La La Land, o musical despretencioso que você precisa ver

16/01/2017

Sexta passada eu tive a oportunidade de cobrir a cabine de La La Land e ainda é muito difícil escrever essa critica. Vocês devem saber, que é mais complicado escrever sobre aquilo que a gente gosta do que o contrário, e é por essa sensação que estou passando no momento. Eu amei o filme e não sei se vou conseguir me expressar da forma como gostaria.

O sucesso que La La Land está fazendo é curioso, porque ele não tem a pretensão de ser o melhor musical dos últimos tempos como algumas críticas tem apontando, mas é exatamente o que ele é. Um filme que tem ganhado todos os prêmios merecidamente e sem fazer muito esforço.


O musical é sobre uma aspirante a modelo e um pianista que estão tentando realizar seus sonhos. Ela, Mia, deseja se tornar atriz, mas no momento trabalha numa cafeteria na Warner. Ele, Sebastian, quer ter o seu próprio clube de jazz e deixar de tocar em bares o que os outros querem. Os dois se esbarram em uma noite complicada e mudam a vida um do outro para sempre. A maioria das pessoas e críticas tem se referido ao filme sem a frase "cantando estações", mas isso é um ponto relevante, pois o filme se passa ao longo de um ano e o tempo é marcado pelas quatro estações.

Emma Stone e Ryan Gosling não são cantores. Eles são atores que interpretam personagens que no filme La La Land cantam. É perceptível que eles não cantam como os outros personagens do filme, que muito provavelmente são cantores, e o que é mais engraçado funcionou assim. Você fica envolvido na ideia do casal se esforçando para conseguir realizar o que quer, que não se importa se a voz dos atores não é perfeita. Isso acabou combinou com a proposta de retratar a vida real, de se esforçar para conseguir o que se deseja. Por falar em música, o filme não é cantado o tempo todo ao contrário do que eu esperava. As letras combinam com as situações propostas e complementam as ideias que o filme quer passar.


Tanto a Emma, quanto o Ryan estão perfeitos no filme. O Ryan se sobressai para mim, pois além de interpretar um perdedor, por assim dizer, ele também é o alivio cômico do filme. A Emma até tem algumas cenas com ele que são bem engraçadas, mas ele faz aquele papel sofrido e sarcástico. O cara que não deu certo até hoje e tenta não ser frustrado com isso. Aliás, frustração é algo que os personagem principais lidam o tempo todo e quando eu saí da cabine fiquei pensando muito nisso, em como lidar com as coisas não acontecendo da maneira que eu quero. A fotografia do filme retrata Los Angeles como a cidade que acontece. São imagens bem vivas, coloridas e algumas cenas combinam com as estações do ano.

O grande trunfo de La La Land é que as músicas não são as partes principais do filme, elas fazem parte do todo que é retratar a vida. As músicas cantam sobre as pessoas que nos tocam de alguma forma e depois ficam pelo meio do caminho, cantam sobre a dor dos sonhos não realizados. Sério, eu sai da cabine me sentindo estranha, meio entorpecida e pensando em um monte de coisa que hora era sobre o filme e hora era sobre a minha vida. As cenas finais são tristes e bonitas ao mesmo tempo e arrancou algumas lágrimas de mim.


Eu nunca fui uma pessoa que gosta de musicais, embora ame a Disney, e estava curiosa com tantos elogios a La La Land. Eu queria entender porque as pessoas que não gostam de musicais estavam gostando do filme. Quem ver o musical vai entender isso. La La Land é um filme onde se canta a vida e não música. Ele te envolve no enredo de uma forma que você nem fica reparando nas músicas e quando repara, percebe os sentimentos que as letras estão passando. É um filme para se tirar o chapéu e que tem tudo para chamar a atenção de quem gosta de musical e quem não gosta. Partiu meu coração com o seu final realista, mas me encantou com a sua verdade.

O filme estreia dia 19 de janeiro, mas desde o dia 12 tem acontecido algumas pré-estreias. Sugiro que vocês sigam a página no facebook para saber as cidades escolhidas, e dia 19 ele estará passando nos cinemas de todo o Brasil. o Spotify divulgou a trilha sonora do filme, que eu escutei antes de ver e recomendo bastante. Tem músicas instrumentais e cantadas e é só um gostinho do que vocês vão ver. Caso alguém ainda esteja na dúvida se vê ou não, dê uma chance. Algo que tem unido a critica de forma tão intensa precisa ser checado, e é o que eu sugiro para vocês.


6 comentários:

  1. Oi, como vai? Eu fiquei sabendo que esse filme é maravilhoso e estou louca para assistir ainda mais tendo esses dois atores que formam um casal maravilhoso. Não sou fã de musicais feitos por adultos, mas sempre tento dar uma chance.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Aqui n teve pré-estreia então a ansiedade tá demais
    Qd soube do filme mt tempo atrás já fiquei contando os dias hehehehee
    Eu spu fã do Ryan e da Emma separadamente, mas qd eles estão juntos é espetacular.
    É um filme que tô desejando muito!

    Bjoooooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bom?
    Amei o trailer quando vi, admirei quando recebeu tantos prêmios e como você mesma disse muitas pessoas que não gostam de musicais estão o elogiando. A curiosidade só aumenta aqui! Espero que na minha cidade passe :/
    Ah, vou correndo conferir a playlist no spotify ;)

    Bjux ;
    Entrelinhas

    ResponderExcluir
  4. Oi, Denise!
    Eu amei esse filme. AMEI AMEI AMEI! Realmente os dois não são cantores, mas até que se saíram bem.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Olá, Denise.
    Menina eu não tinha muita vontade de assistir esse filme, mas depois das suas palavras eu acho que vou assistir sim. Não gosto muito desse gênero, prefiro filmes de suspense e aventuras, mas você me convenceu.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Juro que eu não tava com a mínima vontade de assistir esse filme (e olha que eu amo musicais), mas depois desse post, já vou chamar as amigas pra irmos assistir, parece ser muito bom!
    Um beijão,
    Gabs do likegabs.blogspot.com ❣

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.