Conto sobre a Mulher-Maravilha, por Leigh Bardugo, ganha capa

14/11/2016

Lembram quando eu postei aqui que alguns autores fariam versões para heróis da DC? Então, as informações sobre o primeiro saíram.

A Leigh Bardugo (Trilogia Grisha) ficou com a Mulher-Maravilha e sexta passada foi revelada a capa do livro e uma pequena entrevista com a autora. A série com quatro livro pretende contar a estória dos heróis antes deles serem heróis e esse da Mulher-Maravilha sai em agosto de 2017.


Confiram os trechos da entrevista traduzidos pelo site.

"Diana significa tanto para tantas pessoas", diz Leigh Bardugo. "Isso é muito assustador, mas também foi por isso que eu quis participar desse projeto em primeiro lugar, porque eu a amo como todo mundo."

No conto de Bardugo, Diana é uma jovem que quer provar para as irmãs guerreiras que é capaz. Mas quando surge a chance, ela joga fora a oportunidade de glória e quebra uma das leis mais importantes das Amazonas: o de nunca salvar um mortal, - uma menina misteriosa chamada Alia Keralis. Mas como Diana aprenderá mais rápido do que imagina, esse ato pode levar o mundo à desgraça e à destruição.

Porque o que Diana não sabe é que Alia é uma Warbringer, descendente direta de Helena de Troia. Uma garota destinada a causar derramamento de sangue e miséria. Diana e Alia devem lutar juntas contra seus inimigos, alguns deles querem destruir Alia e outros querem reivindicá-la para seus próprios negócios.

"Fui convidada para contar a minha versão da evolução de Diana como heroína, e tem sido muito emocionante dar vida a isso", diz Bardugo. "Eu não acho que a ideia é dar novos rumos, porque o original está fundamentado. Eu vim para o projeto sabendo que queria manter alguns elementos tradicionais da Mulher-Maravilha intactos, como força e bondade. Mas eu também sabia que tinha minha própria estória para contar assim como a minha versão da mitologia."

"Toda vez que eu recebo uma capa, eu meio que seguro a respiração antes de abrir o anexo", finaliza Bardugo. "Mas não tenho nada com que me preocupar - o logotipo, as pulseiras cruzadas, aquela estrela vermelha. Acho que ela se sente icônica, assim como a Mulher-Maravilha deveria."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.