Esplendor da Honra || Julie Garwood

12/07/2017


Esplendor da honra era um dos romances históricos que eu mais tinha vontade de ler. Quem gosta do gênero já deve ter ouvido falar dele em algum momento, pois a maioria recomenda a leitura. O problema? Era muito difícil encontrar uma edição nacional do livro. A Universo lançou agora no primeiro semestre e eu não resisti e li assim que ele chegou. A estória do livro é sobre o romance entre o Barão Duncan de Wexton e Lady Madelyne. No começo ela salva a vida de Duncan e é levada por ele como prisioneira.

O que ele não esperava, era que ela desejava se ver livre do irmão, inimigo de Duncan. Madelyne sofria abuso físico e psicológico nas mãos do irmão e ser raptada por Duncan era um passo a mais no seu plano de fugir. Só que Duncan se apaixona pela jovem e decide que ela não se verá livre dele. Madelyne passa a viver com Duncan em seu castelo e encontra no meio dos dele uma nova família. O livro é narrado em terceira pessoa e a Madelyne é uma moça religiosa, forte, um pouco estabanada e engraçada. Duncan é frio, sério e demonstra mais com ações do que com palavras o que sente.

Duncan a ouviu. Um sorriso lento se formou em seu rosto. O que Lady Madelyne desejava não era importante para ele. Sim, ela lhe pertencia agora, quisesse ou não. 


Esse é o segundo livro de Julie Garwood que eu leio e já senti nela uma preocupação com o contexto histórico. O livro é um romance, mas não só isso. A autora introduz o leitor nos costumes ingleses do séc 11, roupas, guerras, atitudes. Então, é importante ler pensando nessa época e não trazendo para os dias atuais. A violência contra a mulher era algo normal, estupro e outros tipos de abuso. A religiosidade também aparece forte aqui, a Madelyne não quer se envolver com o Duncan antes do casamento porque é pecado, ela também não mente pelo mesmo motivo.

A autora não é descritiva nas partes mais eróticas, ela poupa os personagens de algo mais explicito. Madelyne e Duncan combinam e são engraçados em muitos momentos. Duncan sempre quer prevalecer na sua opinião, no que ele manda os outros fazerem, e a Madelyne aprende a como contornar isso. O desejo carnal passa por cima dos sentimentos no começo, mas logo eles se tornam importantes na vida um do outro. A Madelyne se sente segura com o Duncan e ele encontra nela uma mulher forte para estar ao seu lado.

Esplendor da honra foi uma ótima leitura. Embora um livro longo, a escrita prende e a leitura flui, li bem rápido até. Gosto de romances que não foquem só no amor, mas que ambientem o leitor no que está acontecendo e é isso que essa autora faz. Ela também preza pelos sentimentos mais do que pelas cenas eróticas. Elas existem, mas não são mais importantes do que o resto. Fora que os protagonistas são interessantes e o enredo envolvente. Estou torcendo para que a Universo lance mais livros da autora, vou querer ler com certeza.

Ele não parecia ser o tipo de homem que ria - que sorria sequer... Ele parecia tão duro e impassível quanto sua posição determinava. Era acima de tudo um guerreiro, um barão, e ela deduziu que o riso não tinha lugar em sua vida. 

www.sejacult.com.brEsplendor da Honra - Um guerreiro fascinante, uma dama indefesa e um sentimento arrebatador
Julie Garwood
Universo dos Livros: Twitter/Facebook

Adquira o livro nos seguintes links e ajude o site: 

Um comentário:

  1. Olá Denise!
    Quero ler esse livro 🙂
    Adoro romances de época e estou percebendo que não são todas as autoras que estou conseguindo ler. Não sei, mas parece que as histórias ou os personagens não me agradam muito. Vou ler esse, principalmente por você ter falado que o livro foca em outros pontos.

    Books & Impressions

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.