Cine Cult: Cinderela

25/03/2015

Cinderela // Nota: 4 estrelas // Estreia: 26 de Março
Texto por: Ana Marta // Revisão por: Jonathan Humberto


"Saindo da magia infantil e dos contos de fadas para retratar a bondade, a gentileza e a coragem num tom mais dramático".

Depois da nova adaptação de Malévola ano passado, ao recontar outra visão sobre o conto de A Bela Adormecida, chega a vez de Cinderela. Para ser franca, é quase a mesma história, mas mudando o tom e o ritmo de como a história é passada para o espectador. Não diria que é uma cópia do clássico dos anos 50, mas uma reformulação do clássico para os dias atuais (diferente de Malévola que só funcionou a parte da vilã).


A primeira impressão que o longa traz é como o roteiro consegue transpor uma certa dramaticidade em volta da trama e principalmente dos seus protagonistas. Tirando um pouco toda aquela magia inocente que a Walt Disney trouxe no passado, trazendo algo mais real e concreto nesta nova adaptação. Isso significa que não terá muita magia envolvida na personagem Cinderela - recebe esse nome como apelido pelas suas irmãs -, mas uma magia mais contida na história. Sem falar que o tom dramático traz em conjunto com ar teatral as atuações dos atores, o cenário - trazendo um realismo impecável e usando menos os efeitos visuais. A história é transmitida (narrada quase o tempo todo pela própria Fada Madrinha (Helena Bonham-Carter), o que em alguns momentos até incomodou um pouco; mas não atrapalha o desenvolver do enredo).

Outro ponto seria como as canções são quase inexistentes no filme, já que a Disney sempre trouxe o conceito de grandes canções marcantes em seus clássicos. Em Cinderela veremos um tom mais maduro na sua história e que traz apenas uma canção (que eu consigo lembrar no momento). O humor também marca a sua presença na história, que transmite com muita sutileza o alivio cômico sem ser algo exagerado ou forçado. Assim temos uma leveza e mudanças nas motivações dos protagonistas.


Os perfis e desejos dos personagens tem grandes modificações e você consegue notar isso já de início no filme. São esses detalhes novos que trazem a grande questão no roteiro: "Seja corajosa e gentil. Não importa como o mundo e as pessoas vão te tratar. Você será recompensada no final pelos seu ato de bondade ao próximo". É interessante como o roteiro trabalha sem ficar repetitivo essa mensagem simples ao decorrer dos três atos do filme. Toda essa mensagem cativante é trazida através da personagem Ella/Cinderela interpretada por Lily James. Tenho que dizer, a atriz consegue trazer bem a Cinderela mais atual, mais confiante e sendo uma mulher firme.

A intenção do filme é trazer uma mensagem mais real possível sem muito a ver com a magia, isso pode ser até um ponto negativo por causa do público. Diria que Cinderela pode atingir mais o espectador juvenil para o adulto, não diria que o longa seja para o grande público infantil como o estúdio gosta de atingir. A questão da duração, também pode haver um certo desconforto. Cinderela não chega a 2 horas de duração, mas diria que algumas cenas podiam ser enxugadas para fluir melhor o tempo do filme.


Quanto ao elenco a atriz Lily James - não muito conhecida pelo público - consegue trazer com elegância a sua protagonista, assim como a grande atriz Cate Blanchett vivendo a Lady Tremaine/Madrasta Má. Sério, Cate Blanchett vem se tornando cada vez mais a minha atriz favorita, neste filme conseguiu equilibrar bem e sem ocupar o espaço de qualquer outra ou tirar o brilho da protagonista. Assim como o Príncipe/Kit vivido por Richard Madden - caso não se lembre, ele interpretou o Robb Stark na série Game Of Thrones - que dá para simpatizar com seu personagem e sem trazer aquele príncipe com a mesma convicção de querer/encontrar a sua donzela - temos isso, mas não é o grande destaque.

Posso dizer que a nova visão de Cinderela pode ser interpretada de várias maneiras, mas ainda fico com o filme Para Sempre Cinderela que consegue transmitir de todos os jeitos o que poderia ser a "Cinderela na vida real".



3 comentários:

  1. tenho gostado dessa moda de adaptar contos, quem sabe esta também será uma grata surpresa?
    thttp://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaila, ultimamente as adaptações de contos e literários estão sendo o agrado da maioria do público. Com certeza, em Cinderela você vai gostar muito da forma que eles reformularam a história.

      Obrigada por comentar :D

      Excluir
  2. Assisti Cinderella ontem e não me decepcionei nem um pouco! Meu conto de fadas preferido sempre foi A Bela Adormecida, mas Malévola não me conquistou da mesma forma que essa nova adaptação. Por favor, se é um adaptação pra "vida real", nós queremos a estória do jeito que a conhecemos! Ah, te indico escutar Aeon, que é a música do fim do trailer! Lindíssima <3

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.