Resenha: Vermelho como o Sangue - Trilogia Branca de Neve #1

09/03/2016


No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. 

Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos. Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. 

Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma. 

O livro está em terceira pessoa, é o primeiro livro da série Branca de Neve. Começa narrando um acontecimento que é a chave de tudo que irá se suceder nos capítulos futuros. Uma mulher, Natalia, está prestes a partir com uma quantidade de dinheiro quando de repente é assassinada.

Lumikki, que é a personagem principal, é uma simples estudante que não se enquadra em nenhum grupo em particular na escola, embora também não seja nenhuma excluída. Ainda assim, não nutre muita simpatia pelos grupos populares do colégio que sequer se importam com sua existência. Um dia, Lumikki entra numa sala escura e vê pendurado em varais, uma quantidade considerável de notas de dinheiro.

Lumikki retorna à sua aula, mas não consegue tirar aquela imagem da cabeça e fica sem saber que atitude tomar em relação às notas. Para ter certeza de que tudo não passou de um delírio, ela volta à sala e descobre que o dinheiro já não está mais lá. De quebra, ao sair do cômodo, Lumikki vê um dos garotos populares da escola passar por ela com pressa, carregando mochila grande e não demora a associar as coisas.

Era uma vez uma menina que aprendeu a ter medo.

Sem pensar muito, Lumikki segue o garoto e descobre que existem mais duas pessoas envolvidas nesse mistério. Sem querer, ela acaba sendo envolvida também e entra num jogo de investigação, correndo perigo de vida, para tentar saber quem está envolvido naquele negócio e por quê. Antes de ler o livro uma coisa que me chamou atenção quando fui cadastrá-lo no skoob foram as notas baixas que a obra recebeu e, curiosa, acabei lendo algumas resenhas.

Eu gostei bastante do livro, achei a narrativa muito envolvente, achei que a ação estava dentro daquilo que eu gosto, no entanto, em relação ao mistério em si eu vi que muitas pessoas acharam que a autora não trabalhou muito na proposta do livro. Já eu achei que a dose de mistério foi bem dosada, ainda que eu reconheça que uma boa parte do livro fala muito mais das sensações da Lumikki. A maior parte da trama se passa na Finlândia e um dos pontos gostosos de ler esse livro foram as descrições do frio, porque eu me senti como se estivesse lá. Sou apaixonada pelo frio.

 De modo geral, gostei bastante da narrativa da autora e indico e achei que tudo foi dosado na medida certa, mas para aqueles que curtem mesmo um bom mistério, aí eu já não sei se iriam gostar muito do livro. Mas acho que vale a pena conferir e descobrir.

Ela era o quebra-cabeça que não tinha seu próprio lugar, mas poderia de repente preencher qualquer buraco que fosse necessário. Ela não era como os outros. Ela era exatamente como os outros.

https://www.facebook.com/literaturadeepoca/?fref=tsVermelho Como o Sangue (Trilogia Branca de Neve #1)
Salla Simukka
Editora Novo Conceito: Twitter/Facebook

2 comentários:

  1. Nossa, mas que enrascada ela se meteu, hein? kkkkk Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Naiara,

    eu tenho esse livro, mas ainda não o li. O fato de ser uma série me desanima muito, mas saber que você gostou até me deu vontade de ler a obra. Quem sabe ela não acabe sendo minha próxima leitura? Eu também amo o frio, e bom saber que a a autora conseguiu passar a sensação de frio para os leitores!

    Beijos!
    Participe do Sorteio Mês das Mulheres, são 10 livros e muitos marcadores
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.