Slider

Sadako vs. Kayako

20.1.19

Sadako vs. Kayako || Disponível nos serviços de streaming

 
Sadako vs. Kayako, de Kōji Shiraishi, conta a história do embate entre o espírito da franquia O Chamado, a Sadako Yamamura, e o da O Grito. Em meio a eles nós acompanhamos a história de um professor universitário obcecado em encontrar a fita amaldiçoada que faz com que quem a veja morra em dois dias. Duas de suas alunas que compraram acidentalmente um aparelho de vídeo que vem com a fita dentro, um menino que é desafiado por colegas a entrar em uma casa assombrada e se depara com o espírito de Toshio, o menino dos filmes O Grito, e uma das funcionárias da loja onde as amigas compram o aparelho de vídeo que confessa para seus chefes que viu a fita.

O encontro entre vilões não é uma novidade nos cinemas; em 2003 foi lançado Freddy Vs Jason onde os dois personagens duelam na pequena cidade de Spingwood e no ano seguinte, 2004, foi lançado o primeiro Alien Vs Predador, onde um grupo de arqueologistas que saem em busca de uma pirâmide enterrada no Ártico se veem em meio ao fogo cruzado entre aliens que usam humanos como incubadores e predadores que caçam aliens. E talvez o que esses três filmes tenham de mais comum é que a ideia que eles evocam em seus títulos é mais interessante do que a maneira com que eles a executam.


O personagem do professor universitário Shin'ichi Morishige (Masahiro Kômoto) se destaca porque ao contrário de sua aluna Natsumi Ueno (Aimi Satsukawa), ele não só parece ter um desejo suicida como também quer encontrar Sadako. Normalmente os personagens em filmes de terror passam todos os minutos lutando por suas vidas, entretanto, o professor parece ser movido por seu desejo suicida. Essa contradição entre ele e o gênero do filme aonde está inserido, é provavelmente a melhor qualidade do filme em termos de roteiro.

Entretanto, o filme se alonga demais até chegar ao ponto que justifique o “Vs” em seu título e o caminho até lá não parece ser suficiente para enquadrá-lo totalmente como um filme de terror já que os sustos, típico do gênero, são poucos. O modo com que algumas cenas são construídas gera um desconforto no público devido aos sons e o jogo de câmera, mas ocasionalmente o filme parece ser mais uma comédia do que de fato um terror.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.