Resenha: Cidade das Cinzas - Instrumentos Mortais #2

20/04/2015


Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace.

Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai?

Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações.

Aproveitando que hoje saiu o primeiro ator da série Shadowhunters, como postei na notícia antes deste post, resolvi fazer a resenha do segundo livro para continuar lendo a série, com toda a calma e tranquilidade que ela merece. Os que acompanham o site a mais tempo, sabe que eu parei de ler os livros e acompanhar as coisas que saiam quando a adaptação começou a ser feita. Eu não gostei dos atores escolhidos e o rumo que estava tomando, então fui deixando de lado. Ano passado, com a vinda da autora e os rumores da série, eu resolvi voltar a ler e agora estou firme no propósito de terminar a série e acompanhar tudo pela tv e ah, eu consegui completar essa série com as capas holográficas.

Não sei como fazer a resenha dessa continuação, porque uma parte do livro, o relacionamento do Jace com a Clary, envolve totalmente o final do primeiro livro e mesmo que eu imagine que a maioria já saiba o que é, não vou contar. Vamos apenas dizer que existe um forte, e tenso, fato que impede os dois de ficarem juntos. O que isso muda? No primeiro livro as insinuações começam, o flerte, e eles até ficam juntos, isso durante o livro, e no final o impedimento é revelado. Quando esse começa, eles estão nesse meio termo de não poder ficar junto, mas gostarem um do outro. Pensando nas cenas dos dois juntos, quase não tem, eles se evitam e quem torcia pelos dois, sofre, como eu.


Quem acaba levando vantagem nisso é o Simon, que ganha um destaque todo especial nesse livro. Ele agora participa de forma mais ativa das coisas, e não só como o amigo da Clary, o mundano que não deveria saber de nada. Na verdade, no primeiro foi assim em algumas situações, mas aqui é mais. Acaba acontecendo uma coisa aqui também, com ele, que muda tudo e foi a grande surpresa para mim. O Simon vai entrar num mundo diferente e acredito que nos próximos livros isso será explorado ainda mais, já que ele é considerado um dos principais também. O Simon e a Clary começam a se envolver, agora que ela e o Jace estão impedidos, mesmo eu achando isso chato da parte dela. Ela vê o Simon como estepe e ele deixa, o que é pior.

Esse segundo livro, além de mudar a dinâmica do trio principal, revela personagens secundários importantes e legais. Conhecemos mais o Valentim, Raphael, os Lightwood, já começamos a torcer pelo Magnus com o Alec, entre outros. Conhecer o Valentim é a parte mais interessante, porque nesse livro vamos entender o que ele quer. No anterior isso era comentado, mas agora ele coloca o que quer em prática e com mais detalhes. Ele é um personagem carismático e que o leitor também tem dificuldade em associar ele como o vilão, méritos da autora. E em relação ao Alec e Magnus, vai ser um casal que eu vou torcer com certeza. Depois de passar tanto tempo gostando de alguém que não olha para ele desse jeito, ele merece ser feliz.

Pensei que essa parte do meu coração estivesse quebrada. Para sempre. Mas você...


O livro continua sendo narrado em terceira pessoa e acompanha principalmente o Jace, senti mais ele nesse livro do que a Clary. Percebemos o quanto ele é vulnerável e tem uma armadura com rachaduras. O menino valente que quer ser amado, ter uma família. Isso vira e mexe volta para assombrá-lo. Ele fica entre o dever, aquilo que é certo, e a sua vontade de ter o que no fundo mais desejou. A Clary continua da mesma forma, porém mais forte. Ela começa a se inteirar dos seus poderes, daquilo que ela pode fazer, não é um treinamento, mas já é alguma coisa. Com isso ela também participa de forma mais ativa das lutas e Cidade das Cinzas tem algumas cenas de ações, mas no mais, é mais informação e a gente conhecendo o Valentin.

Todo mundo diz que a série melhora a partir do terceiro, mas eu não achei esse tão ruim. O que me incomodou foi a cena final, muito extensa e meio que não indo a lugar nenhum. A autora fragmentou ela em várias cenas, acompanhando vários personagens, e dai fica cansativo. Mas fora isso foi uma boa leitura, com bastante informação e que eu tive que ler com calma para não perder nada. Já percebi que esses livros não dá para eu ler correndo, preciso de paciência para ler e guardar tudo que é importante. Agora que tenho todos os livros da série pretendo ler alternando um tempo entre um e outro, para como disse, não ler tão rápido. Até agora a série está bem interessante, estou gostando e empolgada.

Todo mundo faz escolhas, e ninguém tem o direito de tirar essas escolhas de nós. Nem mesmo por amor.

www.seja-cult.comCidade das Cinzas Os Instrumentos Mortais - Vol. 2
Cassandra Clare
Editora Galera Record: Twitter/Facebook 

2 comentários:

  1. Oi, Denise!
    Eu gosto muito da série. Apesar de odiar o cara que fez o Jace no filme (Caraaaaaaaaaa, ele é horroroso e o Jace é a coisa mais linda do mundo. O Dominic é bem mais gato, aprovado!), foi pelo filme que conheci a série de livros e comecei a ler.
    Já li 4 e Cidade das Cinzas é um dos que eu mais gosto.
    Acho que isso que você disse que me fez gostar, que a dinâmica entre os personagens muda e conhecemos mais os personagens secundários.
    A cena final não me cansou, não. :)

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu tenho Cidade dos Ossos aqui em casa, mas ainda não li. As leituras de parceria andam tomando tanto meu tempo... Mas a verdade é que ainda tenho curiosidade em conhecer o trabalho da Cassandra, ela parece ser incrível!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.