Slider

Meu querido filho

3.1.19

Meu querido Filho || Estreia em 3 de janeiro de 2019
Crítica: Karla Nayra 


Este é um filme sobre o que há de mais comum nas relações humanas: o relacionamento entre um pai e um filho. A princípio, parece um clichê óbvio, mas o diretor Mohamed Ben Attia entrega uma história comovente orquestrada a partir do cotidiano de uma família árabe. Apesar de se tratar de uma obra vista sob a perspectiva da cultura Árabe, o diretor faz um trabalho sistemático com os atores que é fundamental para o resultado final. Ele consegue captar a essência do relacionamento de pai e filho.

As questões colocadas por este drama familiar explora por um lado as preocupações da mãe Nazli (Mouna Mejri) com temas de ordem prática da vida cotidiana. Por outro lado, apresenta a incessante busca do pai Riadh (Mohamed Dhrif) ávido por se conectar emocionalmente com seu filho Sami (Zakaria Ben Ayyed). Mesmo assim o filho lhe escapa, deixando claro que o objetivo desejado por seus pais para o seu futuro não combina com o dele. A trama se desenvolve a partir desse eixo: o pai que busca restabelecer uma conexão emocional e física com o filho.


Esteticamente, o trabalho de fotografia e de direção de arte surpreendem. A cor do filme é predominantemente azul pastel, tons pastéis são usados comumente em ambientes infantis e isso nos comunica de forma indireta como o casal enxerga o filho. O trabalho de interpretação do veterano Mohamed Dhrif nos transporta para as inseguranças desse pai, cuja postura se matem encolhida durante o filme inteiro, nos fazendo sentir seus conflitos e preocupações.

A obra tunisiana foi inspirada em uma série de desaparecimentos de jovens que abandonaram suas vidas para se juntar ao Estado Islâmico. O mestre Mohamed Ben Attia nos mostra o quanto um drama comum da vida cotidiana de países árabes pode nos trazer grandes reflexões sobre a vida em si mesma e as escolhas que fazemos. O filme é uma obra prima com excelente ritmo narrativo. Esse filme não é para todos. Trata-se de uma obra reflexiva e até filosófica do ponto de vista das relações humanas. Para aqueles que gostam de filmes contemplativos e reflexivos esta é uma excelente opção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme Designed By Hello Manhattan

Your copyright

Seja Cult - Todos os direitos reservados.