Resenha: O Bangalô

28/03/2016


Verão de 1942. 

Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem- sucedidos. No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora. Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.

O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas... Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história. A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.

A história é narrada em primeira pessoa por Anna e tem seu início no ano de 1942. Jovem, com uma vida boa e um noivo rico e muito bonito, Anne está pronta, ou pensa estar, para a vida que planejara por tanto tempo. Todavia há algo que a incomoda, pois, lá no fundo, Anne sente que lhe falta alguma coisa. Decidida a descobrir o que é, Anne, junto com sua amiga Kitty, se voluntaria para ser uma das enfermeiras em Bora Bora. Lá, ela faz amizade com outras mulheres e vê sua amiga se envolver com outros homens, os quais ela não aprova e mudar sua personalidade completamente.

Um dia, Anne descobre um bangalô escondido e encontra Westry, um jovem soldado que a faz sentir coisas estranhas. Os dois compartilham aquele lugar secreto como um segredo e vão reformando-o e, em pouco tempo, Anne começa a perceber que está apaixonada. Logo os dois engatam num romance, mas um assassinato mistério ameaça as belas lembranças e os momentos de ambos naquele paraíso tropical. Anne é uma personagem que eu gostei bastante. Embora ela tenha dúvidas no início sobre seus sentimentos, ela não é uma personagem que fica em cima do muro e não demora a perceber o que ela quer de verdade. Kitty, a amiga, se mostra uma garota bastante coquete e agitada, uma garota que gosta de “curtir” e aproveitar tudo de forma bastante intensa. E Westry, o soldado, é um personagem bastante carinhoso e gentil.

Vinte e sete de novembro. Era uma data sem importância, apenas um pontinho no calendário. Mas foi também o dia que mudou minha vida, o dia em que comecei a amar Westry.

Gostei bastante da narrativa e da história, embora eu esperasse um teor de romance que não veio. A verdade é que minha mente romântica criou muitas expectativas em cima do relacionamento entre o casal, mas, pelo menos em minha opinião, isso foi abordado de forma rasa. O assassinato, que é uma característica que vem na sinopse como algo muito importante, ainda mais que a história começa sendo contado nos dias atuais, com uma Anne mais velha, e ela conta esses fatos do passado justamente porque recebe uma carta sobre esse crime ocorrido no passado, só vem a acontecer depois de 200 páginas.

Vi em algumas sinopses muita gente colocar que a Segunda Guerra ficou como pano de fundo e eu até concordo em partes. Achei que, mesmo ela não tendo abordado os combates, foi bem interessante ela nos dar esses detalhes dos soldados chegando para serem cuidados pelas enfermeiras e a reação daquelas que tinham alguma ligação com algum deles, de vê-los ali à beira da morte.

Enfim, a história é bem escrita, a diagramação está muito boa com letras em bom tamanho e eu gostei muito, mesmo tendo esperado mais. Ainda assim, esse livro vale a pena ser lido, pois é muito interessante e creio que os fãs da autora irão gostar bastante.

É um mundo louco lá fora, Anne. Guerra. Mentiras. Traição. Tristeza. Tudo ao nosso redor. (...) Da próxima vez que se preocupar que eu esteja me distanciando, venha aqui. Venha ao bangalô e sentirá o meu amor. 

https://www.facebook.com/literaturadeepoca/?fref=tsO Bangalô
Sarah Jio
Editora Novo Conceito: Twitter/Facebook

Um comentário:

  1. Bom dia Naiara, tudo bem?

    Um livro interessante e com um nome bem inusitado, a história parece ser boa e apesar de você ter esperado mais vejo que vale a leitura, ótima resenha.

    Beijos.


    http://deslumbreacessorios.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.