Resenha Histórica: Dez formas de fazer um coração se Derreter - Os Números do Amor #2

28/11/2016


“Uma história arrebatadora, sensual e comovente, que não deixa nada a dever ao primeiro livro. Os personagens nos conquistam e o ritmo perfeito da trama, junto com os diálogos magistrais, multiplica o prazer.” – Romantic Times Book Reviews

Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.

Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou. Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado.

Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade. Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.

“Inteligentes e românticos, os livros de Sarah MacLean contêm a simplicidade e o prazer absoluto que só escritores experientes são capazes de proporcionar. É maravilhoso imaginar as histórias que essa talentosa autora ainda vai criar.” – New York Journal of Books

Para fugir das moças, e mães, que desejam fisgar seu coração, Nicholas St, John aceita a missão de ajudar um amigo a encontrar a irmã que fugiu. Em outros tempos, Nick era o melhor em rastrear pessoas, sendo assim, ele parte para o interior da Inglaterra em busca da jovem. O rastro o leva direto par a casa de Isabel Townsend, uma jovem que cuida de uma propriedade curiosa onde mulheres se vestem de homens.

Ao conhecer Isabel melhor, Nick começa a gostar dela, só que os segredos que ela carrega podem atrapalhar tudo. Só que não é só ela que esconde coisas, Nick entra na vida de Isabel se apresentando como um mero apreciador de antiguidades. Quando Isabel descobrir o que Nick realmente está fazendo em sua casa, tudo pelo que ela batalhou até agora pode virar pó.

A Isabel é uma personagem controversa. Ao mesmo tempo que é forte e lida com a adversidade sem se importar com a opinião dos outros, é insegura em relação ao amor. O mãe definhou por ter sido abandonada pelo pai, e o que Isabel mais teme é acabar como ela, então afasta qualquer possibilidade de casamento.

Nick é mais ou menos desse jeito, a mãe abandonou a família e foi em busca de aventuras. Ele foge de casamento por não se achar capaz de fazer uma  mulher feliz. O envolvimento dos dois aflora quando Nick percebe que pode ajudar Isabel a ter uma vida melhor, que ele pode ser útil para ela. A principio esses não são os melhores argumentos para casamento, mas quando o amor entrar em cena eles serão esquecidos.

Lorde Nicholas é um verdadeiro modelo de masculinidade. Bonito e charmoso, com uma aura de mistério que faz leques e cílios balançarem. E os olhos, cara leitora! Tão azuis!


O livro tem um fato interessante que é a Casa de Minerva. A Isabel é proprietária de uma casa muito especial, que é o local onde as mulheres se abrigam quando sofrem algum tipo de abuso ou não concordam com o que é imposto a elas. Eu sei que na época que a maioria desses romances históricos se passa, as mulheres não tinham voz muito menos a chance de escolher o seu destino, mas algumas autoras gostam de imaginar que naquela época existiam mulheres que faziam a diferença.

Isso é um ponto que tem me cativado muito nesses romances e estou dando preferência a mocinhas que se superam e não apenas se casam com o cara bonito e rico e pronto. O que eu estou querendo dizer, é que romances que focam apenas no amor e não trabalham na personalidade de seus personagem não têm entrado na minha lista de leituras.

Para quem espera um livro mais enxuto e rápido, tenha em mente que a autora demora para fazer o relacionamento do casal protagonista deslanchar. Esse foi o único ponto que não gostei, a enrolação de resolver logo tudo. A Isabel faz um mimimi desnecessário em relação a Casa de Minerva, ela tem medo que o Nick espalhe quem são as meninas sendo que ele dá provas de ser confiável.

Uma situação que me irritou muito, a Isabel se fazer de difícil quando não precisava e quando o Nick mente para ela, ela perdoa ele em duas páginas. What??! O erotismo é como no primeiro da série: descritivo, mas usando palavras mais amenas para narrar os atos. É de praxe nesses romances históricos descrever essas cenas com mais envolvimento e expressões não tão explicitas.

Nick percebeu o rubor da pele se Isabel, a curva no ponto onde o pescoço encontrava o ombro, e foi tomado pelo desejo mais intenso que sentira em muito tempo.


Teve um casal secundário que me conquistou e eu gostaria que tivesse um livro para eles. Claro que isso não deve acontecer, porque nesse já teve o desfecho deles, mas a autora pecou muito, pelo menos para mim, em não ter aproveitado os dois. Rock é o amigo de Nick que o ajuda a rastrear uma conhecida do aristocrata, quando ele chega a Casa de Minerva, se apaixona por Lara, prima de Isabel. O que tem de tão interessante nos dois? Ele é turco e ela tem título.

O Rock tem a caracterização física dos turcos e por isso não é visto com bons olhos pelos ingleses. Se não fosse a amizade com o Nick, ele não frequentaria os melhores lugares. Então os dois precisam enfrentar a sociedade que diz que um não serve para o outro. Ótimo plot não aproveitando.

O que eu realmente não gostei nesse livro, foi a autora ter estendido muito ele. Teve momentos que eu parei de ler, li outras coisas e voltei. Não fluiu da forma como eu queria, porque a autora enrolou no relacionamento do Nick com a Isabel. As cosias seriam mais rápidas se ela tivesse feito um livro com umas 100 pgs a menos e teria ficado bom. Fora isso, a leitura foi boa.

Fiquei curiosa para saber como que as meninas da Casa de Minerva ficaram depois, acho que ali tinha outras estórias boas para a autora explorar. E ainda tem o casal Rock e Lara que ganharam um espaço no meu no coração; Rock foi um personagem que me conquistou. Enfim, o último livro deve sair em breve e eu acho que é a irmã italiana de Nick e Gabriel, protagonista do primeiro, que será a protagonista. Se for, deve ser um dos melhores da trilogia.

O silêncio recaiu entre elas e Isabel se permitiu considerar, por um breve instante, como seria ter alguém com quem pudesse dividir todos is seus segredos.

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter - Os Números Do Amor #2
www.sejacult.com.brSarah MacLean
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook


Um comentário:

  1. Oi Denise
    Eu gostei muito deste livro, até mais que o primeiro da série, mas entendi bem seu ponto de vista. Também gostei do casal secundário, que normalmente não existem neste gênero e isso para mim foi um plus a mais. Eu estou agora ansiosa para ler o último, quero ver a meia irmã italiana dobrar o prepotente Duque.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.