Resenha Histórica: Seduzida por um Guerreiro Escocês - Montgomery e Armstrong #1

03/07/2016


Eveline Armstrong é imensamente amada e protegida por seu clã, mas as pessoas a consideram diferente, pois apesar de ser linda e encantadora, a moça sofreu um acidente que lhe causou sequelas não só psicológicas, mas também físicas, visto que ela ficou surda. Satisfeita com sua vida reclusa, ela aprendeu a ler lábios e permitiu que o mundo a enxergasse como uma tola. 

Contudo, quando um casamento arranjado a torna esposa de Graeme Montgomery, integrante de um clã rival, Eveline aceita seu destino - despreparada para os deleites que viriam. Enredado pelos mistérios de Eveline, cujos lábios silenciosos são cheios de tentação, Graeme vê seu casamento ameaçado devido às rivalidades entre clãs e agora deverá enfrentar inúmeras adversidades para salvar a mulher que lhe despertou tanto amor. 

Desde que eu vi que esse livro tinha uma protagonista com deficiência eu quis ler. Ele ser histórico foi um ótimo bônus e eu não conhecer a autora, me motivou ainda mais, visto o número de fãs que ela tem. Seduzida por um Guerreiro Escocês foi uma ótima surpresa vindo de romances históricos que mais pareciam eróticos.

Esse é tão bom e relativamente simples, que me assustou. Em suma, o enredo fala sobre um casal forçado a se casar para que a paz entre os seus respectivos clãs reine. Graeme acha que esse casamento será o fim para ele, já que sua noiva é louca e deficiente. Já para Eveline, o casamento será a chance de começa uma nova vida.

Quando a gente entende o que a Eveline tem, percebe o quanto as pessoas não prestam atenção nas outras, ou não olham verdadeiramente. Se o pai ou mãe dela vissem com mais cuidado como ela se porta, veriam que a deficiência dela nem era tão grande assim. O bom dessa personagem é que ela deixa isso acontecer, o de pensarem que ela é louca, por uma razão difícil, mas que ela consegue superar.

Não, ele não era belo como os irmãos, mas havia algo ainda mais arrebatador sobre sua aparência. Algo que a intrigava e a fazia olhar para ele de novo e de novo.


Com Graeme ela vê uma oportunidade de recomeçar e abraça isso com tudo. Ele é um encanto de personagem. Mesmo com ódio pela família dela, ele a acolhe; trata a Eveline bem mesmo achando que eles não podem se relacionar como casal. O seu sentido de certo e errado faz dele um homem honrado, bom para ela de muitas maneiras.

O romance entre os personagens começará ao poucos. Graeme vai tratar a Eveline com cautela, pisando em ovos para entende-la e o que ela quer. Quando ele descobre o que de fato é a deficiência dela, as coisas mudam. Eles passam a se comunicar e ela deixa claro que pode ser uma esposa no sentido carnal da questão, e não só um enfeite.

Por causa de sua deficiencia, Graeme achava Eveline incapaz de ser uma mulher completa e pretendia, mesmo, ter um casamento de aparências com ela. Hoje nós temos um conhecimento diferente das deficiências, mas para a época, elas eram consideradas pior que defeitos. A autora traz um pouco disso para o livro, com palavras e situações nada legais; é só lembrar da época que o livro se passa.

Graeme possuía muitas perguntas, e agora estava evidente que ela tinha ao menos alguma habilidade para falar. Mas a verdadeira questão era, se ela podia se comunicar, por que optara pelo silêncio? 


O livro é um romance, mas não gira só no casal. Os dois clãs são inimigos e quando a Eveline vai viver com os Montgomery, ela precisa se adaptar em um local hostil. Ela enfrenta dificuldades nas mãos das mulheres da fortaleza, mas com determinação supera isso. Só que sempre fica no ar uma possível batalha entre os dois povos, ainda mais quando as coisas entre a Eveline e o clã Montgomery estouram em uma determinada cena e ela deseja voltar para casa.

Um outro fato mais para o fim do livro dará um gás para ele, já que o mesmo possui quase 400 pgs. A Eveline passará por problemas e os dois clãs terão que se juntar para resolver isso. Serião, eles, capazes de passar por cima de décadas de ressentimento e morte por causa de uma mulher?

Seduzida por um Guerreiro Escocês foi um romance histórico em sua essência. Sei que muitos têm uma definição desse gênero, mas, para mim, além de se passar no passado o foco não é no erótico, é no enredo. E digo mais, nem erótico para mim um romance histórico é, ele é sensual, deixa a maior parte do sexo para a imaginação do leitor.

Esse livro faz exatamente isso, foca no romance, nas brigas entre os clãs, no aprendizado que a deficiência de Eveline exige. Ou seja, é um enredo bem estruturado, que se completa com as cenas sensuais. Muito bom, rapidinho de ler e envolvente; você fica querendo saber se a Eveline e o Graeme vão superar as dificuldades e ficar juntos. Não vejo a hora da editora lançar o próximo.

Eu quero este casamento. Eu reconheço o valor... deste casamento. Eu reconheço o seu valor. ... Seu lugar é aqui. Comigo, ao meu lado. Preciso que acredite nisso do fundo do seu coração, pois é isso que existe dentro do meu.

Seduzida Por Um Guerreiro Escocês - Montgomery e Armstrong #1
www.sejacult.com.brMaya Banks
Editora Universo dos Livros: Twitter/Facebook

6 comentários:

  1. Achei interessante a obra, mas romances históricos não me agradam. Entretanto achei super legal o fato da protagonista ser deficiente. Precisamos de mais livros assim.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise!

    Nossa, sou super fã da Maya Banks, acho que mesmo quando é tudo simples ela consegue nos envolver! Vou ler com certeza!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Estou de cara com a premissa do livro! Nunca soube que existia um romance histórico que abordava uma doença, isso para mim é fenomenal, já que amo o gênero. Já anotei aqui o nome e não vejo a hora de ler. Beijo!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise
    Fiquei encantada com a sinopse e já qro mt esse livro!
    De verdade, tô super curiosa com o desenrolar da história!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, tudo bem?
    Muito bacana essa dica!
    Parece ser um romance mais "fora da caixa", já que aborda questões como deficiência.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oie Denise!
    Muito boa resenha! Fiquei bem curiosa, pois gosto de romances históricos e este pareceu ser diferenciado, principalmente por causa da protagonista. Também acho muito legal quando livros sensuais deixam a parte imaginativa para o leitor, a experiência da leitura fica ainda mais completa assim! Acho que vou gostar do livro, obrigada pela indicação ^-^

    Um beijo!
    Débora
    http://amorlivronico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.