Resenha: Love Story - Uma história de Amor

18/03/2015


Para Erin Blackwell, estudar escrita criativa na faculdade dos seus sonhos em Nova Iorque é mais do que uma oportunidade para conquistar suas ambições, é sua passagem para longe das lembranças trágicas que acompanham a fazenda de cavalos de sua família no Kentucky. No entanto, quando ela se recusa a estudar administração e cuidar da fazenda, sua avó decide oferecer o dinheiro da faculdade e a prometida herança de Erin ao seu lindo cavalariço, Hunter Allen. Agora Erin precisa conseguir um estágio e trabalhar até tarde em uma cafeteria para tornar seu próprio sonho realidade. Ela deveria desprezar Hunter… mas por que ele entrou de surpresa em seus pensamentos como o herói de seu último dever de casa?

 No dia em que ela está compartilhando a história com a turma, Hunter aparece. E entra no grupo. E depois que ele lê sobre si mesmo na história, as fantasias íntimas de Erin são dolorosamente expostas. Ela espera persuadi-lo a não revelar seu segredo para o grupo, mas Hunter prepara sua própria vingança criativa e escreve histórias sensuais que deixam a sala inteira curiosa e enchem o coração de Erin de desejo. Agora ela não está apenas imaginando o que poderia ter acontecido, está escrevendo um fim completamente novo para seu romance com Hunter... Só que essa história pode se tornar realidade.

Erin desde muito nova sabia o que queria, ser escritora e esse sonho era tão verdadeiro que ela deixou para trás a sua fortuna, deixou para trás não é bem a palavra, e foi para Nova York estudar escrita criativa. A principal atividade do curso é escrever estórias, sejam elas sobre você, ficção, fantasia... e Erin decide escrever a sua estória com Hunter, o auxiliar de estábulos por quem ela sempre teve uma queda. O que ela não esperava, era que ele fizesse essa matéria junto com ela e acompanhasse com a turma os desejos de Erin. Começa então uma guerra de estórias, com cada um tentando alfinetar o outro e colocando para fora velhos sentimentos e o que ficou mal esclarecido entre eles.

O livro é narrado pela Erin, então temos apenas a visão dela dos fatos, o que nessa estória deixa a curiosidade aflorada, já que ela acusa o Hunter de ser o cara que rouba a sua fortuna. Descobrimos a verdade por trás disso só quando a Erin descobre, ou seja, no final. A Erin é uma personagem orgulhosa e que em determinados momentos se acha demais, o que me fez torcer o nariz para ela. Só que ela também tem qualidades que eu admiro nas pessoas, ser determinada e focada. Ela quer ser escritora e vai fazer de tudo para conseguir isso, mas não de um jeito ruim, e sim determinado. O Hunter vemos apenas pelos olhos da Erin, que no começo não é uma visão muito boa, porque ela pensa que ele é um aproveitador. Mas esse personagem é bastante real, tem defeitos e qualidades.

Eu sempre tinha visto Hunter tão diferente de mim, na verdade o oposto de mim, e agora eu o odiava profundamente, mas esta noite ele era a pessoa mais parecida comigo em todo o universo.


Esse é o segundo livro da Jennifer que eu leio e assim como no primeiro tive uma relação complicada com a sua escrita, nesse até mais. A forma como ela escreve, mudando de assunto dentro do paragrafo, misturando varias cenas, me deixa confusa. E ela coloca informação nova sem explicar, achando das duas uma, ou que a informação vai passar despercebida ou que não vai fazer diferença para o contexto, realmente algumas não fazem, mas não acho legal que a maioria fique sem explicação. O que me fez ter um problema mais sério com esse livro do que com o anterior foi o final. A autora deixou o final em aberto. O romance da Erin com o Hunter não tem uma conclusão de fato, fica no 'ah, parece que eles estão juntos'. Também não fica claro se ela conseguiu o estágio que queria.

Tirando esses dois detalhes, o livro foi ótimo, principalmente porque ele fala sobre escrita criativa. Em miúdos, a escrita criativa é um curso comum nos Estados Unidos onde as pessoas aprendem a escrever um livro. Ele está ligado ao curso de literatura e nele se aprende a desenvolver um enredo. No Brasil seria como os cursos de oficina literária, mas lá você pode fazer graduação nisso, em ser escritor. Reparem nas biografias dos autores estrangeiros, a maioria é formado ou já fez esse tipo de curso. Eu já sabia um pouco sobre ele, mas nunca tinha lido um livro que envolvesse isso, e em Love Story o enredo todo é baseado nisso, os dois personagens cursam essa disciplina. Ter um pouco mais de informação de algo que me interessa e lido o tempo todo foi super interessante.

Poder colocar todas as peças do quebra-cabeça no lugar e escrever um final feliz não muito realista para meus personagens me fazia sentir bem. Por isso eu queria ser uma escritora de romances.


Outro ponto que me surpreendeu e que pensando bem é meio óbvio já que o livro trata de escrever estórias, é que a autora colocou elas no meio dos livros. Temos então o enredo principal, envolvendo o romance da Erin com o Hunter, se ela vai conseguir a sua fortuna de volta, trabalhar como escritora e tudo envolvendo esse universo, e as pequenas estórias que os dois escrevem para a matéria de escrita criativa. O romance histórico que a Erin inicia é bom, sou suspeita para falar porque amo históricos, mas é o enredo entre uma dama e um auxiliar de estábulos. Essas estórias tem o propósito de nos fazer conhecer melhor os personagens, já que eles passam para o papel a vida real deles. Isso é importante para decifrarmos o Hunter, que não tem voz narrativa.

Um problema aqui e outro ali não me fizeram não gostar da leitura, que foi rápida e aguçada por causa desse tema da escrita criativa e as outras estórias que o livro traz. Parando para pensar, é um livro criativo e que mexe com algo que muita gente deseja, ser escritor. Só que o assunto é trabalhado de forma mais leve, com possibilidades mais abertas de dar certo ou não. A Jennifer é uma autora que eu recomendo, porque sempre encontro algo interessante, diferente, nos livros dela. E mesmo que a nossa relação não seja 100% eu gosto da expectativa de pegar um livro dela e imaginar o que vai ter de diferente nele. Vale a pena, leitura gostosa, com romance e questionamentos bacanas sobre ser um escritor.

Está na hora de você aprender que existe uma grande diferença entre sua escrita e sua vida. Para ser boa nisso, sua escrita exige uma quantidade imensa de trabalho. Sua vida, mais ainda.

www.seja-cult.com Love Story - Uma história de Amor
Jennifer Echols
Editora Pandorga: Twitter/Facebook


2 comentários:

  1. Pelo que li achei o livro um pouco confuso de se entender.
    Mas sei como essas histórias de romance sempre conseguem nos deixar pensativos sobre que final irá ter.
    Gostei da sua resenha, deu pra entender bem o livro antes de pensar em lê-lo.
    Beijos
    neversaynever-believe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise,
    Não sabia que que nos EUA esse curso é tido com graduação, achei super interessante.
    O livro parece ser bom e fiquei bem curiosa para conhecer a narrativa, mas estou com receio das informações não explicadas pela autora. Mas, de qualquer forma, vou colocá-lo na minha lista, pois minha curiosidade está grande rs. Adorei sua dica!!
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.