Resenha: Bruxa da Noite - Primos O'Dwyer #1

17/04/2015


De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar... 

Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera.Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. 

Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. 

Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor. 

O começo desse livro apresenta a Bruna da Noite para o leitor, uma personagem do séc XIII que luta contra a maldição de um homem que quer o seu poder. Ela passa esse poder para os descendentes e chegamos ao ponto onde o livro de fato começa. Esses descendentes são os protagonistas dos livros da série, Iona, Branna e Connor. Esse poder é o fato sobrenatural do livro e quando falo de bruxa não é no sentido ruim e nem infantil da coisa, é mais espiritual, a ligação do humano com os elementos da natureza. Me lembrou um pouco outro livro com esse tema e que também tem como base as lendas Irlandesas, Filha da Floresta. Inclusive a Bruxa da Noite chama Sorcha, como a protagonista do outro livro, o que me faz pensar que as fontes são as mesmas.

A Iona, protagonista desse livro, é uma pessoa extremamente irritante, sem noção e carente. Sério gente, não deu para eu ler uma personagem como ela, aquele tipo que força situações, se enfia na na vida dos outros sabe?. Eu até entendo que passando a maior parte da vida dela buscando uma coisa que não teve em casa, amor, isso tenha se projetado de uma forma distorcida e que é preciso ter compreensão e tal, mas não. É como se ela gritasse o tempo todo, 'me aceitem, me aceitem' e não tem pessoa que aguente isso. O pobre Boyle foi o encarregado de ser o par dela no livro. Ele é um cara na dele, tranquilo e que se assusta com todo esse excesso que é a Iona. Acaba que ele não sabe lidar com ela e dá umas patadas massa nessa criatura chata. Concordo totalmente com ele, tem horas que precisamos de um tempo nosso e com a Iona isso é impossível. O melhor, todos os personagens dão corda para ela, lógico.

Você não pode apenas esperar finais felizes. Tem que acreditar neles. E se esforçar, correr riscos.


O livro é narrado em terceira pessoa e possui dois núcleos, o envolvendo a Iona e Boyle e outro envolvendo a maldição. O romance no livro é uma parte importante e o que queremos ler também, mas não funcionou com esse casal, muito provavelmente pela minha irritação com a protagonista. Essa questão da Iona ser carente e se intrometer na vida do Boyle o tempo todo não deixou o romance ser bacana. Dá para sentir que o cara fica acuado o tempo inteiro e como a autora deixou para resolver os dois praticamente no fim do livro ficou estranho, como se ele aceitasse a Iona por que foi escrito para ele aceita-la, e não que fosse algo natural. Isso também influencia na questão do sensualidade. Em todos os livros que li da Nora ela sempre foi sutil e nesse acontece isso, só que a sensualidade é travada porque eles não tem liga.

Acho que eu não comentei ali em cima, mas Cabhan, o nome dessa entidade do mal, viveu ao longo desses anos e agora esses três descendes precisam se unir para destrui-lo. Esse núcleo interliga os três livros, então mesmo que o casal mude, os livros não são independentes, pois cada livro dá informações sobre essa maldição. É claro que já dá para imaginar que apenas no último livro tudo vai se resolver, mas esse primeiro não é só uma apresentação dos personagens e do Cabhan, tem umas cenas de lutas, a Iona fazendo o treinamento dela nessas artes místicas... e esses detalhes deixaram o livro mais aberto, não só focado no romance. Fora que a Iona gosta de cavalos, ela tem um poder ligado a isso, e tem todas as descrições dos lugares misteriosos da Irlanda, que equilibraram o fato do casal fraco.


Não sou uma expert em Nora Robert, ainda mais se considerarmos a quantidade de livros que ela já lançou, mas a autora é realmente ótima quando se trata de prender o leitor. Mesmo não gostando desse detalhe do casal, consegui extrair outras coisas interessantes e ter um bom tempo com Bruxa da Noite. A leitura é envolvente e flui com uma facilidade que em pouco tempo você já termina o livro. Agora eu estou bem empolgada para ler o livro sobre a Branna e o Fin, personagens que me conquistaram mais do que os protagonistas, e acredito que ele será o próximo da trilogia. Sei que ter expectativas altas demais é perigoso, mas como me identifiquei com os personagens nesse primeiro e eles meio que tem qualidades que eu gosto em um casal, a chance de eu gostar é enorme. Agora é esperar a Arqueiro lançar.

Eu não posso ser feliz, não totalmente, com menos do que preciso. E, se não estou feliz, não posso fazer outra pessoa feliz.

www.seja-cult.com Bruxa da Noite - Primos O'Dwyer #1
Nora Roberts
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook


Um comentário:

  1. Olá Denise,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, estava bem curioso para saber um pouco mais, não li nada da autora ainda e quem sabe comece com esse....abraço.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.