Marca da Destruição || Sylvia Day - Marked Series #2

03/02/2017


Quando eu fui ver a data de publicação da resenha do primeiro livro dessa trilogia, que agora é série, tomei um susto. Era para a resenha desse livro ter saído no segundo semestre do ano passado, para agora eu estar finalizando a trilogia. Acontece que eu demorei, apenas, seis meses para ler Marca da Destruição e por isso está tudo atrasado. Vou explicar certinho a minha demora em ler e essa resenha pode conter spoiler de Marca da Escuridão. Marca da Destruição começa de onde o anterior acabou.

A Eva foi marcada e a trama do segundo gira nela aprendendo o que isso significa. Ela vai para um local isolado, junto com outros marcados, para aprimorar seus poderes. Nessa condição ela fica mais forte, com a audição aguçada e os outros detalhes que a gente associa com super-herói. Quando a Eva está no local de treinamento, alguns marcados começam a ser assassinados. Fora isso, Caim não estará ao seu lado enquanto ela estiver se aprimorando, e sim Abel. Será difícil para Eva resistir ao encanto do homem que a marcou.

Ela era a sua maçã, sua tentação. Ele, a sua queda. Era uma base precária para um relacionamento. Os dois tinham bagagem, sentimentos feridos, remorsos.


A narrativa do livro continua a mesma, em terceira pessoa, e eu senti o livro equilibrado na questão da quantidade de pessoas narrando. Antes a Eva narrava muito, agora ela narra junto com os irmãos, e um ou outro personagem, de uma forma mais igual. A personalidade que muda no livro é a de Caim. Acontece algo com ele que o faz não ser o cara que era antes em relação a Eva, ele fica mais distante. O que para o Abel é ideal, já que ele começa a se apaixonar de verdade pela Eva. A protagonista está da mesma forma que no anterior, apenas ficando mais forte, mas ela ainda está bem perdida nessa situação de ter que caçar demônios.

Na resenha do primeiro eu comentei que a parte sobrenatural é confusa, isso porque eu ainda não tinha lido o segundo. No meio da trama da Eva aprendendo a ser marcada, tem a parte dos assassinatos que ai engloba tanta coisa que eu terminei a leitura com a minha cabeça rodando. O Caim está fora dessa confusão, mas tem coisas acontecendo com ele que refletem na trama do assassinato. Essa trama envolve o que é o assassino, como matá-lo, como resgatar um dos arcanjos, um grupo de meninos investigando casos paranormais ao lado de onde eles estão treinando, o Abel se envolvendo com outra marcada e depois com a Eva...

É muita coisa acontecendo e sendo pouco explicada. Muitos seres, informações, problemas aqui e no inferno, então faltou calma na hora de escrever esse livro. A narrativa se arrasta exatamente por causa disso, me cansou tantos acontecimentos e eu entendendo tão pouco. Eu lia, lia, lia e não acabava nunca.

De certo modo, os irmãos eram muito parecidos. De outras formas, não poderiam ser mais diferentes. Um a aquecia com um fogo lento e firme. O outro a incendiava com um fogo abrasador.


Os dois primeiros livros ainda não chegam perto dos romances eróticos que consagraram Sylvia Day, pelo simples fato que essa não é uma trilogia erótica, e sim sobrenatural. Estou avisando porque a capa pode enganar. Não existe nem romance praticamente, porque no primeiro livro a Eva fica com o Abel uma vez e depois não quer perdoar o Caim. Nesse segundo ela fica dividida entre os dois. No próximo ela poderia escolher um dos dois, mas como ainda tem outro livro ninguém sabe. O foco dele é na marca, na Eva caçando demônios e em todo esse universo sobrenatural, depois disso que vem o romance.

Marca da Destruição ganhou apenas 3 estrelas pela confusão de coisas que acontecem e são mal explicadas, o que acarretou numa perda de interesse no enredo em muitos momentos. Confesso que se eu não gostasse da ideia da marca e da relação de Eva, Caim e Abel, abandonaria a série por aqui. Mas eu já tenho o terceiro, então vou ler em breve; porém, as minhas expectativas são baixas. Acredito que pouca coisa deva ser salva no final. E sobre ser uma série, o livro terminaria em Marca do Caos, mas ganhou um quarto livro. A pergunta que não quer calar é: O terceiro livro me motivará a ler o quarto? Pouco provável, mas nunca se sabe.

Como era possível que ela amasse Caim e, no momento, desejasse Abel com tanta força?

www.sejacult.com.brMarca da Destruição
Sylvia Day
Faro Editorial: Twitter/Facebook

Resenha do primeiro livro da trilogia:
Marca da Escuridão

Adquira o livro nos seguintes links e ajude o site: 

3 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?
    Que pena que o livro não agradou.
    Me surpreendi em saber que é sobrenatural, porque pela capa (e autora) eu jurava que era erótico.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise!
    Eu tenho trauma dessa mulher por conta da antes-trilogia-agora-série Crossfire. Foram muitos sofrimentos.
    Que bom que aqui o foco é o sobrenatural, apesar de explicar vários nadas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  3. Oi Denise!
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas acho que não leria esse por conta da narrativa arrastada que você comentou. Fiquei com a impressão que é só enrolação...

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.