Resenha: Se eu Morrer

18/09/2015


Depois de um longo tempo de espera para se encontrarem, Kate e Vincent veem desmoronar a perspectiva de enfim ficarem juntos. Ao serem traídos por alguém em quem achavam que podiam confiar, Kate perde Vincent. Agora o inimigo está determinado a controlar os imortais da França e até a iniciar uma guerra para conseguir o que quer. Mas Kate não desiste, ela sabe que Vincent está em algum lugar e fará qualquer coisa para salvá-lo.

Antes de mais nada, esta resenha pode ter spoiler dos outros livros. Não vou revelar nada do último, mas pode ter uma coisa ou outra que é importante nos anteriores. Quem leu Até que eu morra sabe que ele terminou de um jeito desesperador e este livro começa mais ou menos de onde o anterior parou. O Vincent está perdido e a Kate fará de tudo para encontrá-lo. Nesse meio tempo temos a lenda do Defensor se fazendo presente. Ela foi apresentada no segundo e agora temos o seu desfecho. Fora essas duas situações, temos ainda uma guerra entre os numa e revenants se desenrolando. É claro que tem outras questões que serão resolvidas, mas essas três são as principais e estão interligadas.

A Kate continua narrando e essa personagem tem um crescimento incrível durante a trilogia. Ela começa como uma garota que perdeu os pais, um pouco perdida em alguns momentos, para terminar tendo uma participação decisiva na guerra entre esses seres sobrenaturais. No segundo ela já fica bem diferente em relação ao primeiro, mais por dentro das coisas e fazendo parte dos revenants. Vale lembrar que ela somos nós no livro, a medida que ela aprende sobre os revenants, pesquisa a estória deles, vamos descobrindo isso também. Os mesmos personagens do livro anterior estão aqui, só tem um novo, bem interessante e que traz um novo olhar para o líder dos revenants.

Não vê, Kate? Não posso ser seu de nenhum modo real. Mas o que posso lhe prometer é que sempre estarei a seu lado, cuidando de você, tendo certeza de que está a salvo. E feliz.


Desde o primeiro livro, nunca escondi que tenho um carinho especial por essa trilogia. Os seres que a Amy traz na estória são diferentes de qualquer coisa que eu já li. Se você ainda não sabe do que se trata, não pesquise, mantenha a surpresa que valerá a pena. Existe uma série de tv que parte dessa mesma mitologia, por assim dizer, ótima também e francesa também. Por falar em França, essa é outra coisa que vale muito na trilogia, ela se passa em Paris. É uma cidade que eu morro de vontade de conhecer, flerto um pouco com aprender francês, e ter pedaços das cenas onde a cidade é descrita, os costumes do povo, só atiça mais a minha vontade de conhecê-la.

Comentando um pouco sobre esse livro final. Se eu morrer foi uma das melhores finalizações de série que já li. Sabe um livro que fecha tudo e ainda te surpreende? É esse livro. Passamos mais da metade dele com a Kate tentando trazer o Vincent de volta e para isso, a autora traz elementos novos a sua mitologia que já tem seres diferentes. Algo que nem em um milhão de anos passaria pela minha cabeça. Eu já dava tudo como perdido na verdade, quando ela sugeriu isso. Temos respostas para todas as coisas que ficaram em aberto em relação ao Defensor e em relação a Violette, considerada a vilã desde o segundo. O papel do vidente traz misticismo e uma ideia de que poderia acontecer na vida real. É um livro de ficção, claro, mas quando a autora mescla da forma certa com a realidade, fica essa dúvida gostosa.

Minha Kate, que era minha, que não é mais minha, porque agora você pertence ao destino.


Sobre o romance; eu já tinha comentado sobre isso no livro anterior, eu acho, mas vale a ressalva. A trilogia Revenants são romances sobrenaturais, mas a autora foca mais no sobrenatural do que no romance. Nesse livro isso tá bem lá no alto. A autora se preocupou em responder perguntas, criar muitas reviravoltas, uma guerra e depois no romance. Não deixou a desejar para mim e acho até que ela foi bem coerente. Eu acharia ruim se ela desse mais atenção ao romance do que em fechar a estória. O romance pode ser pouco, mas o Vincent compensa tudo. Ele me conquistou desde o primeiro livro e não por ter o estereótipo dos outros mocinhos, lindo de viver, mas por ter uma personalidade encantadora e que se sobressai em relação aos outros.

As reviravoltas finais desse livro valeram pela trilogia, que foi maravilhosa. O que acontece com a Kate me pegou completamente de surpresa e embora todos sejam 5 estrelas, somente este foi favorito. Adorei muito!!! A escrita da Amy nunca me deixou na mão, nunca ficou chata ou deixou o enredo cair, pelo contrário, foi um crescente que culminou para o melhor da trilogia. Leiam gente, sério. São livros rápidos,  apaixonantes, com capas lindas e conteúdo diferenciado. E agora que fiz resenha escrita para todos os três, vou me programar para gravar um vídeo sobre a trilogia, indicando a leitura. Para terminar, este livro não deixa margens para continuações. A autora deu final para todos os personagens e concluiu seu enredo com perfeição.

Não sei o que vai acontecer, mas sei, acima de qualquer dúvida, que este é meu destino: enfrentar Violette. Estou pronta.

www.seja-cult.com Se Eu Morrer - Revenants - Livro 03
Amy Plum
Farol Literário: Twitter/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.