Slider

Fangirl || Rainbow Rowell

22.4.19


Assim como Eleanor & Park, que foi um livro totalmente aleatório que peguei para ler em fevereiro, olhei para Fangirl na estante e li semana passada. Dos livros da autora que tenho, esse é o último e será assim por um bom tempo. Antes que me matem, a Rainbow Rowell é uma boa autora, os livros dela só não conservam comigo de forma tão apaixonada. Essa última experiência não foi agradável e não tenho interesse nas outras obras dela lançadas por aqui. A proposta de Fangirl é interessante, talvez mais até quando foi lançado na época que as fanfics bombavam e várias autoras foram reveladas e publicadas. Só para citar duas, a autora de Cinquenta tons de Cinza e a de After, que tiveram seus livros adaptados para o cinema. Eu peguei essa fase com Crepúsculo e acompanhei várias estórias narradas por fãs, inclusive fui beta de algumas e tentei escrever a minha própria. E foi assim que descobri que não tenho a menor vocação para escritora.

A protagonista Cath já tem. Ela e a irmã são apaixonadas por uma série de livros chamada Simon Snow e durante muitos anos publicaram fanfics juntas. Só que a Wren, irmã gêmea de Cath, deixou isso para trás quando foi para faculdade e Cath não. Ela tem dificuldade em viver no mundo real, o mundo fora de Simon Snow. A Wren quer independência, conhecer gente nova, aproveitar a vida e por isso, distancia-se da irmã. Para Cath as coisas são mais complicadas. Na leitura dá para perceber que a protagonista tem algum problema mental, mas não fica claro qual. Eu chutaria fobia social pelo medo que ela tem das pessoas, de se comunicar e se relacionar. Tanto que durante a primeira semana da faculdade ela vive de barrinha de cereal porque não quer sair do quarto e procurar o refeitório.


O livro vai girar na adaptação de Cath a vida na faculdade e a vivencia separada da irmã. Meu primeiro problema com o livro foi esse, a protagonista não inspirou empatia. Por ter problemas em se relacionar com as pessoas, ela passa muito tempo sozinha, escrevendo, e quando interage não é muito amigável. O fato da autora mesclar tantas estórias também não me agradou, porque eu não gostei de Simon Snow. Então é assim, tem a estória maior da Cath, dai tem as fanfics que ela escreve e a estória no qual se baseia. Simon Snow seria uma versão de Harry Potter. A autora coloca trechos inteiros da fanfic da Cath e tinha momentos que eu não aguentava mais. Outra questão, o livro é extremamente parado, sem muita ação ou reviravolta. É um livro linear que não acontece muita coisa além da Cath escrevendo. Até por isso que demorei tanto para terminar a leitura.

O ponto que é interessante nesse livro é a autora trabalhar o universo das fanfics: o que são, como são escritas, é plagio ou não. A Cath tem uma aula de escrita criativa em que a professora bate muito nessa tecla do plágio, que mesmo não sendo comercial a fanfic não é original porque usa elementos de outras pessoas. Tanto que quando esses livros são publicados, e agora saindo do livro e indo para a vida real, o autor tem que modificar quase que completamente a fanfic para não ser acusado de plágio. Nome dos personagens, lugar em que se passa, roupas com alguma identificação mais forte... todos os detalhes mais relevantes. A Cath não entende isso muito bem e tem dificuldade em criar suas próprias estórias, o que é trabalhado no livro todo.

O livro tem um pouquinho de romance, a Cath flerta com um amigo de sala e se envolve com outro cara que conhece na faculdade, mas isso acaba sendo secundário. Me incomodou também o fato da Cath ter um problema e não ir atrás de ajuda. Acho que a autora perdeu uma chance tremenda de trabalhar a ajuda psicológica nas faculdades, principalmente americanas onde o enredo se passa. Ela lida com a sua questão e a do pai, que tem um problema mais agudo e não segue as orientações médicas. É perigoso quando você passa a mensagem de que a pessoa pode superar sozinha problemas tão sérios. Enfim, já até coloquei Fangirl para troca e considero uma leitura regular; não funcionou comigo. Só por curiosidade, quem traduziu ou revisou esse livro também fez o de Eleanor & Park, as duas protagonistas "falam" de forma muito parecida, com as mesmas expressões.

Fangirl
Rainbow Rowell
Novo Século Editora: Facebook/Instagram

Onde comprar (link comissionado):
Amazon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.