Uma família de Dois

26/06/2017

Uma família de Dois || Classificação: ★★★ (Bom) || Estreia em 29 de junho de 2017
Texto: Murilo Maximiano || Revisão: Kamila Wozniak


Tal qual uma montanha russa, nessa comédia – ou será drama? – francesa somos bombardeados pelo carisma incrível de Omar Sy e Gloria Colston. Pelo teor cômico sensacional e pela quantidade absurdas de novas revelações e reviravoltas – tantas quanto uma novela mexicana mereceria, mas que não combina com um filme desse. Samuel (Omar Sy) nunca foi de ter muitas responsabilidades. Levando uma vida tranquila ao lado das pessoas que ama no litoral sul da França, ele vê tudo mudar com a chegada inesperada de uma bebê de poucos meses chamada Glória, sua filha.

Incapaz de cuidar da criança, ele corre para Londres a fim de encontrar a mãe biológica, mas, sem sucesso, decide criá-la sozinho. Comecemos então com o maior problema do filme, justamente a quantidade absurda de reviravoltas. São tantas plot twists e novas informações que acabam tornando o desenrolar do longa confuso e cansativo. Uma atrás da outra, novos problemas são trazidos ao enredo fazendo com que o foco se perca. Em determinado ponto, já não se sabe exatamente aonde o filme vai levar, com tantos altos e baixos consecutivos.


A piada quanto às novelas mexicanas, aliás, tem sentido: Uma Família de Dois é um remake do mexicano Não Aceitamos Devoluções. Tendo esse problema em vista, vejamos seu maior trunfo, que são os dois protagonistas. Omar Sy traz uma atuação primorosa, nos dando sequências dramáticas de arrepiar os pelos e várias cenas cômicas que nos fazem cair na gargalhada. De fato seu carisma permanece o mesmo de Intocáveis. Mas a grande surpresa nesse quesito é Gloria Colston, com uma atuação rara de se ver em crianças.

Os dois inundam as cenas de maneira incrível, com uma química impecável, realmente o ponto forte do filme. No mais, Uma Família de Dois se apresenta divertido e muito engraçado, porém com um desenvolvimento final turbulento demais. Aviso aos desavisados, esse é um daqueles filmes que a gente começa rindo, e termina chorando. Daí a dúvida, uma comédia com uma bela dose de drama ou um drama travestido de comédia?



Um comentário:

  1. Não conhecia o filme, fiquei interessada.
    Vou anotar p ver depois!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.