Cine Cult: Creed - Nascido para Lutar

17/01/2016

Creed - Nascido para Lutar | Nota ★★★★★ | Lançamento em 14 de janeiro de 2015
Texto: Ana Marta | Revisão: Jonathan Humberto 

"Temos uma nova franquia Rock Balboa, mas com o filho Apollo Creed?"


A trama é simples e foca na história do personagem Adonis Johnson (o próprio herdeiro de Apollo Creed). Contando a trajetória desde criança até adulto, ele decide investir em sua carreira no boxe assim como seu pai. Ninguém melhor que o próprio Rock Balboa (Sylvester Stallone) para treiná-lo; e os dois terão que lutar muito para chegar ao objetivo.

Nunca pensei gostar tanto deste filme (desejar novamente pela franquia Rock Balboa), que na minha humilde opinião um filme que vai além de apenas uma luta de ringue. Traz todo o conceito da vida real - cair e reerguer, continuar sem desistir e chegar no objetivo; marcado com momentos únicos e mensagens de arrepiar a alma. Nada disso seria tão gratificando e convincente se não fosse o talentoso ator Sylvester Stallone. O ator transmitiu com perfeição as grandes e lindas mensagens; mostrando ao público que somos capazes de correr atrás do que desejamos e lutar por isso, apesar de todos os obstáculos. SENSACIONAL!


Não seria diferente em Creed - Nascido para Lutar! A narrativa foca a vida do personagem Adonis Johnson e o seu desejo de ser um grande lutador assim como seu pai, Apollo Creed, foi no passado. Não pensaria em mais ninguém para interpretar o personagem como o ator Michael B. Jordan o fez. Ele vem se mostrando com grande diversidade ao trazer excelentes personagens marcantes. Neste filme convenceu, mostrou e transmitiu de todas as formas possíveis o seu personagem. Como espectador pude perceber todos os sentimentos, as dificuldades e tendo seus momentos bons em conjunto da atuação do ator que é só elogios.

O roteiro como um todo é uma trama bem simples, um caminho do personagem em querer chegar ao seu objetivo: O SEU LEGADO NO BOXE. O trunfo da narrativa é como ela equilibra todos os momentos dramáticos e marcantes, que são colocados em pontos certos, adicionando um pouco do alivio cômico e a trilha sonora para preencher a história. Assim temos um resultado de 2h 14min de pura cativação com os protagonistas e com a trama. Outro ponto excelente são os personagens, não importa se for aquele que aparece por 2 minutos em cena. Cada um deles tem espaço no momento certo, sem precisar roubar minutos ou ficar faltando explicação. A narrativa encaixa muito bem com os filmes anteriores de Rock Balboa, deixando tudo bem resolvido e apresentando os desfechos sem qualquer enrolação.


As grandes estrelas, com certeza são Michael B. Jordan e Sylvester Stallone. Ter uma história na visão do filho de Apollo Creed, focar, equilibrar as suas motivações e ter o acompanhamento do Rock Balboa como "mentor", não poderia ser melhor. Claro, Sylvester Stallone mereceu com todas as letras o prêmio de Melhor Coadjuvante no Globo de Ouro 2016. Toda a experiência do Balboa sendo passada para o filho Creed, tem momentos que senti o personagem Adonis Johnson (Michael B. Jordan) recebendo o bastão do grande Balboa. Os dois atores não brilham sozinhos, temos outros coadjuvantes para preencher e dar o brilho especial nas interpretações (Tessa Thompson, Phylicia Rashad, Wood Harris, Ritchie Coster, Graham McTavish e Mark Rhino Smith) deixando a trama mais interessante de assistir.

Uma coisa que posso dizer (não sei se todos vão gostar), mas a trilha sonora desde filme me cativou com cada nota, instrumento e até a atriz Tessa Thompson tendo a sua voz como destaque em alguns momentos. São de encher os ouvidos com belos momentos musicais. Não estou dizendo que o filme seja "um musical da Disney", pelo contrário, cada trilha composta é colocada em momentos de grande virada e relembrando cenas marcantes dos filmes de Rock Balboa SPOILER (a famosa subida na escada é uma delas) FIM DO SPOILER. Com certeza, as cenas no ringue dão aquele gostinho e vontade de ouvir a nota da música "Eye Of The Tiger". Mas ela aparece de uma forma fantástica, mesmo sendo por segundos. O que dá a excelência na trilha sonora é o tom mais moderno nas notas e para um contexto atual. A ideia é fantástica e funciona com harmonia na narrativa e seus personagens.

Creed - Nascido para Lutar (reboot, continuação ou remake; não sei dizer exatamente), encaixa bem com as continuações anteriores, modernizando a trama sem sair da estrutura e principalmente da sua essência que o próprio ator Sylvester Stallone trouxe com seu personagem Rock Balboa. É merecido e recomendado cada segundo do filme.




Um comentário:

  1. A vida é impressionante Adonis e tudo para o que acontece, eu cresci com eles, tem um dos melhores discursos que eu vi, muito reconhecimento de tudo uma história de sucesso, ganhou, fala-aperfeiçoamento, o conhecimento de nós, os sonhos que podemos alcançar, acho que em Creed filme Nascido para lutar o drama é bem dosado com uma história de amor que experiente muito bem ver o Sr. Stallone é a alma da sequela é uma jóia, eu estava à beira das lágrimas de tanta nostalgia, são tiros espectaculares lutas é uma garantia, eu recomendo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.