Resenha: Tocando as Estrelas #1

06/07/2015


Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Paige Townsen sempre quis ser atriz, mas só conseguia papéis pequeno e sem muitos desafios. Quando a oportunidade de fazer um teste para a protagonista de uma adaptação literária aparece, ela vê que é a sua chance e contrariando as expectativas de seria uma pessoa famosa, Paige consegue o papel. As filmagens começam e a vida de Paige muda, ela não é mais a menina do interior, agora ela é a menina que vai dar vida a uma das personagens mais amadas do momento. Durante as filmagens ela conhece Rainer, um dos seus pares amorosos e a quimica dentro das telas acaba saindo dela. Eles se envolvem e Paige não sabe bem como se equlibrar entre a vida profissional e a pessoal. Tudo estaria bem se Jordan, o bad boy, não entrasse nessa equação.

O livro é narrado em terceira pessoa acompanhando a Paige, uma jovem que sempre quis ser atriz e vê numa adaptação literária a oportunidade de realizar seu sonho. A Paige é uma menina sonhadora, mas pé no chão também. Ela sabe que a sua vida vai mudar e muitas vezes balança entre a felicidade que isso pode trazer e a atenção redobrada de não se perder. Por ser atriz e ficar numa ilha deserta gravando, o livro é focado mais nela e quase não tem cenas fora de lá. A parte interessante são os bastidores de como um filme é feito, a escolha do elenco, o horário deles, como é difícil conciliar a vida de antes com a do presente, os amigos e por ai vai.

Essa é uma verdade sobre o sucesso. Muita coisa muda, mas nem tudo. Você ainda tem dias de cabelo ruim. Amizades que se desfizeram não serão reparadas milagrosamente. E pessoas que não amavam você antes continuarão a não amar. Uma coisa o sucesso não muda, não importa a que nível você chegue, são as coisas que já viraram passado. 


A narrativa do livro é calma, não tem muitas reviravoltas e é rápida; o livro tem um pouco mais de 200 pgs. Confesso que achei pouco, ainda mais quando cheguei no final e percebi que o livro tinha continuação e que se a autora quisesse poderia ter feito tudo em um livro só. Mesmo com poucas páginas dá para perceber o crescimento da protagonista, que com 17 anos não sabe lidar muito bem com questões mais complicadas, como ver a personalidade por trás de uma fofoca ou pensar que um sorriso pode esconder atitudes duvidosas. A inocência dela vai colocá-la em muitos problemas e para o leitor é preciso se colocar um pouco no lugar dela, se imaginar sozinha e numa profissão que muitos desejam, para não ver isso como mimimi.

A sorte desse livro, é que quando li ele queria algo mais leve e tranquilo, o que ele oferece, então a leitura foi boa para mim, ao contrário da cotação dele no skoob. O livro tem uma pegada de triângulo amoroso batida, só que aqui a autora fez dois personagens interessantes e que fazem a gente realmente não saber quem escolher. A Paige se decide logo, mas eu fiquei na dúvida até o fim do livro. O Jordan é um bad boy sem ser, ele tem a fama, mas não fez o que dizem. O Rainer é o bom moço que às vezes explode e mostra um lado não tão legal. Eles não são perfeitos, o que fica mais difícil para gente escolher. A Paige vai pela pele, com quem ela tem mais química só que isso não é definitivo, já que a estória não terminou.

Quero que saiba que não precisa passar por nada sozinha. Aconteça o que acontecer, eu estarei por perto. Prometo. 


Tocando as Estrelas foi um bom livro, nada muito incrível, mas que para o meu momento de leitura valeu. Gostei da Paige, embora ela seja imatura eu entendi a razão dela ser assim, é tudo novo e a perspectiva de ter o mundo pode ser assustador. Os meninos são interessantes e podem deixar o leitor na dúvida. O que eu realmente não gostei foi de ter uma continuação. O livro termina, mas deixa no ar que isso não é o que a Paige queria. Expero que tenha só mais um livro, um bom com várias páginas e que encerre a estória. Se for virar série não vou acompanhar. Não sei se a Novo Conceito vai lançar logo, mas quero saber como vai ser o futuro da Paige e da sua profissão.

Existem apenas duas vias a serem seguidas a qualquer instante. A via que leva você para alguma coisa - estrelato, amor, desastre - e aquela que afasta você de tudo isso. 


Tocando as estrelas - Qual a sensação de se apaixonar diante de milhares de pessoas?
www.seja-cult.com
Tocando as estrelas #1
Rebecca Serle
Editora Novo Conceito: Twitter/Facebook

Um comentário:

  1. Olá Denise
    Bom, o livro não pareceu ser essas coisas mesmo.
    Não tinha chegado a pensar em lê-lo pra te ser sincera, depois da sua resenha, ai que não lerei mesmo. Ainda mais com protagonista imatura hahahaha
    Agora, a capa é fofa!
    Beijos, Carla.
    http://lapiselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.