Resenha: Bangalô 2 - Hotel Beverly Hills

08/06/2015


A diva do romance leva seus fãs para uma temporada de emoções na Califórnia, com direito a um emprego cheio de glamour em Hollywood. O agente literário de Tanya Harris liga com uma notícia bombástica: um famoso produtor de cinema quer que ela escreva o roteiro de seu próximo filme. E mais: a proposta inclui trabalhar hospedada no exuberante Bangalô 2 do Hotel Beverly Hills.

De uma hora para outra Tanya precisa escolher se vai continuar com a rotina perfeita de escritora freelancer, dona de casa, esposa dedicada e mãe de família em São Francisco, ou se vai aceitar o convite e passar vários meses em Los Angeles, longe do marido e dos filhos, desestruturando a vida familiar para realizar um antigo sonho. Relutante e dividida, Tanya acaba aceitando o desafio.

Mas será que tomou a decisão certa? Ao chegar a Hollywood, Tanya é envolvida por um mundo novo e intoxicante, e mergulha em um trabalho que exige mais dela do que poderia imaginar. Inevitavelmente, vai se afastando da família, que começa, aos poucos, a se desintegrar, e seu sonho se transforma em seu pior pesadelo.

Será que Tanya conseguirá conciliar a vida pessoal e a profissional em meio a tantas demandas opostas? Ou uma reviravolta do destino vai garantir para sua vida uma cena final inesperada e digna de um filme vencedor do Oscar? Uma trama emocionante com um desfecho surpreendente!

Tanya é uma escritora casada, que tem três filhos, duas, Molly e Maggie, que são gêmeas bivitelinas e um filho que está entrando para a faculdade. Acostumada ao lar e a trabalhar perto de sua família, ela de repente recebe uma proposta para trabalhar em Los Angeles e escrever o roteiro de um filme. Como não quer deixar o esposo, e nem as meninas que estão em seu último ano de escola, Tanya rejeita a proposta.

Assim, Tanya conta ao marido sobre a ligação e a proposta e logo recebe seu apoio. Ainda assim, ela se sente relutante em aceitar o trabalho. Mas com um pouco mais de persuasão, o esposo a convence que o melhor é ela ir atrás de seus sonhos. Todos ficam felizes por ela, senão Maggie que, ao saber que sua mãe só poderá estar em casa aos finais de semana (e nem todos os finais de semana), resolve se revoltar contra ela, ignorando-a, o que a deixa ainda mais relutante.

anya finalmente vai para Los Angeles e lá ela conhece Douglas, seu chefe, e Peter, que também irá trabalhar com ela, além de vários atores famosos. Douglas se mostra exigente e um tanto arrogante, acredita que, depois de Los Angeles, Tanya não irá querer voltar, mas ela se mantém firme, indo sempre que pode visitar a família. Todavia, com o tempo, Tanya descobre que trabalhar tão longe e ainda tentar manter a família unida não será uma tarefa tão fácil.

Eis que esse é o primeiro livro da Danielle Steel que leio, e, com toda a sinceridade, não posso dizer que tenha gostado muito. A narrativa é bem arrastada, parágrafos repetitivos, e os três primeiros capítulos se passam com o marido de Tanya tentando convencê-la a ir para Los Angeles. Eu nem diria que é o dilema de Tanya querer ir para Los Angeles, porque ela realmente insiste em não ir. Depois, são mais páginas de lamentação em que Tanya se sente culpada por cada alegria que sente em Los Angeles e, a cada volta para casa, mais uma lamentação por deixar o esposo e os filhos. Além disso, a todo instante Tanya faz questão de dizer e mostrar que seu marido é perfeito e quando estão juntos é tudo uma perfeição também.

Eu imagino que realmente para alguém que está acostumado a ficar perto da família seja difícil essa separação e ainda tem o caso de Maggie que não consegue aceitar isso muito bem, mas, talvez se a autora tivesse se estendido menos em sua narrativa repetitiva, eu poderia ter apreciado o livro. Todavia se o objetivo da Danielle era fazer toda essa construção para nos chocar lá pelas últimas páginas, nisso ela foi perfeita, conseguiu me deixar bastante pensativa.

No geral, a mensagem do livro é bastante positiva, pois se trata de novos recomeços. Depois de tudo que a Tanya passou sem merecer, ela teve um final razoavelmente feliz. Não que esse final tenha me convencido, porque eu sinceramente preferia que a vida de Tanya tivesse tomado outro rumo, mas, ainda assim, eu fiquei feliz por ela ter conseguido superar todos os seus problemas, pois era uma personagem que merecia. Mesmo tendo um pouco de raiva de algumas atitudes dela, não tem como não torcer pela Tanya e, de certa forma, se apegar a ela. Apesar dessa primeira impressão não ter sido boa, não desisti da autora, ela ainda está na minha lista.

https://www.facebook.com/literaturadeepoca?fref=tsBangalô 2, Hotel Beverly Hills
Danielle Steel
Editora Record: Twitter/Facebook


Um comentário:

  1. Quando li a sinopse do livro, e até o começo da sua resenha, eu tinha me interessado muito, inclusive pensei que ia enlouquecer com tanto livro que quero ler. Mas depois de ler a sua opinião e ver que é cheio de "nhénhénhé", começou a me incomodar um pouco. Percebi que a história tinha tudo pra ser incrível, mas a autora não parece ter aproveitado direito e falhado um pouco em alguns pontos.
    Não vou deixar de ler, apenas não vou colocá-lo como prioridade na minha estante.
    Mas a resenha está ótima, gosto da sua sinceridade.

    Beijos,
    Sara | Livro de Gente
    www.livrodegente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.