Destaques

Receba as atualizações do site por email!

04/03/2018

A Maldição da Mansão Winchester

A Maldição da Mansão Winchester || Classificação: ★ (Ruim)
Estreou em 01 de março de 2018 || Texto: Murilo Maximiano || Revisão: Kamila Wozniak


E então você tem um filme que se passa numa mansão mal assombrada de mais de cem quartos, construído por uma aparente velha louca, viúva do criador de uma das maiores marcas de armas do mundo. A casa é em estilo colonial e o filme se passa no século 19. Fórmula de sucesso para um filme de terror, quem não sabe que coisas do século 19 e mansões estão entre as coisas mais assustadoras do mundo? E ainda tem uma criança! É por isso que chega a ser estonteante a incapacidade dos irmãos Spierig (diretores do filme) em criar qualquer tensão que seja, qualquer sensação de medo seria o bastante...

Herdeira de uma empresa de armas de fogo, Sarah Winchester (Helen Mirren) está convicta de que é assombrada pelas almas mortas através do rifle da família Winchester. Após as repentinas mortes do marido e do filho, ela decide construir uma mansão para afastar os espíritos e ao avaliá-la o psiquiatra Eric Price (Jason Clarke) percebe que talvez sua obsessão não seja tão insana quanto parece. É triste ver Helen Mirren nesse filme, é clara a falta de vontade em fazer essa bomba expressada em seu rosto e em sua atuação completamente robótica. Essa atuação robótica, na verdade, ecoa em todo o elenco que totalmente sem inspiração vai proferindo as falas insossas que compõem as intermináveis cenas de diálogo.


Há momentos em que os personagens estão conversando e tudo o que você quer é que isso acabe logo ou que algo aconteça. Isso porque não só as falas são todas ruins, não só porque o roteiro é todo ruim, mas também porque os personagens são todos mal escritos. O filme ainda tenta gerar tensão ao compor o psiquiatra Eric Price como um viciado em láudano. Na primeira cena em que o vemos consumindo a droga, ele tem uma alucinação de sangue escorrendo sob um quadro de cavalo. Isso parece uma pista sobre a relação entre o láudano e os espíritos e assombrações que irão aparecer mais a frente.

Nada feito, o elemento é descartado assim que se torna inconveniente à história, e isso é algo que ressoa em vários elementos que são mostrados e então descartados. Isso parece ou uma clara falta de noção de elementos narrativos ou apenas um roteiro preguiçoso. Seja como for, qualquer coisa que parece levemente fora do comum aqui será definitivamente jogado fora para que o clichê possa reinar soberano. Do fato da casa ser labiríntica (ninguém se perde em momento algum) e à Sarah aparecer com um sinistro véu negro de viúva (que é retirado logo em seguida). Sobre a casa, essa é realmente uma decepção a parte.


Vemos apenas três ou quatro cômodos (de uma mansão com mais de 100 quartos) e a construção do cenário dentro do filme é tão ruim que nunca sabemos ao certo em que ala ou área da casa estamos. Se isso fosse feito para dar a ideia de uma casa labiríntica, seria incrível, mas não, é apenas por incapacidade. A casa não parece labiríntica, parece ser pequena até, com personagens pulando de um quarto a outro sem dificuldade e rapidamente, mas esses mesmos quartos não se conectam, nunca sabemos exatamente de onde eles saíram e pra onde foram. Alguém fala em determinado momento "não vá para a ala leste, é proibido", não tenho certeza se tal ala apareceu em algum momento ou se alguém desobedeceu a ordem, provavelmente era um daqueles quartos.

Por fim, a tensão do filme é pueril. O filme não causa a sensação que deveria de perigo iminente, então precisa (como os piores filmes de terror sempre fazem) lançar mão de jump scares o tempo inteiro. Para quem não está familiarizado, jump scare é aquele susto barato que o filme te dá com um música alta e uma imagem repentinas, geralmente um demônio ou espírito gritando. Absolutamente todas as cenas que inspiram o mínimo do que pode ser chamado de medo são baseados nessa técnica pobre e básica.

A Maldição da Mansão Winchester é um verdadeiro desperdício de potencial! Absolutamente nada funciona e suas 1h40min parecem mais de duas horas. A verdade é que existe apenas uma coisa, no filme inteiro, que realmente vai lhe causar algum medo, a foto original da viúva Winchester em uma carruagem que aparece logo após o fim do longa. Fotografias antigas podem ser realmente sinistras.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

© Seja Cult – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in