Destaques

Receba as atualizações do site por email!

07/07/2018

O Chefão || Vi Keeland


Em um encontro ruim Reese conhece Chase Parker. Na verdade ele salva ela desse encontro ruim e um tempo depois ela acaba trabalhando em sua empresa. Isso se mostra uma situação péssima, já que a Reese sente atração por ele a medida que vai conhecendo o Chase melhor. Ele tem um segredo que a gente só descobre mais para o fim e isso molda como ele lida com os romances. Na verdade não é difícil imaginar o que é esse segredo, mas a certeza só vem depois quando as cartas são colocadas na mesa. Vai ter um momento que os dois ficam juntos e é ai que o Chase vai ficar um pouco diferente. Tem grandes chances da Reese ser a mulher da vida dele e ele não sabe lidar com isso de maneira nenhuma.

O livro é narrado majoritariamente pela Reese, no presente, mas também tem alguns capítulos que o Chase narra. A narrativa dele é no passado e serve pra gente entender o que aconteceu com ele que se reflete no modo como ele lida com as mulheres hoje. A Reese é uma mulher que se envolve com os caras errados e no trabalho. Ela quer ter uma carreira de sucesso e por isso vai se manter firme em relação ao Chase. Ele já é um cara mais interessante, daquele tipo inteligente e com senso de humor. Longe daqueles mandões que eu já não aguento mais ler.
Ter medo é quando você deixa o medo controlar sua vida, deixa te impedir de fazer o que você quer. Quando você está com medo, mas olha o medo no olho e vive, isso é corajoso.

O Chefão não um livro tipicamente erótico, daqueles que focam no sexo e o enredo se perde no meio disso. A estória caminha por personagens que estão em busca do amor, mas não sabem muito bem como lidar com isso. A Reese não querendo colocar a carreira dela em risco, novamente, por causa de envolvimento amoroso. E o Chase tendo sofrido uma perda que ele não consegue superar. Então vai ser aquele livro que o personagem masculino busca redenção com a protagonista. Tem cenas eróticas, mas não é o ponto central e elas não acontecem o tempo todo. É mais um jogo de sedução e daquele de quem cede primeiro.

Eu sempre espero que esses livros sejam mais eróticos que qualquer coisa e quando isso não acontece eu fico bem feliz. Além de não ser dessa forma, O Chefão é bem divertido de ler. O Chase e a Reese possuem uma dinâmica interessante, com ele tentando fazer ela ficar com ele e ela negando por causa de trabalharem juntos. Eles tem uma mentira, de como se conheceram, que os dois contam sempre é engraçada, e essa estória vai aumentando e mudando e isso me fez rir em vários momentos. A Reese também tem um pouco de comédia nela, no modo como lida com algumas situações. O fato de ser engraçado fez com que o livro fluísse bem.

O Chefão foi um boa leitura, descontraída e gostosa. Quando li, eu vinha de leituras desse gênero que não tinha gostando. Então eu já tinha na minha cabeça que não ia gostar dele, por pensar que fosse erótico demais. Dai me deparei com um enredo engraçado, com doses de drama, e isso na medida certa, o que acabou fazendo com que eu gostasse bastante da leitura. Não conhecia a autora, parece que ela tem outros livros publicados, e e vou querer dar uma olhada neles depois. Vai que eu encontro um outro livro nessa pegada de comédia romântica com pitadas de drama que seja divertido de ler. Quem sabe!
Se cada um de nossos beijos fossem uma estória, este seria onde o herói ficou com a garota e eles partiram na direção do pôr-do-sol. 
O Chefão
Vi Keeland
Essência, selo da Editora Planeta: Twitter/Facebook

Adquira o livro no seguinte link e ajude o site: 

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Oi Denise

    tô qrendo muito ler esse livro!
    Gosto mt da escrita da Vi Keeland!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

últimas resenhas e críticas

© Seja Cult – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in