Slider

É assim que acaba || Colleen Hoover

4.2.19


Depois de achar as leituras de Confesse e O lado feio do amor apenas ok, fiquei receosa de pegar É assim que acaba e encontrar mais um livro aquém do que a Colleen realmente escreve. Ainda bem que não foi o caso. Embora não tenha entrado para os meus favoritos dela, foi uma leitura ótima e que me envolveu a obra inteira. O livro tem dois tipos de narrativa e dois tempos. O passado em formato de cartas e o presente em narrativa normal. O passado conta a estória da Lily adolescente e presenciando o relacionamento abusivo do pai com a mãe. Ela conhece Atlas nesse período, um garoto sem-teto, e se apaixona pela primeira vez. As coisas entre eles não termina bem e Lily segue sua vida.

O presente é sobre o relacionamento da Lily com Ryle, um médico na faixa dos 30 anos que ela conhece no dia do funeral do pai. Logo de cara ela gosta dele e de sua sinceridade, e os dois passam a se relacionar. Só que o que começa com tudo sendo perfeito, vira um dejavu. Se quando adolescente Lily presenciou o abuso do pai com a mãe, agora ela vai viver a mesma situação com Ryle. Sendo o livro narrado por ela, temos noção de tudo o que ela está sentindo e como é difícil para ela não só deixar Ryle, como também entender o que a mãe passou. Lily sempre se perguntou, assim como todo mundo, por que a mãe nunca abandonou o pai. Ela descobre a razão do jeito mais doloroso.

Talvez eu pudesse suportar os piores momentos só para poder ficar com ele nos melhores momentos.


Essa situação da Lily com a mãe me tocou profundamente. Infelizmente é muito comum as pessoas se perguntarem a razão das mulheres vitimas de abuso não largarem esses relacionamentos. E a Lily era uma dessas pessoas. Ela nunca entendeu a razão da mãe se submeter à violência que o pai praticava, por que simplesmente não ia embora. Agora que vive a situação, algumas coisas ficam claras e ela se vê tomando algumas atitudes iguais. Tem um momento do livro que as duas conversam e a Lily abre o coração e se reconcilia com a mãe. As duas são francas e a Lily entende melhor a mãe e o que ela fez por ela.

Vale dizer que eu não achei que a Colleen romantiza o relacionamento da Lily com o Ryle. Parece que isso aconteceu com Tarde Demais, que eu ainda não li, e vi algumas pessoas comentando que tinha acontecido isso aqui também. Eu discordo. Acho que a autora soube mostrar o lado amável e abusivo do Ryle na medida certa. A Lily foi enganada pelas atitudes dele no começo e quando já tinha se apaixonado, ficou difícil para ela largá-lo. Você pode concordar com as razões dela ou não, mas não acho que a autora tenha feito disso mais do que é. Passei a leitura inteira com um nó na garganta, com tudo o que a Lily se submeteu para ficar com esse homem.

Sinto que todo mundo finge ser quem é, que, no fundo, somos todos igualmente ferrados. Alguns apenas escondem isso melhor que outros.


Acho que foi importante a autora ter colocado ele com uma profissão tão acima de qualquer suspeita. Aliás, não tem um cara mais perfeito, aparentemente, do que ele. Isso é importante porque mostra que qualquer homem pode ser abusivo e que nem sempre ele dá indícios disso. O Ryle é agressivo com ela em momentos pontuais, não começa com xingamentos, empurrões, nem nada assim. Por isso até que a Lily se questiona se ele fará novamente, já que não é sempre. O livro caminha assim até uma reviravolta esperada e seu desfecho. Bom, o Atlas volta para a vida de Lily em um determinado momento e desencadeia não só as agressões, como também outros sentimentos. Não vou falar se ela termina com ele ou não, só que o livro é sobre a Lily e o Ryle. O Atlas é um personagem secundário.

Eu gostei bastante desse livro, principalmente da nota da autora no final. A Colleen tirou inspiração da própria vivencia com a mãe para escrever É assim que acaba. Foi emocionante o seu relato e a relação que ela teve depois com o pai. A leitura é boa, mas não é fácil. Dá sim vontade de entrar na estória e alertar a Lily que ela está fazendo uma péssima escolha. Mas não posso deixar de ver que o que aconteceu com ela é um alerta importante para qualquer mulher. Esperamos algumas coisas de relacionamentos abusivos que nem sempre se concretizam. Cada caso acaba sendo um caso, e por isso precisamos  sempre estar alertas a quem damos nosso coração e depositamos nossa confiança.

Todo mundo erra. O que determina o caráter de uma pessoa não são os erros cometidos. É como ela usa esses erros e os transforma em aprendizados, não em desculpas.

É Assim Que Acaba
Colleen Hoover
Galera Record: Facebook/Instagram

Onde comprar (link comissionado):
Amazon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.