Demolidor || 1ª temporada

10/09/2017


Acabei vendo Demolidor muito por acaso. Um amigo já tinha me recomendado a série, mas vendo tanta coisa ao mesmo tempo eu não animei para adicionar mais uma. Porém, tem uma propaganda imensa da Netflix no caminho que eu faço para a faculdade com Os Defensores, e eu fiquei curiosa com as críticas da série e os trailers divulgados. Para ver a série dos quatro heróis, eu teria que ver a do primeiro defensor. Demolidor não me é completamente desconhecido, porque ao contrário de muita gente, eu gosto do filme do Ben Affleck; aquele que passava na sessão da tarde.

Então eu sabia que ele era um cara que tinha ficado cego em um acidente e desenvolvido habilidades que permitiam que ele combatesse o crime. Também sei do seu romance com a Elektra, que ainda não apareceu na série da Netflix. A série explana a vida do Matt Murdock e Demolidor com mais tempo, tanto que a construção do herói, Demolidor, não se dá de uma vez mas a cada capítulo. A série tem 13 episódios de mais ou menos 1h cada e já disse para vocês que esse formato longo não me agrada, tanto que eu via apenas um episódio por dia. Isso me irritava muito, porque eu queria ver vários de uma vez e não tinha tempo.


O primeiro episódio explica como Matt, interpretado pelo Charlie Cox, fica cego salvando um homem, ainda garotinho, e depois aos poucos vamos descobrindo como ele adquiriu habilidades especiais. As explicações não são feitas de uma vez, o que eu gostei bastante, pois assim a gente sempre tem informação nova e a série desenvolve mais rápido com um fato ligando-se a outro. Eu gostei muito da interpretação do Charlie, acho que ele soube fazer uma pessoa cega, o que é difícil por causa do olhar. E também tem a questão das cenas de ação, ele tem que fazer só com a percepção e não encarando de frente. Mas claro que tem algumas cenas que a gente percebe que ele está vendo de verdade.

O núcleo principal é composto pelo Matt Murdock, Foggy (Elden Henson) e Karen Page (Deborah Ann Woll). O Matt e o Foggy são amigos desde a faculdade e se formaram em advocacia juntos. Depois abrem uma firma e a Karen é a secretária. O principal vilão da série é um cara que eu não vou falar o nome porque é spoiler, isso não é revelado de cara e não vou estragar a surpresa para quem ainda vai ver. A lógica da série é a seguinte: uma organização criminosa atuando no bairro que a estória se passa e o Demolidor tentando salvar todo mundo. Bem contra o mal. O Matt tem uma personalidade interessante. Culpa, certo e errado, fazer o que necessário, religião, são algumas questões que vão ficar na cabeça dele nessa jornada.


É aquela velha máxima de lidar com as consequenciais do seus atos. Ele lida muito com a reflexão de matar pessoas para fazer o bem. Se você mata bandidos, você ainda é uma boa pessoa? Esse é um dos pensamentos que todo herói lida, os caminhos errados que eles tomam para fazer o que é certo. Eu gostei bastante da série, principalmente por não ter cenas de sexo e nem ser focada nisso, ela é totalmente ação. Com isso tem cenas fortes de violência, mas isso para mim não é um problema. Gostei das atuações, do enredo dos episódios crescendo até o vilão aparecer e depois ter o embate final com o Demolidor.

Só estava esperando fazer a crítica dessa primeira temporada para partir pra segunda, depois ver Jessica Jones e a gangue inteira. Ainda estou pensando se vale a pena ver Punho de Ferro, já que os comentários foram tão negativos e peguei spoiler dos acontecimentos mais importantes. A intenção é ver as séries dos heróis logo para ver Os Defensores, que confesso, não sei nada além do que as pessoas disseram depois de ver a produção da Netflix. Ainda sobre Demolidor, me arrependo de não ter visto antes, quando saiu, mas que bom que eu vi. Achei a série ótima, me surpreendeu positivamente, e estou bem empolgada para a próxima temporada.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.