Resenha: Lírio Azul, Azul Lírio - A saga dos Corvos #3

05/08/2015


A complexa teia de intrigas, magia e ação torna-se ainda mais enigmática no terceiro volume da série Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os garotos corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa. O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. Amigos podem trair. Mães podem desaparecer. Visões podem iludir. Certezas podem se desfazer. 

Em Lírio azul, azul lírio, o leitor vai descobrir para onde Blue, Gansey, Adam, Ronan e Noah serão levados em sua jornada para encontrar o lendário rei galês Glendower. 

O terceiro livro não começa de onde o segundo parou, mas dá sequência ao que ficou por resolver envolvendo a mãe da Blue. Também temos a continuação da busca pelo rei Glendower, que se mostra cada vez mais perigosa e próxima, tão próxima que os garotos e a Blue já começam a pensar no que pedir a ele. Uma personagem ligada ao rei será descoberta por acaso e com ela saberemos um pouco mais sobre a Blue. Por falar nela, veremos neste livro um lado mais inflamado dela, um que faz o que deve ser feito mesmo que isso a machuque. Todos eles serão testados, provocados e levados ao limite, até que despertem dois, de três, mas um deles não pode ser despertado.

Seguindo os outros livros esse é narrado em terceira pessoa acompanhando principalmente a Blue. A garota que começou toda essa estória e é a única mulher no meio dos corvos. A Blue é uma menina ótima, que tem as suas inseguranças, mas que sabe lidar com elas. É uma personagem gostosa de acompanhar como todos os outros. O bom dessa série é que a autora criou personagens que não nos cansam, que são muito bons de acompanhar e torcer. O dilema da Blue, de que ela matará seu amor verdadeiro com um beijo, se intensifica um pouco a medida que ela se aproxima de um dos garotos corvos. Provavelmente isso só vai ser decidido no final, mas está bem difícil para ela não beijar e ser beijada.


O titulo do livro também sugere que vamos conhecer melhor a Blue nesse livro. Só um pitaquinho aqui na tradução do titulo. Em inglês o titulo tem uma sonoridade que infelizmente a tradução não traz, até que a referência ao lírio aparece no livro, que confesso, não peguei bem, mas o som foi perdido. Eu queria que fosse mantido em inglês, mas isso envolve outras questões e para outros posts. Sendo esse livro sobre a Blue não vamos conhecer o seu passado, vamos conhecer um pouco mais sobre o dom dela. Lá na sinopse do primeiro livro somos avisados que ela começa a ver os espíritos daqueles que vão morrer e depois pegamos pinceladas de outras coisas que ela pode fazer também, nesse isso é explicado melhor. A importância dela para que o rei seja encontrado.

Esse livro tem um pouco de aventura, de suspense e mistério, e ação. Personagens novos e antigos voltam e tudo vai se encaixando de uma forma que eu não conseguia ver antes. Ainda assim, é uma série que requer atenção. Não me lembro de ter comentado sobre isso nas outras resenhas, mas reitero agora. Os garotos corvos não é uma série para se ler correndo, embora a vontade seja essa em muitos momentos, são livros com uma quantidade bem grande de informação e que precisa ser processada com calma. Como comentei acima, não peguei algumas partes, mas como já tinha lido outras resenhas desse, vi que o que eu não peguei será explicado mais para frente. Eu mal posso esperar para saber se o rei vai ser encontrado e despertado mesmo.


Ao contrário do que a editora divulgou uma vez, este não é o livro final da série. Eu já imaginava isso porque ele meio que segue uma lógica de um livro por protagonista, só que isso não bate totalmente. O primeiro seria sobre o Gansey e o Noah, o segundo sobre o Ronan e este sobre a Blue. O primeiro me deixa confusa sobre quem seria, mas os dois últimos batem. Para mim a série teria que ter 5 livros, mas se tiver só 4 bate também, quem já leu sabe porquê, algo envolvendo o Noah. O final desse livro foi o melhor de todos e nos prepara para o final. O que sempre era avisado que não poderia acontecer acontece, então os garotos corvos estão em maus lençóis e vão precisar de toda a ajuda que puderem para consertar isso.

Sempre tenho dificuldade em expressar o quanto gosto dessa série, é uma das melhores que já tive a oportunidade de ler com toda certeza. É tudo estranho, de um jeito bom, e diferente de tudo o que tive contato. O enredo é intrigante, misterioso, brinca com a gente no sentido do real e imaginário. Sério, em todos os livro eu tenho essa sensação de que o que acontece em Os garotos corvos é real. Eu sempre saio procurando no google referências ao que é citado porque na minha cabeça isso acontece em algum universo paralelo. O jeito com o que a autora mistura as coisas deu super certo e ela criou algo único, incrível de ler e que eu recomendo de todo o coração.

www.seja-cult.comLírio Azul, Azul Lírio - A Saga dos Corvos #3
Maggie Stiefvater
Verus Editora: Twitter/Facebook

Um comentário:

  1. Oi De, tudo bem?

    Eu sou louca para ler essa série. Impressionante como todo mundo que lê, se apaixonada. Já comprei o primeiro. To só esperando um tempinho para poder começar a ler.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.