Resenha: A garota de Boston

10/06/2016


"A Garota de Boston" de Anita Diamant, é um inesquecível romance sobre a jovem judia Addie Baum, e se passa no começo do século XX, retratando a vida de uma mulher espirituosa, filha de um casal de imigrantes judeus. 

Crescendo em North End of Boston, um bairro multicultural, a inteligência e a curiosidade de Addie inserem-na em um mundo com o qual seus pais não estão acostumados a lidar: saias curtas, filmes, celebridades e novas oportunidades para as mulheres. Ela quer terminar o ensino médio, sonha em entrar na faculdade, seguir uma carreira e encontrar o verdadeiro amor. A Addie de agora, com oitenta e cinco anos, nos conta suas aventuras com humor e compaixão pela tola garota que ela foi um dia. Acompanhamos sua jornada do apartamento de cômodo único, dividido com os pais e as irmãs. Do primeiro e desastroso affair até a chegada do amor de sua vida. 

Igualmente aos seus romances anteriores, A garota de Boston é emocionante e cheio de detalhes históricos. Retrata a vida complicada de uma mulher no começo dos anos 1920 na América do Norte, e apresenta uma fascinante visão da geração de mulheres que foi em busca de seus lugares num mundo em mutação. Um romance viciante que eleva temas como o amor, a amizade e a família.

Narrado em primeira pessoa, a história se dá início no ano de 1985, quando uma neta de Addie a entrevista para conhecer um pouco mais dela e de sua trajetória. Então ela volta no tempo narrando quando seu pai saíra do que hoje é a Rússia com suas irmãs para Boston, nos Estados Unidos, e conta que quatro anos depois sua mãe juntou-se a eles. E foi lá que ela nasceu e viveu sua vida toda. Vinda de uma família judia, Addie mora num cortiço bem humilde, tendo que viver com o sustento do pai e de Celia, sua irmã do meio, que faz costuras para ajudar na renda da casa. Addie, por não possuir o mesmo talento, é duramente criticada pela mãe.

Quando vê uma oportunidade para se afastar do tratamento recebido em casa e dos problemas, ela vai para Rockport Lodge, em um acampamento de verão, e lá ela faz algumas amizades. Ela vai narrando os anos seguintes, contando sobre as dificuldades, amizades, amores que se passaram em sua vida. Ao longo do tempo, Addie vai aprendendo coisas novas, ela tem aulas de inglês, datilografia a chega até a trabalhar num jornal. Desafia o seu tempo indo além do que se espera de uma garota.

A autora trata de assuntos muito relevantes que perduram até os dias de hoje como preconceito contra as mulheres em algumas profissões; ela trata do aborto; as tristezas da Segunda Guerra Mundial, trazendo um personagem que carrega os traumas das batalhas em campo; fala sobre a epidemia de gripe que deixou cicatrizes em sua própria família e levou muitas vidas embora e até cita a lei seca, sem deixar os detalhes históricos daquela época escaparem.

O livro é bem interessante, não tem um envolvimento romântico, mas a história de vida da Addie por si só já consegue prender o leitor, pois ela é uma personagem forte e muito inteligente, que está sempre procurando progredir. Você se pega imaginando se conseguiria lidar com todos os sermões de sua mãe extremamente conservadora e percebe que ela não se apega a eles, mas vai em busca de seus objetivos e anseios. A diagramação do livro é bem simples, mas as folhas são amarelas, então fica muito mais gostoso de ser ler. Essa é uma obra que vale a pena.

https://www.facebook.com/literaturadeepoca/?fref=tsA Garota de Boston
Anita Diamant
Editora nVersos: Twitter/Facebook


3 comentários:

  1. Gostei da ideia desse livro, do resgate desse momento história, da ausência de romance, pois nem todas as histórias e nem todas as vidas incluem romances e nem por isso deixam de ser interessantes. Livros assim são uma oportunidade de sair da rotina. Dica anotada!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi Naiara!
    Não conhecia o livro, mas a história também não me interessou... Apesar da resenha positiva, não sei se leria.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi, Naiara! Tudo bem??
    Sempre digo para nunca julgar um livro pela capa, e se não fosse por isso, nem iria querer saber mais sobre A Garota de Boston kkkkk A história que você apresentou na resenha me deixou muito curiosa, mesmo! Adorei o post! Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.