#PrimeirasImpressões: Shadowhunters

18/01/2016


E quando eu pensava que Instrumentos Mortais estava morto feat enterrado após o fracasso da adaptação para o cinema, eis que surgiu uma luz no fim do túnel com a adaptação para série de tv envolvendo os livros da autora Cassandra Claire. Isso não é para qualquer fã não, ter seus livros adaptados para tantos formatos, mas a pergunta que não quer calar é: Shadowhunters é boa? Nessa pequena review dos primeiros dois episódios da série comentarei o que achei desse novo suspiro que os livros ganharam. Claro que além de ser um comentário pessoal, a minha opinião é um parâmetro inicial e tudo pode mudar com os próximos episódios, mas ai vai as minhas primeiras impressões da aguardada série Shadowhunters.

O que eu vou tentar fazer nos comentários é primeiro dar uma versão de fã dos livros, na verdade eu li a trilogia inicial, para depois analisar como uma pessoa que nunca tinha ouvido falar do mundo Shadowhunter. Como leitora, eu não considero a série como uma adaptação dos livros. Acredito que eles pegaram a ideia geral e escreveram os episódios com poucos elementos dos livros e muitos novos. O nome dos personagens e locais onde as cenas se passam estão lá, mas todo o resto não. A personalidade dos personagens é diferente, a ordem cronológica foi alterada, informações que levamos quase três livros para descobrir foram revelados no primeiro episodio. É tudo diferente e muitas vezes não faz o menor sentido e isso é um dos pontos mais legais dos livros, o quão real um universo inventado ficou nas mãos da Cassandra.


Se você não leu nenhum dos livros acredito que, por alto, você ficará perdido. No primeiro episódio são jogados na sua cara 1 milhão de informações que muitas vezes não te dão nem tempo para digerir. Você descobre que tem um mundo onde caçadores de demônios protegem os humanos dos demônios; eles usam runas para ter alguns poderes; existe uma menina que acabou de descobrir que é uma shadowhunters, caçadora de demônios.... perdi até o folego. O formato da série é mais rápido sim, mas não na velocidade da luz como foi com esses episódios. São muitos elementos sobrenaturais para você encaixar de uma forma que dê para o espectador entender. Eu fico pensando as pessoas pesquisando depois para saber o que são os instrumentos mortais, quem é Magnus Bane, por que o primeiro livro se chama Cidade dos Ossos e por aí vai. Mais confuso impossível.

Falando um pouquinho agora sobre a parte técnica dos episódios. Os efeitos especiais foram uma reclamação unanime, são muito ruins. Em algumas séries os efeitos especiais são ótimos, mas acredito que a antiga ABC, agora Free Form, tenha ficado com o pé atrás de investir na série e isso resultou em vergonha alheia em muitas cenas. Provavelmente isso só melhore na 2 temporada, se tiver, pois todos os episódios dessa temporada foram gravados de uma vez. As cenas de luta foi algo que me agradou; o elenco treinou muito e deu certo, tem uma cena da mãe da Clary lutando que ficou bem legal. A Katherine McNamara não me agrada como Clary, ela é muito meiga, fofinha e delicada para uma personagem com tantas nuances como a original, espero que ela pegue a alma da personagem até o final da temporada. O ator que eu gostei da interpretação foi o Alberto Rosende como Simon, os outros ficaram medianos.


Os dois episódios me deram a nítida sensação que a produção da série tomou dois caminhos cuidadosamente separados dos livros para tentar ter uma chance de sucesso. O primeiro deles é que desde o começo, e eu estou acompanhando do anuncio da série até a escolha dos atores e tal, eles afirmam que os episódios não seriam fieis aos livros, que seria uma adaptação com pouca inspiração mesmo a autora indo lá no set conferir tudo e muitas vezes dando a impressão de ser uma guru master da informação. O que isso significa? Que a gente já sabia que seria diferente e não poderíamos reclamar de todas as alterações. Eles não afirmaram, até onde eu acompanhei, que uma boa parte do que a gente leu estaria na tela, então eles se resguardaram desse tipo de comparação. O outro caminho é da escolha de elementos novos, que não estão nos livros.

Tem enredos que não fazem parte dos livros, assuntos novos, então mesmo se você conhece a estória precisa acompanhar para saber o que vai acontecer com esse elementos novos. Isso é uma sacada boa? Sim, mas o encaixe disso é que precisa melhorar. Em muitos momentos dá a ideia de duas séries separadas, como o caso do Luke ser investigador de policia. Os assassinatos são cometidos por seres sobrenaturais, mas como ele está no mundo humano ele usa de elementos realistas para desvendar, ou encobrir isso. É uma série sobrenatural ou sobre investigação? Tá que o Luke tem uma vida de humano no livro, mas não algo tão em foco assim como na série. A explicação de quando ele abandonar esse mundo humano, se abandonar, é que me preocupa. Encaixar o que é novo com os elementos dos livros é o principal obstaculo que Shadowhunters precisa vencer.


Pelos comentários de outras reviews, nacionais e internacionais, os fãs estão muito divididos, como sempre, entre os que gostaram ou não. O que me chamou a atenção é que a maioria dos não conhecedores dos livros, os que em algum momento se empolgaram com a série antes da estreia e viram, não gostaram. A gente só vai ter uma ideia do real sucesso da série não é nem na renovação para a próxima temporada, que ainda não foi anunciada, mas na audiência dos episódios da matade da temporada. É onde o horário da série já se fundamentou, as pessoas conheceram os personagens e já tem uma noção do enredo, ai sim a gente vai saber se deu tudo certo ou não. Eu não gostei nem como fã dos livros, nem como uma pessoa que assiste séries; é fraca e confusa, mas vou continuar vendo com a esperança de que melhore. Os livros são incríveis, o universo da autora é muito rico, mas por alguma razão não conseguem fazer uma adaptação digna de Instrumentos Mortais.

Essa primeira temporada terá 13 episódios com um por semana na Free Form e a Netflix BR já está exibindo um dia depois da exibição americana. A minha última ressalva sobre a série é que por favor, se for para ser dessa forma NÃO façam a adaptação de Peças Infernais, apenas isso.



3 comentários:

  1. Oi Denise
    Eu vi parte do filme 'Instrumentos Mortais' mas n gostei mt
    Mas vou dar uma conferida na série...


    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.