Resenha: Entrelinhas #1

10/07/2015


Reid Alexander, um dos jovens atores mais bem pagos da atualidade, está acostumado a conseguir o que quer - e o que ele quer agora é Emma Pierce, a atriz novata que vai fazer par romântico com ele no próximo filme. Os astros parecem estar se alinhando para realizar o seu desejo, até que ele se vê diante de dois obstáculos inesperados: uma ex-namorada ressentida e um rival que vai disputar o coração de Emma. Emma Pierce acaba de receber uma oportunidade de ouro após anos atuando em comerciais e filmes para TV. Fazer o papel principal em um filme de grande orçamento, contracenando com o lindo Reid Alexander, deveria ser a realização de um sonho. Mas o coração de Emma esconde uma fantasia secreta: ela quer ser uma garota normal. 

Entrelinhas é o primeiro volume da série homônima de Tammara Webber, autora que já conquistou os leitores brasileiros com livros como Easy e Breakable. Embarque em mais esta história arrebatadora, que vai deixar você querendo muito mais.

Emma Pierce acabou de ser escolhida para viver a protagonista de uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito. A menina desconhecida mostrou que tem química com o famoso Reid Alexander e foi a eleita para ser seu par amoroso. Emma nunca esteve em um filme tão grande, com tantas responsabilidades, e se adaptar não será fácil. Ainda mais que a química que ela tem nas telas com Reid pode sair dela e ir para a vida real. Isso não seria problema se a política de Reid fosse ficar com uma mulher por filme. Emma não sabe se quer ser mais uma na lista dele e ainda tem um porém, Graham, outro ator que parece interessado nela. Ele é mais velho e trabalhou em filmes com mais conteúdo do que vendagem, o único problema é Graham tem uma amizade estranha com outra colega de elenco do filme.

O livro é narrado em primeira pessoa alternando a Emma e o Reid, sobre ele falarei mais abaixo. A Emma tem uma relação complicado com a pai depois que a mãe morreu, ele não enxerga o que a filha quer e toma decisões por ela. No começo a Emma aceita isso e é submissa, mais na dela, só que por dentro ela quer mudar tudo e seguir o que deseja. Ela faz isso em alguns momentos do livro, e eu gostei de ver o crescimento dela em relação a isso. O que pode não agradar alguns leitores é que ela fica indecisa em relação a dois atores que contracenam com ela. O que vai acontecer é que ela verá a cara de um e o coração de outro. No livro ela vai balançar entre o cara mais bonito e famoso e o mais pé no chão e desconhecido.

Treze, o número da sorte - Emma Pierce. Vamos avaliar mais duas garotas hoje e cinco amanhã, mas eu já sei que é ela. A faísca, a química - a gente tem. A fonte é inexplicável; é mais que simples atração, e muito diferente disso. 


Entrelinhas é um livro bem diferente dos que deixaram a Tammara Webber famosa. A começar que o livro é juvenil, diferente do ambiente acadêmico de Easy. Os personagens estão na faixa dos 18 anos, um pouco mais, um pouco menos, mas não passa dos 20. Os temas também são outros, em Entrelinhas a coisa é mais leve, claro que são assuntos sérios só que não tão pesados como nos outros livros. Eu percebi que o foco desse foi mais na indecisão da protagonista, do que no relacionamento em si. Ela tem apenas 17 anos e está começando agora a ter sucesso na carreira, então o deslumbramento combina com o enredo. Como a autora desenvolveu o relacionamento dos três justifica ela ficar em cima do muro uma boa parte do livro.

Eu não entendi muito bem a narrativa do livro. Ela deu voz ao Reid e não ao Graham. Isso foi um pouco injusto porque estamos na cabeça de um e não na de outro. O Reid é um babaca, sério, não tive dificuldades em não gostar dele e preferir o Graham. O cara se acha com o rei na barriga e trata as mulher como se fossem nada. Dá para imaginar que alguns homens pensem assim, mas estar na cabeça deles e perceber que a Emma está caindo nesse jogo horrível é complicado. Por não sabermos o que o Graham pensa, e pelas atitudes dele também, fica mais fácil pensar nele como o par perfeito para ela. O que eu não entendi foi porque colocar o pior cara para narrar e não o melhor. Tavlvez o próximo livro o Graham narre, não sei.

Quer saber Emma? - Ela suspira - O amor é uma porcaria.


Eu vi as pessoas dando uma cotação bem baixa para esse livro e eu meio que fiquei sem entender, porque eu achei uma leitura muito boa, fluida e que você lê páginas sem ver. É uma trama envolvente mesmo sendo com assuntos já batidos, como o triangulo amoroso. A narrativa lembra o formato de novela; não sou muito chegada, mas queria que a Emma terminasse bem, que desse certo as coisas para ela. O Graham é o meu preferido, só que durante o livro todo paira um segredo sobre ele e quando descobrimos qual é, o relacionamento dele com a Emma pode mudar. Acho que as pessoas não gostaram pelo fato de ter triângulo amoroso, e também por ser um livro que não tem muita reviravolta. O livro se passa em poucos cenários, só nas gravações do filme, e fica focado praticamente na Emma e Reid.

Eu gostei da narrativa porque estou numa pegada de ler livros que envolvam mais questões de vida do que de morte; para mim é mais simples lidar com os mimimis juvenis do que pessoas perdendo entes queridos. Como esse livro foge disso, não tem pessoas morrendo, eu me joguei nele e gostei da leitura. Gostei da reação que tive com os personagens, do envolvimento da trama, de como o próximo livro pode sim ser bom e de como a minha expectativa disso tá bem alta. Falando em próximo livro, esse tem um final, mas deixa no ar que fatos novos podem acontecer envolvendo a Emma, Reid e Graham. Eu to prevendo que a autora deve mostrar o amadurecimento deles, principalmente da Emma, que deve se descobrir e seguir seu verdadeiro caminho.

- Bom, em qual desses dois caras você está interessada?

Penso no Graham ajeitando uma mecha de cabelo atrás da minha orelha quando fugimos da tempestade, a sensação de seus dedos deslizando na minha pele, como ele me escutou quando eu contei que perdi minha mãe. Penso na fome estampada nos lindos olhos do Reid, na diferença quente do seu beijo fora da tela e no modo como ele me provoca.


- Eu gosto dos dois. Eles são... diferentes.

www.seja-cult.comEntrelinhas #01
Tammara Webber
Verus Editora: Twitter/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.