Destaques

Receba as atualizações do site por email!

08/12/2017

Um Beijo à Meia-Noite || Eloisa James


Se o primeiro livro da trilogia foi inspirado em A Bela e a Fera, Um Beijo à Meia-Noite teve como base o conto de fadas Cinderela. Mas claro que a autora deu um jeito de mudar tudo e poucas coisas aqui lembram o conto original como comentarei mais para frente. Kate Daltry precisa se passar pela irmã Victoria durante uns dias no castelo do príncipe Gabriel. Ela vai com o noivo da irmã pedir a bênção do príncipe para o casamento deles. Kate tenta ao máximo se transformar em Victoria; usa suas roupas, perucas e até seu sapatinho de cristal. Tudo seria um mar de rosas se Gabriel não fosse tão sedutor.

Gabriel herdou o castelo e todos os parentes, animais e dividas do irmão. Agora ele precisa de uma noiva com um bom dote para manter todas as responsabilidades que caíram sobre seus ombros. Uma princesa russa está vindo para se casar com ele, mas tudo pode ir por água baixo por causa de Kate. Ela não o trata como um príncipe, cheia de charme e fazendo tudo o que ele quer. Kate vê além do titulo e isso faz com que Gabriel queria largar tudo por ela. Mas o que fazer quando o destino de outras pessoas dependem das suas decisões?

-Não sou sua Kate.
-Esta é a parte estranha. (...) Você é, sim.


Kate e Gabriel vão se desentender no começo. Ela não vai deixar barato toda a pose de Gabriel. Já ele vai achar divertido e instigante uma mulher que não faz os seus gostos. Os dois vão se envolver aos poucos, mas será certeiro. Só que Kate vem de uma família humilde e não tem um dote muito grande e Gabriel precisa de dinheiro para administrar o castelo. Quanto mais o tempo passa e o fim da estadia de Kate se aproxima, mais emocionante fica a leitura, pois paira entre os dois como essa situação do dinheiro será resolvida.

O casal é interessante e combina, e eu acho curioso como o Gabriel, assim como o protagonista do outro livro, não tem o porte dos romances históricos. Ele tem um ar mais rústico, nada bonitinho e fofo. Não quero usar a palavra rude, mas seria nesse sentido de homem e não cavalheiro. A Kate é uma moça inteligente e trabalhadora, então também não tem o perfil dondoca. A autora escreve com bastante sensualidade, mas nas cenas de sexo não é tão explícita. Você sabe o que está acontecendo mas não tem todos os detalhes.

Precisa prometer, do alto de sua confusa honra de príncipe, que não me beijará. Seus beijos me deixam transtornada.


Eu fiquei com a sensação que esse livro se parece pouco com Cinderela. Têm elementos que lembram os dois, mas não sei, eu esperava algo mais fantasioso e é mais pé no chão. A explicação do sapatinho de cristal é interessante e não envolve magia. Não tem nada nesse estilo no livro. Uma coisa que eu achei superestranha na estória, é que a Kate substitui a irmã no castelo de Gabriel por uns dias, daí por uma situação que não vou contar ela aparece como ela mesma e ninguém fala nada ou pede sequer uma explicação. Quer dizer, ela engana as pessoas do castelo e fica por isso mesmo. Enfim!

Essa autora escreve muito bem. Ela sabe dosar a comédia, romance, sensualidade e o enredo em si. Nada é em excesso. Mesmo gostando mais do primeiro livro do que desse, Um Beijo à Meia-Noite é uma ótima leitura. É só que o primeiro teve um enredo que eu gostei mais, com o protagonista sendo uma versão do Dr House. O próximo livro da trilogia, A Duquesa Feia, eu não faço a menor ideia do que se trata. Não é um conto de fadas que sou familiarizada, então tudo será novidade. A Arqueiro deve lançar o último no meio do ano que vem.

-Eu... Estou com medo, Gabriel. Você vai partir meu coração.
-Meu coração já está partido.

www.sejacult.com.brUm Beijo à Meia-Noite
Eloisa James
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook
 
Resenha do primeiro livro da trilogia:
Quando a Bela domou a Fera

Adquira o livro nos seguintes links e ajude o site:

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

últimas resenhas e críticas

© Seja Cult – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in