Slider

Faro Editorial lança livro feminista de autora do Oriente Médio

27.2.19

A Faro Editorial lança em março três livros, dentre eles A mulher com olhos de fogo, da autora egípcia Nawal El Saadawi. Ela é considerada uma das maiores vozes do feminismo do Oriente Médio.


Conhecida como a Simone de Beauvoir do Oriente Médio, a autora nos apresenta uma história profunda, dolorida e inesquecível de uma mulher com quem esteve às vésperas de sua execução. Firdaus era muito mais do que mais uma prisioneira na cidade de Qanatir. Uma mulher condenada à morte pelo assassinato de um homem. Uma mulher que não recebia visitas, quase não se alimentava e pouco falava. Uma mulher à espera do destino , que estava pagando o preço por desafiar o seu mundo uma única vez , mas que a mantinha de cabeça erguida, com os olhos flamejantes , de coragem.

Baseado na história real de uma prisioneira que a autora conheceu no corredor da morte em Qanatir, “A mulher dos olhos de fogo” narra o desabafo de uma mulher que desde cedo descobriu que havia um preço a se pagar por ser mulher, e que, quando pôde, se rebelou contra isso. Firdaus era uma camponesa, que ainda pequena só conheceu a violência e a miséria imposta as mulheres em seu país. Mutilada ainda na infância, Firdaus entendia que seu papel era servir, aceitar. Sofreu abusos das mais variadas formas: fome, negligência, abandono, solidão, violência sexual e física, um casamento forçado com um homem 40 anos mais velho, a fuga, e a prostituição.

E mesmo com tamanha miséria, com uma sina infeliz, era capaz de ver beleza no mundo e de enfrentar um mundo injusto para tomar a rédeas da própria vida. Mas esse pensamento teve um preço, e Firdaus decidiu pagar o preço. Ela teve coragem para ultrapassar mais uma barreira e finalmente ser livre. Não seria comandada por nenhum homem, não seria mais agredida, mesmo que tivesse que sujar suas mãos de sangue.

Embora essa voz tenha surgido de uma região onde as mulheres possuem menos espaço, trata-se de um dos livros mais francos e radicais do século XX sobre a vida feminina, de todas as origens, em todas as partes do mundo.
 The Guardian 

Ficha Técnica 
Título: A Mulher com Olhos de Fogo
Nº de páginas: 160
Preço: R$34,90

Sobre a autora: Nawal El Saadawi, 87, é uma escritora, ativista, médica e psiquiatra feminista egípcia. Saadawi foi presa pelo presidente Anwar al - Sadat em 1981 por supostos "crimes contra o Estado". Ela escreveu muitos livros sobre as mulheres no Islã, e se dedica, em especial, à luta contra a prática da mutilação genital feminina no Oriente Médio.

Nawal é tratada como “a Simone de Beauvoir do mundo árabe”. Seus livros já foram traduzidos para mais de 28 idiomas e são adotados em universidades do mundo inteiro. Seus discursos atualmente se concentram na crítica a tentativa de normalizar o que ela considera a opressão aos costumes das mulheres na África e Oriente Médio. Depois de 4 décadas da revolução islâmica, muitos já consideram normais as restrições aplicadas às mulheres, incluindo muitas mulheres.


O autor que conquistou os leitores com seu livro de estreia “Tudo o que acontece aqui dentro” vai falar sobre o (des)amor em nova obra 

Talvez estar apaixonado seja uma das melhores sensações da vida. Saber que existe alguém que faz seu coração bater tão forte alegra o nosso dia, mas abrir o coração e deixar tudo para trás quando o amor acaba pode ser difícil . Mostrar vulnerabilidade, raiva, tristeza, perdão e reconhecer erros é o melhor caminho para crescer de verdade .

A Faro Editorial lança este mês o novo livro do autor Julio Hermann “Até onde o amor alcança”. Julio conquistou milhares de leitores quando abriu o coração e suas cartas de amor nunca rasgadas em “Tudo o que acontece aqui dentro”, um livro sobre o amor romântico, tão raro nos dias de hoje, tão distante e tão desejado. Já em “Até onde o amor alcança” o autor fala sobre o que aprendemos nesse percurso , os erros que cometemos, o s desencontros e como lidar com as ressacas.

Descobrir o exato momento em que o amor acaba, ou deixa de ser suficiente, aprender a viver sem alguém que foi nossa luz e vida . Um livro visceral e poético sobre amar, reconhecer o momento de cada um de nós, respeitar a individualidade do outro e seguir. Julio Hermann estampa em seus textos o coração partido que vai se reconstruir, usando de uma sinceridade e melodia capar de reverberar até nos corações mais gelados .

“Ninguém avisa a gente que amar faz a pele ar der e o peito dilatar, seja com as coisas dando certo ou não. Hoje eu quero o para sempre, mesmo sabendo que não posso controlar tudo. Há coisas minhas que são tão suas, a ponto de eu não ter coragem de colocar uma roupa nova sobre elas, porque eu não quer o te esquecer.”

Ficha Técnica
Título: Ate onde o amor alcança
Nº de páginas: 176
Preço: R$44,90

Sobre o autor: Julio Hermann nasceu em Gramado, no Rio Grande do Sul, e iniciou sua carreira como escritor em 2015, quando começou a publicar os primeiros textos na internet. Com o passar dos dias e a recepção positiva dos leitores, a escrita se tornou essencial em sua vida. Foram mais de um milhão de leitores em poucos meses. Em 2018, ele lançou “Tudo que acontece aqui dentro – Cartas de amor nunca rasgadas ”, pela Faro Editorial, emocionando milhares de leitores em todo o Brasil. É católico e apaixonado por pessoas. Acredita que o silêncio é palco para a maioria das respostas na vida. Acompanhe o autor no Instagram: @juliohermann


Clássico lançado em resposta às Veias Abertas da América Latina, é um guia para entender o pensamento vitimista e a ascensão frequente de líderes populistas 

Desde a colonização europeia, o velho discurso populista de que nossos problemas são causados pelos outros: pelas nações ricas e capitalistas, que nos exploram e retiram nossas riquezas, que nos colocam numa posição sempre desfavorável , e que precisamos de grandes heróis patriotas que estão dispostos a enfrentar o imperialismo e trazer novamente a dignidade e reconhecimento que merecemos. Carlos Rangel defende u antes que todos os problemas da América Latina são causados por nós mesmos e por mais ninguém.

A Faro Editorial lança este mês o livro “Mitos e falácias da América Latina”, de Carlos Rangel. Publicado originalmente com o título de “Do bom selvagem ao bom revolucionário”, o livro tornou - se o guia para entender o fenômeno do populismo e do autoritarismo na América Latina. Neste livro, o escritor e um dos maiores pensador ex-liberais do continente, o venezuelano Carlos Rangel (1929 – 1988), expõe as mazelas de um pensamento político falido, que é reproduzido não apenas nos países sul - americanos, mas em diversas regiões d o mundo. O resultado desse sistema são gerações fracassadas devido às mesmas ideologias, incapacidades e ilusões.

Rangel afirma que parte da culpa é d as universidades, de não fazer bem seu trabalho de educar profissionais de maneira eficiente e argumentou que a América Latina tem todas as condições para o êxito, mas que seu pecado está em não enfrentar as falhas. O autor propõe um meio de lidar com o problema: precisamos nos livrar das sombras mentais que nos desviam de um futuro potencial e dissipar os mitos que perpetuam uma fatídica auto opressão , marcada pela perversão do estado de direito e pela racionalização , que atribui aos outros países a culpa pelo atraso dos países de “terceiro - mundo”. Rangel foi um profeta que ninguém ouviu e hoje o florescimento limitado do liberalismo no Brasil tem uma grande dívida com o pensamento dele.

A luta contínua para fortalecer a democracia é nutrida por suas ideias. Para o autor, a cura para todos os males é a verdadeira democracia: desordenada, pluralista, independente de manipulações e com liberdade de imprensa. Esta edição traz prefácio de seu filho, Carlos C. Rangel , que relaciona todos os eventos posteriores à morte do pai, como Foro de São Paulo, Globalismo, a ascensão de políticos populistas e seus resultados, e a apresentação de Jean - Francois Revel.

Em tempo: apesar do livro de Galeano continuar a ser tratado com deferência por muito gente nos dias de hoje, o autor afirmou recentemente que se trata de uma obra escrita em sua juventude e que traz um olhar maniqueísta, por ele, superado.

Ficha Técnica
Título: Mitos e Falácias da América Latina
Nº de páginas: 352
Preço: R$49,90

Sobre o autor: Carlos C. Rangel (1929 – 1988) nasceu em Caracas, na Venezuela, e foi um jornalista, escritor e diplomata liberal. Graduou - se como Bacharel em Artes no Bard College , em Nova York e ganhou o Certificat d’études na Sorbonne Université em Paris. Fez um mestrado na New York University , onde serviu como instrutor e entre 1961 e 1963, assumiu a Cátedra de Jornalismo de Opinião na Universidade Central da Venezuela (ucv).

Serviu como Primeiro Secretário da Embaixada da Venezuela em Bruxelas e Embaixador Chefe da missão da Venezuela na República Dominicana para a posse do Presidente Joaquín Balaguer. Como jornalista, foi diretor da revista “Momento” e apresentador de programas de tv. Sua morte ainda é cercada de. Laudo, suicídio. Seu legado na Venezuela é significativo, fazendo dele uma das figuras mais proeminentes da história do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.