Resenha: Crescendo - Hush Hush #2

16/12/2016


Nora deveria saber que sua vida estava longe de ser perfeita. Apesar de começar uma relação com seu anjo da guarda, Patch (quem, título à parte, pode ser descrito como qualquer coisa, menos angelical), e sobreviver a um atentado a sua vida, as coisas não parecem melhorar. Patch está começando a se afastar e Nora não consegue descobrir se é para o seu próprio bem ou se o seu interesse voltou-se para sua arqui-inimiga, Marcie Millar. Sem contar que Nora é assombrada por imagens de seu pai e ela fica obcecada querendo descobrir o que realmente aconteceu com ele naquela noite em que ele partiu para Portland e nunca voltou para casa.

Quanto mais Nora se aprofunda no mistério da morte de seu pai, mais ela começa a se perguntar se sua ascendência nefilim tem algo a ver com isso, assim como o por quê de ela estar em perigo com mais frequência do que as garotas normais. Já que Patch não está respondendo suas perguntas e parece estar atrapalhando, ela tem que começar a procurar as respostas por si só. Confiar demais no fato de que ela tem um anjo da guarda põe Nora em perigo de novo e de novo. Mas ela pode mesmo contar com Patch ou ele está escondendo segredos mais obscuros do que ela pode imaginar?

Antes de começar os trabalhos de Crescendo, vale a ressalva para quem não leu Sussurro que esta resenha pode conter spoilers do primeiro. Eu vou repaginar a resenha de Sussurro, porque já li ele e Crescendo, então essa foi uma releitura, a muito tempo. Então depois deem uma passada na resenha do primeiro que a minha opinião não mudou. Crescendo traz a Nora vivendo um relacionamento com o Patch, que agora não é mais um anjo caído, é outra coisa.

Além disso, a protagonista descobrirá novas informações sobre seu passado e o assassinato do pai. O Patch vai ficar estranho e se aproximará de Marcie por fortes motivos, mas claro que a Nora não vai entender isso e colocará em cheque se Patch a ama ou tudo não passou de um engano.  

O livro continua sendo narrado pelo ponto de vista da Nora, e muita gente reclama dos mimimis da personagem em Crescendo. Eu concordo que ela está chatinha em alguns momentos, mas também entendo que a Nora está com medo de perder o Patch para a menina que ela mais detesta. Não sei vocês, mas eu não aceitaria isso tão facilmente.

Não seria a ponto de invadir lugares como ela, só que para a narrativa isso precisava acontecer, senão não descobriríamos algumas coisas. A personalidade dela muda um pouco, ela é mais controlada no primeiro e nesse ela dá uns rompantes que não é do seu feitio. Eu gosto da Nora e acho que ela complementa o Patch, o famoso opostos que se atraem.

- Não me deixe, nunca.
- Você é minha, Anjo. Você me tem para sempre.



O que é interessante nesse livro é que a gente tem uma visão maior dos anjos e das divisões dentro dessa classe. Eu acredito que a maioria tem uma visão bíblica e pura dos anjos e a Becca trouxe uma perspectiva mais cruel deles. Não que eu tenha muito conhecimento no assunto, mas pelo pouco que eu sei a gente costuma pensar neles como anjos da guarda e dai vem um livro que trata de anjos que cobiçam, desejam ser humanos e matam.

A ideia desse livro é que tenha uma guerra entre essas classes de anjos e a Nora está no meio disso, porque ela gosta de um e por outros motivos melhor explicados no livro. O mistério sobre a morte do pai volta, entendemos algumas coisas e outras são deixadas em aberto. Essa reviravolta, aliás, é chocante e o melhor, eu não lembrava dela da primeira vez que li esse livro, então o susto foi bem grande. E foi uma coisa que eu não esperava, a autora não deu pista nenhuma.

Todo mundo sabe que Patch é encrenca. Ele tem aquela aura de bad-boy que precisa ser salvo, mas o problema é o seguinte: a maioria dos bad-boys não quer ser salvo.


Nunca escondi de ninguém que Hush Hush é uma das minhas séries favoritas primeiro porque amo anjos, são os seres de fantasia que mais gosto, e segundo por causa do Patch e do envolvimento dele com a Nora. Ele é um personagem muito bem construido e uma cosia que eu reparei na leitura, é que ele é livre de prejulgamentos. Você não sabe a idade dele, seu passado, família... não dá pra você afirmar nada sobre ele e a autora leva esse mistério com maestria.

Ele não oscilou do primeiro para o segundo, ainda é um personagem apaixonante e que me deixa nervosa por não saber mais sobre ele. Este ano, rumores de que a autora poderia escrever um livro pelo ponto de vista dele saíram no twitter. Eu ficaria imensamente feliz em conhecer o Patch mais profundamente, ele é um cara que instiga a minha a curiosidade em níveis astronômicos.

O título do livro combina muito com a Nora. Ela descobre coisas sobre ela mesma e suas origens. É um livro que começa com a Nora totalmente no escuro e termina com várias revelações e possibilidades para a continuação. Não senti que é um livro que caiu em relação ao primeiro, mas eu senti mais angustia aqui por causa das situações propostas pela autora.

O relacionamento da Nora com o Patch tende a ficar cada vez mais difícil, as diferenças entre eles e principalmente o que o Patch deseja ser, podem contribuir para uma sequência em que eles fiquem separados. Não sei, é um palpite. Felizmente eu não peguei spoiler dessa série até hoje, então vou começar Silêncio, o livro que ainda não tinha lido, na expectativa e olha que ela tá bem grande.

Estar com você nunca me pareceu errado. É a única escolha certa que fiz. Você é minha única escolha correta.

www.sejacult.com.brCrescendo Hush, Hush # 02
Becca Fitzpatrick
Editora Intrínseca: Twitter/Facebook

Conheça os outros livros da série:
Sussurro.

2 comentários:

  1. Quando eu terminei de ler a série Fallen, eu escutava todo mundo me indicar essa série e fiquei muito a fim de ler, e depois dessa resenha, senti mais vontade ainda! Parabéns pelo seu blog!

    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise

    Lá na longínqua época em que essa série foi lançada eu até tinha interesse em ler, mas a verdade é que eu não curto muito histórias sobre anjos, então sempre vou adiando, sabe? E ano passado li Gelo Negro, da Becca, e não curti nada o estilo da escrita dela... então foi mais uma coisa que me afastou da história. Mas vamos ver... quem sabe eu leia quando estiver na vibe dos anjos.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.