Resenha Histórica: Para Sir Phillip, com Amor - Os Bridgertons #5

20/05/2016


Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências.

Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.

Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina.

Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

Eloise Bridgertons sempre aceitou sua solteirice de bom grado, não que faltassem pretendentes para a jovem, mas ninguém ainda tinha despertado nela o interesse necessário para virar seu marido. Sua vida ao lado da melhor amiga, Penelope, lhe bastava, isso até ela se casar com seu irmão. Agora Eloise começa a repensar se ficar sozinha para o resto da vida é mesmo o que ela quer.

Quando uma prima distante morre e ela manda condolências para o viúvo, uma troca de cartas começa a acontecer entre ela e Sir Phillip. Em um determinado momento ele a convida para sua casa, para saber se eles se dariam bem como marido mulher já ambos estão sozinhos agora. Acreditando que essa é sua última chance Eloira se arrisca nessa oportunidade.

A Eloise aparece nos livros anteriores, principalmente no último por ser amiga da protagonista. Desses outros livros a gente já tira a sua teimosia e o quanto ela fala, dá pitaco em tudo. Ela também é tempestiva, sem paciência. Agora percebam o lance, o Phillip é um homem introspectivo, que só fala o básico e olhe lá. As primeiras brigas são exatamente por causa disso, ela analisa tudo e ele fica na dele, deixando a casa pegar fogo. A relação do Phillip com o pai foi muito ruim, por isso ele guarda as coisas. A Eloise já quer tirar tudo dele à força. A personalidade deles é muito contrária, e só quando começam a ceder é que o relacionamento vai para frente.

Seus esforços precisariam ser muito bons, porque, se era verdade que a primeira impressão é a que fica, ela duvidava muito de que um dia fosse achar que Sir Phillip daria um bom marido.


A proposta desse livro já é diferente quando sabemos que o mocinho não é libertino e foi casado. São poucos os livros onde um dos personagens já se envolveu com outro de forma oficial. Geralmente eles são solteiros convictos, no caso dos homens, e elas, solteironas. O fato de Phillip já ter tido uma esposa traz o casamento com outra perspectiva, para ele não há tanta novidade como para ela. A dinâmica da casa e dos criados já existe, os filhos deles seguem regras que ela não gosta, entre outros detalhes. Os filhos trazem uma preocupação a mais por uma questão de aceitação. A Eloise é uma mulher que vai substituir a mãe deles, fora os abusos, um outro tema que o livro trata.

Um outro aspecto que deixou essa leitura diferente para mim foi o romance. Com os dois não se conhecendo pessoalmente, mas trocando cartas por um ano, o amor não acontece imediatamente. A Eloise até deixa isso no ar, que o amor dos dois vai ser diferente, vai ser ao longo do tempo, com a convivência. Para tantos romances que começam com a paixão à primeira vista, esse parece mais realista. Não digo que você tenha que casar com quem não conhece, embora para aquela época isso fosse comum, mas é fato que o tempo torna as coisas mais duradouras, solidifica a intimidade e assim me parece que o romance tem mais chances de realmente durar.

No começo eles se bicam o tempo todo e vão se adequando um ao outro, até que dá certo no final. A atração existe e se eles são diferente, como fica claro no livro, nos sentimentos um pelo outro eles são iguais. A leitura num todo foi muito boa, com pontos diferentes para comentar e refletir. Acho que a autora foi esperta em dar um suspiro depois de quatro livros com o romance meio que seguindo uma formula, principalmente os três primeiros. Esse acabou entrando na lista dos mais interessantes da série por causa desses pequenos detalhes, mas já aviso que é um livro mais parado, focado mesmo na tentativa do casal de se adequar um ao outro.

Ela balançou q cabeça, sabendo que parecia tola e mimada. Não, ela não precisava de ninguém perfeito. Só precisava de alguém perfeito para ela.

www.sejacult.com.brPara Sir Phillip, Com Amor Os Bridgertons #5
Julia Quinn
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook


3 comentários:

  1. Oi, Denise! Tudo bem?
    Eu não curto o gênero épico, e ainda vi que o livro é meio parado. Acredito que não vou gostar desse, apesar de ter tomado a decisão de dar uma chance para Julia Quinn. Vi muitos comentários de quem não gosta do gênero dizer que a autora impressionara. Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  2. Eu amei esse livro, vou ser sincera todos os livros que li da Julia Quinn dessa saga foi paixão a cada leitura <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Denise!
    Eu li até o livro 3 da série e amei os três, mas acabei parando.
    Que legal saber que nesse o mocinho é diferente do habitual!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.