Resenha Int: As Esquinas do Tempo

26/07/2016


Margarida, uma jovem professora de matemática de Lisboa, vai para a Vila Real proferir uma palestra e fica hospedada em uma pousada. Em seu quarto, está pendurada uma pintura de um homem muito parecido com Miguel, sua atual paixão. Na manhã seguinte, por um inexplicável mistério, ela acorda cem anos atrás, na casa de seus antepassados. Sem perder a consciência de quem é, ela odeia esta volta no tempo, mas aos poucos vai se adaptando. Conhece o homem do quadro e apaixona-se por ele. Após um acidente fatal, Margarida regressa ao presente.

Romance simultaneamente poético e fantástico, As Esquinas do Tempo é mais uma prova do indiscutível talento literário de Rosa Lobato de Faria.

As Esquinas do Tempo é um livro narrado em terceira pessoa e conta a história de Margarida. Professora de matemática, ela viaja para Vila Real para realizar uma palestra e hospeda-se numa pousada antiga. Ao chegar ao quarto, Margarida vê pendurado na parede, a pintura de um homem muito bonito que se assemelha a Miguel, homem casado por quem é apaixonada e com quem mantém um caso.

Sob os olhos do homem do retrato e com uma sensação estranha, Margarida adormece e, ao acordar, ela se dá conta de que tudo está diferente. Percebe que foi parar no início do século XX. Tendo consciência de que não deve falar gírias, sobre tecnologias ou qualquer assunto relacionado ao século XXI, Margarida procura se comportar e se policiar para que não pensem que ela está louca, evitando o risco de se ver presa num manicômio.

Margarida lida com os pais e com as duas irmãs Madalena e Mariana como se, de fato, já os conhecesse. Madalena, a irmã do meio e ótima cozinheira, é escolhida por Diogo, um velho juiz desembargador, para ser sua esposa. Logo a família recebe a visita de seu sobrinho e, para surpresa de Margarida, este chama-se Miguel é o mesmo do retrato. Não demora muito para que ele perceba que, de algum modo, ambos estão conectados.

O tempo é como um filme, uma fita que está estendida, estática. E não é, obrigatoriamente, sequencial.

A história intercala os tempos. Num momento estamos com Margarida num século passado e depois estamos no presente com familiares e amigos tentando entender o repentino desaparecimento dela. Durante toda a narrativa, a personagem principal se mostra sempre coerente com a situação, adaptando-se ao tempo em que está inserida e isso foi uma das coisas que eu mais gostei do livro, porque a achei extremamente inteligente. Ela, é claro, tem pensamentos do século XXI e sente falta do conforto e das comodidades que já conhece, mas, ainda assim, se mantém sempre firme e consciente de que precisa ter um comportamento, aos olhos dos demais, de uma dama de seu tempo. Somente com Miguel é que Margarida tem a coragem de ser ela e a forma como ele a recebe se torna aceitável, pois a autora dá espaço para isso por conta da personalidade do personagem.

Esse foi o primeiro livro que li de uma autora portuguesa contemporânea e eu gostei muito. Com uma narrativa suave e linguagem de fácil entendimento, a obra te prende do início ao fim, com surpresas inesperadas, As Esquinas do Tempo conquistou um espaço no meu coração. Recomendo para quem gosta desse estilo que leia sem medo, pois esta é uma obra encantadora e surpreendente.

Ficamos ridículos e convencionais e dizemos só lugares-comuns e tolices, porque não há palavras para exprimir essa coisa que nos invade e nos oprime e nos sufoca e para a qual ainda não se inventou outra palavra que não seja amor.

https://www.facebook.com/literaturadeepoca/?fref=tsAs Esquinas do Tempo
Rosa Lobato Faria
Landscape

3 comentários:

  1. Oi Naiara! Adorei o enredo, adoraria dormir e viajar no tempo rsrsrs Dica anotada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi querida,

    adorei a foto do livro! Não conhecia a obra e fiquei curiosa para lê-la! Imagina que bizarro e incrível viajar assim no tempo?

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Naira!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas a capa é linda e a história parece ser bem empolgante! Logo que envolve viagem no tempo, amei!
    Amei seu blog e tô seguindo aqui, visite o meu e se gostar, siga também! /^-^/
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.