Entrevista com a autora Renata R. Côrrea

17/09/2017

Fazia tempo que eu não postava uma entrevista para vocês e hoje trago a conversa que tive com a autora Renata R. Corrêa, que acabou de lançar o livro As coisas não são bem assim pela Pandorga.

A autora comentou sobre o seu processo de escrita, novidades literárias e sua primeira participação em uma Bienal. Para acompanhar a Renata, clique aqui.


1. Para quem não conhece o livro As coisas não são bem assim, do que ele fala? 

Primeiramente, muito obrigada pela oportunidade! “As coisas não são bem assim” conta a história da jovem médica Clarice, que perde o grande amor de sua vida, seu namorado Guilherme, colega de turma, às vésperas da formatura. Ela terá que reaprender a viver, pois vê seu mundo e seus planos para o futuro serem destruídos, com a perda daquele que acreditava que seria com quem viveria sua vida inteira.

Depois que sua fase de luto passa, aos poucos vai voltando a abrir seu coração e conhece, por acaso, uma linda garotinha, a Duda, e seu pai Henrique, com quem viverá uma linda e tocante história de amor. O livro fala sobre perdas, dramas, sobre esperança, fé, recomeços e sobre o poder do amor.

2. O livro foi inspirado em alguma situação particular? 

A história é ficção, mas ter perdido muitos amigos bem jovens de acidente de carro me levou a escrevê-la.

3. Até que ponto a sua formação médica ajudou na construção de Clarice? 

Ajudou muito! Muitas das situações que Clarice vivencia no Pronto Atendimento, também passei por coisas bem semelhantes. Sou médica oftalmologista, mas trabalhei durante muitos anos dando plantões como clínica geral num Pronto Socorro.

4. Se o livro fosse adaptado para o cinema ou série de tv, quais atores você escolheria para interpretar Clarice, Henrique e Duda? Ou nunca te passou pela cabeça associar seus personagens a pessoas reais?

Quando escrevo meus livros não fico procurando avatares para os personagens, porque para mim eles são únicos. Mas depois de prontos consigo ver sim semelhança com alguns atores. Escolheria para ser o casal Clarice e Henrique a Jennifer Laurence (de cabelos castanhos) e o Bradley Cooper (que teria que colocar umas lentes de contato cor de mel). Seriam perfeitos para os papéis. Além do que adoro vê-los trabalhando juntos, são sensacionais. A doce Duda teria que ser uma atriz bem fofa, não conheço muitas atrizes mirins da atualidade.


5. As resenhas do livro As coisas não são bem assim no Skoob são bem positivas. Você costuma ler o que os leitores estão comentando sobre seus livros? 

Costumo sim! Acho super importante saber o que estão achando, do que mais gostaram, do que menos gostaram, para que eu possa melhorar meu trabalho.

6. Qual a relevância que você vê no trabalho dos blogueiros na hora de divulgar livros?

Acredito que os blogueiros literários no atual cenário que nos encontramos, em relação ao mercado editorial, são extremamente importantes. São influenciadores digitais e formadores de opinião. São os blogueiros os maiores responsáveis por tornar um autor conhecido do público leitor hoje em dia. Eles nos aproximam do leitor. Sou grata demais a todos os blogueiros e blogueiras literários que têm me lido e resenhado minhas obras.

7. Vi no seu blog, postagens sobre como publicar livros. Se a Renata de agora pudesse dar um conselho para a Renata do começo da carreira, qual seria? 

Eu diria a ela: não espere mais! Comece hoje! Quando começamos ficamos inseguros, tentando encontrar o melhor momento e a melhor forma de publicar, mas provavelmente esse momento ideal nunca chegue. Se eu pudesse voltar atrás, teria começado a publicar minhas obras antes, mesmo sem editora, de forma independente, publicando ebooks.

8. Qual a dica mais importante para quem está começando na carreira de autor? 

Escreva todos os dias, revise seu texto com um profissional, esteja presente nas redes sociais e seja atencioso e carinhoso com seu público e com os blogueiros literários. Não fique esperando para publicar, vá atrás de seus sonhos e publique-se de forma independente mesmo.

9. Como foi a experiência de participar de uma Bienal pela primeira vez? 

Ah, foi incrível! Adorei estar ali no estande da Pandroga recebendo o carinho dos leitores e dos blogueiros que apareceram por lá. Tive oportunidade de conhecer pessoalmente gente que eu só conhecia no mundo virtual. Nunca tinha estado numa Bienal, fiquei impressionada com a grandiosidade do evento. Espero estar em muitas outras de agora para frente.

10. Já está trabalhando em algo novo ou o foco total agora é na divulgação de As coisas não são bem assim? 

Estou sim com novos projetos e continuo divulgando o “As coisas não são bem assim”, afinal ele ainda é um bebê, tem apenas 3 meses que foi lançado! Nunca paro. Tem história demais para ser contada. Agora dia 30 de setembro lançarei um ebook, de forma independente na Amazon, que inscreverei no Prêmio Kindle. O título dele é “Um ano sabático”.

Terminei esta semana de escrever uma outra pequena história, terá cerca de 50 páginas, e fará parte de um livro em conjunto com mais três autores, juntos os quatro: Eu, Edna Nunes, Marcelo Segala e Bernadete Estanini, formamos os “Quatro literários”, e ainda tem livro novo que foi enviado para a Pandorga, para uma possível publicação em 2018, estou aguardando resposta. Tem muita coisa linda vindo pela frente!

Recado final:

Eu agradeço mais uma vez. Adorei responder suas perguntas. Obrigada a todos que leram. Nunca desistam de seus sonhos, por mais improváveis que possam parecer! Beijos! Renata.

3 comentários:

  1. Olá.

    Adorei a entrevista!
    Estou muito ansiosa para ler esse livro; parece incrível!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  2. Denise e Naiana, obrigada pelo espaço aqui no blog de vocês e pela oportunidade de responder a esta entrevista que adorei! Sucesso sempre!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.