso ter paciência com a leitura. Ele só não é um típico mocinho de romance de época porque é espião. Esse fato não é tão explorado assim, mas ele usa essas habilidades para solucionar problemas que aparecem na narrativa. Dá para perceber que ele é um homem machucado pelo que aconteceu com a primeira mulher e tem ressalvas de envolver novamente, mas a Christina arrebata seu coração de tal forma que ele não consegue não se apaixonar por ela. O romance entre os dois vai ser meio que um cabo de guerra, com um tentando fazer o outro ceder. A Christina tem medo de revelar sua origem para Lyon, ela acha que ele pode deixar de gostar dela por isso. Só que ele acaba gostando dela mais ainda por causa de sua criação.

A Lady de Lyon é um livro extenso, com quase 500 páginas, mas com uma narrativa que envolve desde o começo. Acho que autora acertou em começar o livro pela origem indígena de Christina, isso aguçou a minha curiosidade em saber como ela seria inserida no contexto todo formal de Londres. As dificuldades dela não são escondidas e sim contornadas, ela vai aprendendo a lidar com os londrinos com a convivência. As cenas eróticas não são explícitas, são tranquilas e quem já lê esse tipo de romance não vai ter problema nenhum. Parece que ele é o primeiro de uma série que eu não faço ideia de quantos livros são ou qual seria o próximo, e também não acredito que a editora vá lançar. Mas ele tem o seu final sim e não precisa de continuação.

Ela era sua igual em tudo. Sua paixão combinava com a dele, e no fundo de seu coração, ele sabia que ela o amava muito.
Sim, os próximos vinte anos, se Deus quisesse, iriam ser exaustivos.
E valeriam muito a pena.

A Lady de Lyon - Crown's Spies # 1
Julie Garwood
Universo dos Livros: Instagram/Facebook

Resenha de outros livros da autora:
Esplendor da Honra
Um amor para Lady Johanna

Onde comprar (link comissionado):
Amazon


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.