Destaques

Receba as atualizações do site por email!

27/11/2018

Minhas primeiras impressões de Friends

Acho que sou o único ser humano que nunca tinha visto Friends. Sim pessoas, eu nunca tinha me interessado pelo seriado até uns dias atrás quando comecei a ver e já estou indo para a segunda temporada. É curioso porque já tem muitos anos que a série acabou, só que todo mundo ainda comenta sobre ela e eu estava imune a isso. Mas sendo bem sincera, pelo menos até agora eu entendo o porquê ela é a série mais amada dos últimos tempos. Não sei se tem alguém que ainda não tenha visto, mas Friends fala da vida de seis amigos, seus amores, sonhos, decepções e tudo que envolve a vida adulta. A série começa com a Rachel entrando para o grupo, que era só de cinco, e que conta com Monica, Ross, Chandler, Joey e Phoebe.

Ao contrário do que eu esperava a série tem episódios pequenos, de 20 min mais ou menos, mas tem temporadas longas, a primeira são 23 episódios. Também diferente do que eu esperava, esses episódios não estão conectados, quando isso acontece vem parte 1 e 2. A estória dos personagens não se liga ao longo da temporada, então se você assistir episódios alternados não vai perder muita coisa. Talvez a estória do Ross seja a que tenha mais conexões, visto que ele acabou de se separar da mulher, que se descobriu lésbica no casamento, e está esperando um filho dele. Vira e mexe esse núcleo aparece e acrescenta para esse contexto maior. Agora os três estão tentando se adaptar a criança, as duas mulheres e o Ross.


É muito engraçado ver a série agora, que começou em 1994, porque é tudo diferente, as roupas, a cidade, os cortes de cabelo. Dá uma pouco de nostalgia, os anos 90 e 2000 foram a minha época de adolescência, e também me lembra o quanto a gente era conivente com algumas coisas. Friends hoje é uma série icônica, mas acredito que ela não teria o mesmo sucesso se fosse lançada hoje. O que alguns personagens falam ou as situações propostas são deixadas de lado, primeiro porque já acabou e segundo porque você se envolve com o contexto do episódio e acaba relevando algumas questões. Isso acontece com várias séries antigas que acabo vendo ou revendo e que me fazem refletir sobre a mudança de pensamento.

Até agora tenho gostado mais do Ross por me achar parecida com ele na falta de jeito com relacionamentos amorosos, ele tem momentos pessimistas também, tem problemas em lidar com situações novas. A relação dele com a mulher e a companheira dela me irrita um pouco e entra no que comentei no parágrafo anterior. Ele não consegue lidar com essa situação e é preconceituoso ao extremo. Vi em alguns comentários que muitos o consideram embuste da série. Já deu para perceber que ele e a Rachel podem ter alguma coisa e que vai ser no estilo clássico "você estava aqui o tempo todo e eu não percebi". A Rachel abandona o noivo no altar no primeiro episódio e agora está aproveitando a vida, para desespero de Ross que não tem coragem de se declarar.


A Phoebe é a personagem mais aleatória da série para mim. Não vejo ela se encaixando nesse grupo ou em qualquer parte da série. Então, se ela aparece ou não, não faz diferença. Lembrem-se, estou comentando isso baseada na primeira temporada, vai que ela cresce depois, nunca se sabe. Estou gostando bastante da série, é divertida, leve e não tem nenhum contexto sexual mais forte. Tudo fica nas entrelinhas. Acho que as piadas e ver no que vai dar a vida desses amigos é o que prende e torna Friends atual. São situações que continuam acontecendo com qualquer pessoa, por isso é fácil se identificar e ficar preso acompanhando.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

© Seja Cult – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in