Resenha: Fiquei com seu Número

22/01/2016


A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! 

Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir. 

Fiquei com seu Número é narrado em primeira pessoa pela personagem Poppy Wyatt que, a alguns dias de seu casamento, acaba perdendo seu anel de noivado. E, para piorar toda a situação, os pais de seu noivo Magnus estão prestes a voltar dos Estados Unidos. E como se não bastasse perder o anel, Poppy tem seu celular roubado. Desesperada e precisando urgente de um número novo, por coincidência do destino, ela acaba encontrando um celular no lixo e uma ideia surge em sua mente. Por que não usá-lo? Desse modo, Poppy passa seu novo número para todos que conhece, para caso algum deles ache seu anel.

Só que o celular é de uma empresa e, Sam Roxton, um dos grandões dessa companhia, liga para Poppy e pede a ela que devolva o aparelho. Todavia, por ter feito a ele o favor de segurar um seus clientes e não deixar que ele saísse do hotel, ela pede a Sam que lhe deixe ficar mais um tempo com celular e conta tudo sobre o anel. A contragosto, Sam acaba consentindo que ela fique com o celular, contanto que ela lhe repasse os e-mails que forem destinados a eles. Além de toda essa confusão, Poppy ainda é obrigada a lidar com os pais de seu noivo que, aparentemente, parecem não aprová-la e ela constantemente precisa se provar uma noiva a altura de Magnus, mas sempre acaba dando com os pés pelas mãos.

Independente do que já aconteceu, a vida é curta demais para não se perdoar. A vida é curta demais para se guardar ressentimentos.

Poppy é uma personagem muito alegre, divertida e curiosa. Além de repassar os e-mails a Sam, ela não consegue resistir e acaba lendo-os também e formando um julgamento sobre o caráter dele, sobre as pessoas com quem ele se comunica e procura ajudá-lo com a melhor das intenções (ainda que isso gere alguns transtornos posteriormente), além de tentar resolver os próprios problemas. Confesso que nunca fui muito adepta ao gênero Chick lit e nunca tive interesse em ler nada da Sophia. Mas, ganhei de presente de uma amiga que a ama de paixão e resolvi dar uma chance. Sem dúvida alguma, Sophia ganhou uma nova fã e depois de ler Fiquei com seu Número já coloquei na lista todos os outros livros dessa autora.

A história é envolvente, engraçada e divertida. Ri em vários momentos; senti vergonha pela Poppy e quis morrer por ela (no melhor dos sentidos), além de me apaixonar completamente por Sam que, aliás, se provou ser um mocinho maravilhoso, sexy e tudo de bom. Sem dúvidas esse livro entrou para minha lista de favoritos e eu indico mil vezes!

Meu Deus, as respostas dele são curtas e grossas! Está me irritando! Será que tudo precisa ser tão curto? Será que ele precisa ser tão grosso e antipático? Enquanto leio mais uma resposta curta, não consigo deixar de exclamar em voz alta: - Você é alérgico a digitar ou algo do tipo?

Fiquei com o Seu Número
Sophie Kinsella
Editora Record: Twitter/Facebook


3 comentários:

  1. Eu amo esse livro com todo o meu coração ♥

    www.itszabella.com

    ResponderExcluir
  2. acho esse livro divertidíssimo, Poppy é divertida, autêntica e uma mocinha encantadora ao passo que Sam é sempre será meu queridinho
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/2016/01/resenha-eternamente-voce.html

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu amo os livros da Kinsella e adoro chick-lit, ela tem uma narrativa ótima e bem divertida. Eu já li esse livro e amei, achei bem divertido.
    Ótima resenha.

    Beijos
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.