Resenha Hot: Pulsação - Collide #2

09/09/2015


Emily Cooper sempre pensou que iria se casar e viver ao lado de Dillon Parker. Porém, após conhecer Gavin Blake, toda essa certeza foi por água abaixo. Arrebatada pelo sexy empresário, ela se entregou a uma paixão avassaladora, mas que logo foi abalada por uma dolorosa revelação.

Mesmo com o fim do tórrido relacionamento, Emily percebe que está disposta a arriscar tudo para ficar com o homem que domina seus pensamentos e sonhos desde o dia em que se conheceram. Agora ela só pode se apegar à esperança de que Gavin ainda a deseje, apesar de todos os seus erros e defeitos.

Com o coração partido, Gavin se isola da sociedade e se fecha em um mundo autodestrutivo. Emily não está acostumada a ser forte, mas terá que encontrar dentro de si a coragem e a confiança necessárias para lutar por seu amor e trazer Gavin de volta. Neste desfecho da série, os leitores ficarão ainda mais apaixonados por Emily e Gavin, envolvidos em uma jornada de perder o fôlego e acelerar a pulsação.

Antes de falar sobre o enredo do livro, já adianto que esta resenha pode ter algum spoiler do primeiro. É bem provável que até a sinopse da continuação tenha, mas deixo avisado. Pulsação vai começar de onde Tensão parou, que para quem leu a resenha ou o livro, sabe que é no meio de um quase cliffhanger. A bem da verdade é que a autora não chegou a terminar aquele livro, ela deixou em aberto para que esse começasse daquele ponto. Nas primeiras páginas do livro a Emily vai iniciar a busca pelo perdão do Gavin. Ela não vai ter dificuldades em conseguir isso, já que eles se amam, só que esse vai ser o menor dos problemas deles. Dillon volta e sua presença será algo que eles não podem evitar.

Para mim vai ser difícil comentar sobre esse livro porque eu abandonei a leitura. Num primeiro momento eu tentai pular as partes que me incomodavam, só que depois eu nem isso eu consegui mais. Ao longo da resenha vocês entenderão as minhas razões, mas a parte básica do livro continua a mesma. Ele ainda é narrado em terceira pessoa, acompanhando principalmente a Emily. Até a parte que eu li, mais ou menos pg 150, não tinha nenhum personagem novo se destacando. A personalidade deles continua a mesma, só o Dillon que está mais vingativo e pior. Assim ele se encaixa melhor no que a autora propõe, já que ela quer que ele faça um inferno na vida do Gavin com a Emily.

Eu me lembro de ter comentado com vocês na resenha de Tensão, que eu não tinha gostado dos personagens de um modo geral e do modo como a autora terminou a estória. Eu continuo achando que aquele deveria ser um livro único, que esse não precisava existir. Quando abandonei o livro tive certeza disso. Começando pelo enredo, a autora força um triângulo, que de amoroso não tem nada, sem a mínima necessidade. Assim que a Emily e o Gavin fazem as pazes acabou o que a autora tinha para escrever e ela inventou situações e trouxe um personagem que era para ser esquecido. Quando esse personagem aparece eu sabia qual situação a autora forçaria entre eles e não me desceu. O enredo é fraco para um livro com mais de 300 pgs e eu imagino que ela deva ter sustentado ele até o fim.


O enredo é ruim, mas o que foi determinante mesmo para que eu abandonasse o livro foi a quantidade de cenas de sexo que o livro tem. 'Mas Denise, é um livro hot, tem que ter cenas assim.' Não quando a estória é completamente esquecida e você tem dois personagens que não conseguem ficar dois parágrafos sem se tocar e fazer sexo. Eles praticamente não vivem e me desculpem, mas eu não imagino as pessoas assim na vida real. Sem conseguir ter uma conversa normal, em público, sem que um cara fique falando sujeira para a mulher e colocando a mão debaixo das roupas dela. Teve um momento que não deu mais e eu comecei a pular as pgs, mas com o enredo fraco acabei abandonando. Eu percebi que a estória estava muito focado no sexo, quando eu passava as pgs e não perdia muita coisa.

O que me consola é que muita gente tem falado que o livro decaiu em relação ao primeiro, então não sou a do contra como acontece em muitos casos. São dois livros que não fizeram diferença para mim e mesmo o primeiro tendo uma coisa ou outra que eu tenha gostado, o balanço final é que são livros que não tiveram um enredo bem trabalhado e personagens que eu não consegui me conectar. É estranho porque eu não me lembro de ler, pelo menos recentemente, um livro que eu não tivesse gostado de nenhum personagem como aconteceu com esse. O que prova que a duologia Collide não é para mim. Em resumo, se você leu o primeiro e gostou, saiba que o enredo deste deixa muito a desejar em relação ao anterior. Agora, se você não gostou do primeiro, saiba que corre um sério risco de abandonar logo nas primeiras páginas.

www.seja-cult.com Pulsação Tensão - #2
Gail McHugh
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.