Resenha Histórica: A dama da meia-noite - Spindle Cove #3

26/12/2016


Pode um amor avassalador apagar as marcas de um passado sombrio?

Após anos lutando por sua vida, a doce professora de piano, Srta. Kate Taylor, encontrou um lar e amizades eternas em Spindle Cove. Mas seu coração nunca parou de buscar desesperadamente a verdade sobre o seu passado. Em seu rosto, uma mancha cor-de-vinho é a única marca que ela possui de seu nascimento. Não há documentos, pistas, e nem ao menos lembranças

Depois de uma visita desanimadora para sua ex-professora, que se recusa a dizer qualquer coisa para Kate, ela conta apenas com a bondade de um morador de Spindle Cove, o misterioso, frio e brutalmente lindo, Cabo Thorne, para voltar para casa em segurança. Embora Kate inicialmente sinta-se intimidada por sua escolta, uma atração mútua faísca entre os dois durante a viagem. Ao chegar de volta à pensão onde mora, Kate fica surpresa ao encontrar um grupo de aristocratas que afirma ser sua família.
Extremamente desconfiado, Thorne propõe um noivado fictício à Kate, permitindo-lhe ficar ao seu lado para protegê-la e descobrir as reais intenções daquela família. Mas o noivado falso traz à tona sentimentos genuínos, assim como respostas às perguntas de Kate.

Acostumado com combates e campos de batalhas, Thorne se vê na pior guerra que poderia imaginar. Ele guarda um segredo sobre Kate e fará de tudo para protegê-la de qualquer mal que se atreva atravessar seu caminho, seja uma suposta família oportunista ou até ele mesmo.

Quando eu conheci a estória das protagonistas iniciais da série, o livro sobre a Kate era o que eu mais estava curiosa em ler. A personagem tem uma marca no rosto e por isso não possui pretendentes, fora ser uma moça sem família ou um dote. A relação dela com o Thorne é complicada. Ele é taciturno e não gosta de papo. Sempre que ela está por perto ele se afasta. Mas o seu senso de honra não o impede de ajudar Kate quando ela mais precisa. Um grupo de aristocratas afirma que Kate é parente deles, só que as informações divergem um pouco. Deslumbrada com a possibilidade de ter uma família, Kate logo se encanta por eles, mas Thorne não. Ele não deixará que nada de ruim acontece com Kate e nem que seus sentimentos sejam feridos.

O Thorne já tinha me chamado a atenção nos outros livros, mas quando eu soube mais da sua estória, me encantei totalmente. Ele é daqueles "bicho bruto", mas não no sentido de abuso nem nada assim, é só que ele já sofreu muito na vida e tende a manter as pessoas afastadas. A Kate para ele é um alento, só que o medo de assuntos do passado não deixa com que ele se envolva. Já a Kate é a vida e alegria em pessoa. Mesmo com as dificuldades, ela encontra forças para continuar. Ela dá aula de músicas e se dedica as outras pessoas, a ajudar, então eu queria muito um final feliz para ela e veio nesse livro.

Com aquele homem nunca haveria poesia, festas e ainda menos dança. Eles nunca se sentariam ao piano para tocar belos duetos. Kate poderia esperar a vida toda, e ele nunca encontraria as palavras para dizer que a amava. Mas a verdade estava escrita em toda pele dele. É isso era o bastante.
 

A mancha em formato de coração no rosto da Kate foi uma ótima jogada da autora. Ela difere das outras meninas e a dinâmica do livro acabou mudando. A Kate não precisa enfrentar só o fato de estar solteira e não se encaixar nos moldes como as outras, ela também enfrenta essa questão da marca, que afasta possíveis pretendentes. Ela é a personagem mais sofrida, mas a que eu mais gostei de ler. Você dá um livro inteiro para uma personagem assim e ainda faz com que ela tenha o seu romance... a autora não podia ser mais feliz. É aquela questão, você precisa se aceitar e buscar a felicidade não importa a aparência que tenha.

Não vou entrar em muitos detalhes sobre o passado do Thorne, mas a vida deles já se esbarrou antes de estarem em Spindle Cove. E quando você tem mais informações sobre isso, entende porque ele não dá muita abertura para ela. O romance entre os dois foi muito bonito. Ele sempre tentando protegê-la e tudo começa quando eles fingem serem noivos. Acontece que o Thorne não confia nessa nova família que a Kate arranjou, então para que ela não vá embora com eles, o noivado foi necessário. Com essa proximidade o romance acontece. Foi encantador ver a mudança do Thorne de um homem com poucas esperanças, para um mais feliz e sorridente.

Se algum dia eu tive uma alma, Katie, acho que a deixei com você (...). E agora, é como se... toda vez que nos beijamos, você me devolve um pedaço dela. 


As partes eróticas combinam com o enredo e são mais descritivas que nos outros romances do gênero. A Tessa escreve quase um romance erótico em formato histórico, a diferença é que ela trabalha bastante o contexto, então o livro não é fundamentado no sexo. A Tessa foi uma autora que eu gostei muito de ter conhecido em 2016. Seus romances foram divertidos, com personagens interessantes e enredos que trazem aspectos relevantes da época. Fora as protagonistas que são moças determinadas, que não se intimidam com a sociedade ou com o que qualquer um pensa.

A série continua, aliás ela é bem grandinha e com vários contos entre os livros principais, mas só o depois desse foi lançado no Brasil. Estou correndo atrás dele, porque eu sei que vou encontrar um ótimo enredo. Os livros da série não precisam ser lidos na ordem, mas eu acredito que a experiência será melhor aproveitada se ler como foi lançado. Até porque, a cada livro lido a gente conhece mais dos futuros protagonistas e olha, todos os livros foram leituras muito boas. Então, só leiam!

Você me escutou quando eu precisava. Riu quando eu fechava a cara ou me enfurecia. Você me amou apesar de tudo, e me fez olhar no fundo da minha alma para encontrar a força para amar você. Sou um homem diferente por sua causa.

www.sejacult.com.brA Dama da Meia-Noite Spindle Cove # 3
Tessa Dare
Editora Gutenberg: Twitter/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.